Série Referenciais: Daniel Dias

 

187656-970x600-1

 

 
A história do atleta paraolímpico Daniel Dias, desde o primeiro momento em que pude conhecer até os dias atuais só me fazem recordar de João 9, em que é relatada a cura de um cego de nascença por Jesus.

 
Daniel de Faria Dias (Campinas, 24 de maio de 1988) um atleta paralímpico brasileiro e recordista mundial. Passou sua infância e adolescência na cidade de Camanducaia, em Minas Gerais.

Compete nas classes S5, SB4 e SM5 em competições paralimpicas no Mundial de natação do CPI foi ouro nos 200m medley, com recorde mundial, ouro nos 100m livre e prata nos 50m borboleta e 50m costas, medalha de ouro no revezamento 4x50m medley com recorde mundial.

 

 

Daniel é detentor do recorde mundial nas provas de 100m e 200m livre, 100m costa e 200m medley e o recordista nos Jogos Parapan-americanos com oito medalhas de ouro.

Daniel conquistou nove medalhas nos Jogos Paralímpicos de Pequim 2008, superando também o nadador brasileiro Clodoaldo Silva, que havia conquistado sete medalhas (seis de ouro e uma de prata) nos Jogos Paralímpicos de Atenas 2004.

 

 

Nos Jogos Paralímpicos do Rio 2016 conquistou nove medalhas (quatro de ouro, três de prata e duas de bronze) e tornou-se o maior medalhista homem da natação em Paralímpiadas, com 24 medalhas no total.

Prêmio Laureuis – Laureus World Sports Awards

Em 15 de junho de 2009, uma segunda-feira, Daniel Dias recebeu o troféu Laureus, espécie de “Oscar do Esporte”, como melhor atleta paraolímpico de 2008. Sua indicação teve como motivo as suas nove medalhas conquistadas durante os Jogos Paraolímpicos de Pequim. Em 2008, Daniel Dias já havia sido indicado para o mesmo prêmio. Até então, apenas três outros brasileiros haviam recebido este prêmio: Pelé (Futebol, 2000) Ronaldo Fenômeno (Futebol, 2003) e Bob Burnquist (Skateboarding, 2002).

 

0

 

 
Natural de Campinas, Daniel, que nasceu com um má formação congênita dos membros superiores e da perna direita, sempre gostou de praticar esportes. Em entrevista ao site Somos Todos Nós, o brasileiro contou que começou na natação aos 16 anos. Certa vez seu pai assistiu a um palestrante mostrar vídeos de pessoas com deficiência praticando esportes.

 

 

Ao final da palestra, Paulo Dias, inspirado com o que viu, falou com o profissional que o indicou uma associação em São Paulo. E foi ali que tudo começou.
Sua iniciação na modalidade olímpica, também está relacionada com a época em que ele próprio descobriu a natação adaptada: assistindo aos Jogos Paralímpicos de Atenas em 2004 pela TV, vendo Clodoaldo Silva, com quem hoje nada junto, subir ao pódio e receber 6 medalhas douradas.

 

 
“Vi o Clodoaldo Silva conquistando medalha e foi ali que a natação me conquistou. Ele é uma grande inspiração para mim e para muitos atletas. É uma honra poder nadar ao lado dele” disse Daniel, dias antes do início dos Jogos do Rio.

 
Em sua primeira competição oficial, o ainda jovem nadador faturou duas medalhas de bronze. As primeiras douradas conquistadas vieram no final de 2006, no mundial de Durban, na África do Sul, onde o brasileiro subiu ao lugar mais alto do pódio nos 100m livre, 200m medley e no revezamento 4x50m livre 20pnts. Um ano mais tarde, no Parapan do Rio de Janeiro, Daniel começou sua trajetória histórica. Oito medalhas de ouro.

 
Em Pequim (2008), o brasileiro que compete nas categorias S5, SB4 e SM5, disputou sua primeira paralimpíada e foi ao pódio em nove oportunidades: quatro vezes em primeiro, quatro em segundo e mais uma em terceiro lugar. Na cidade de Guadalajara, no Parapan do México em 2011, mais onze ouros. Nas Paralimpíadas de Londres em 2012, 100% de aproveitamento em finais e mais seis medalhas de ouro na conta.

 
Dias chegou ao Rio de Janeiro com 15 medalhas. A décima sexta, veio quinta-feira, dia 8. Sobrando na prova, o brasileiro conquistou o ouro e o tricampeonato nos 200m livre.
Logo após esta medalha, o atleta falou em tom de emoção ao canal Sportv:
“Meu objetivo é mostrar que podemos ser felizes. Mesmo sem ganhar medalha, minha missão é mostrar que um sorriso faz toda a diferença em nossa vida.”

 
No último dia 9, ao lado de Clodoaldo Silva, outro multimedalhista com 14 pódios em paralimpíadas, Joana Maria Silva e Susana Schnarndorf Ribeiro veio a prata no revezamentos 4x50m livre misto até 20 pontos. A décima primeira medalha do Brasil nos Jogos do Rio. A décima sétima de Daniel Dias na história.

 
Nesta sexta-feira, dia 16, veio o terceiro ouro no Rio, nos 50m costas na classe S5. Além dessas conquistas, Daniel foi ouro nos 200m livre e prata nos 100m peito da classe SM4 e no revezamento 4x100m livre até 34 pontos. O único bronze saiu nos 50m borboleta S5.
Ademais das medalhas, o nadador já recebeu três vezes (2009, 2013 e 2016) o Prêmio Laureus, uma espécie ‘Óscar’ do esporte mundial.

 
As medalhas do brasileiro:
Pequim (2008): 4 ouros, 4 pratas e 1 bronze.
Londres (2012): 6 ouros
Rio (2016): 3 ouros, 3 pratas e 1 bronze.

 

mi_1109107455037996

 

Daniel é casado com Raquel Andrade, desde 2012. Com quem tem dois filhos, Daniel e Asaph.

 

1473970357_549612_1474166903_sumario_normal

 

 

Dono de 15 medalhas paralímpicas na natação (10 de ouro, 4 de prata e 1 de bronze), recebeu por duas vezes (2009 e 2012) o Prêmio Laureus, considerado o “Oscar do Esporte”, como melhor atleta com deficiência do mundo.

 

 

“Quando nasci, minha mãe foi comunicada que eu era um garoto e que não tinha os pés e nem as mãos. Ela chorou muito e pediu forças a Deus. Foi ao meu encontro e, ao me fazer carinho, eu sorri. Meus pais cuidaram de mim e me deram amor. Em março de 1991, fui operado para poder usar prótese. Foram momentos de muita dor para meus pais, mas eles persistiram, eu me recuperei e, aos 3 anos, comecei a usar uma prótese. Na AACD, em São Paulo, aprendi a andar e a usar as próteses. Estudei, comecei a tocar bateria e a me envolver cada vez mais com a igreja.

 
Em nossa vida temos muito que agradecer. Primeiramente a Deus, mas também a várias pessoas que foram colocadas em nosso caminho, que nos ajudaram e nos deram forças: os familiares, os amigos e os irmãos da igreja. Eu agradeço à minha mãe e ao meu pai, assim como a todas as pessoas que, de alguma forma, cooperaram para eu chegar até aqui.

 
Agradeço, também, por ter sido criado nos caminhos do Senhor. Hoje, posso dizer: até aqui nos ajudou o Senhor! Gostaria que cada pessoa tivesse a mesma oportunidade que eu tive, mas se você não foi criado em um lar cristão, pode aceitar agora a salvação que Jesus Cristo conquistou na cruz do Calvário pra cada um de nós.”

 

 

 

danieldias_ouro_200mlivre_budamendes_cpb

 

 
“Ao passar, Jesus viu um cego de nascença. Seus discípulos lhe perguntaram: “Mestre, quem pecou: este homem ou seus pais, para que ele nascesse cego?
Disse Jesus: “Nem ele nem seus pais pecaram, mas isto aconteceu para que a obra de Deus se manifestasse na vida dele.”
João 9:1-3

 

 

 

Links para Saber Mais:
https://www.instagram.com/danieldias88/?hl=pt-br
https://www.instagram.com/institutodanieldias/
https://ipbicara.wordpress.com/2014/06/27/testemunho-emocionante-de-daniel-dias/
http://app.globoesporte.globo.com/paraolimpiadas/10-curiosidades-sobre-daniel-dias/
https://www.google.com.br/search?q=Daniel%20Dias%20biografia
http://globoesporte.globo.com/paralimpiadas/noticia/2012/09/de-proteses-recordes-daniel-dias-destroi-barreiras-escolhi-ser-feliz.html
https://pt.wikipedia.org/wiki/Daniel_Dias
http://www.lifesobrerodas.com/2018/01/05/a-historia-de-um-vencedor-daniel-dias/
https://www.torcedores.com/noticias/2016/09/entenda-como-daniel-dias-se-tornou-um-fenomeno-da-natacao
http://danieldias.esp.br/

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s