Arquivo da categoria: Dicas

No Youtube #1

Gosto muito do Youtube, por ser uma ferramenta/tecnologia bastante útil para divulgar e expandir o nosso conhecimento e aprendizado para a vida.

Tal que gostaria de começar a compartilhar aqui no blog, tal como faço em nossa fanpge no facebook, os vídeos que tem me edificado bastante, despertado para reflexão e novos aprendizados na vida cristã.

Então, vamos lá para a primeira dica. Nesse vídeo, Francine Wash (do blog cristão Graça em Flor), faz uma resenha do Livro 12 Ways Your Phone Is Changing You, de Tony Reinke e Jonh Piper. Vale a pena ouvir essa resenha e aguardar a publicação deste livro aqui no Brasil.

 

Anúncios

Conselhos Práticos e as Diferenças no Discipulado de Homens e Mulheres

Small Groups (people engaged)
Débora me chamou na sexta-feira porque estava passando por um momento difícil em seu casamento. Como muitos pastores, eu regularmente apago incêndios como esse. Eu conversei e orei com ela, e depois liguei para o seu marido para conversar sobre a situação.

Há mil questões nas quais tenho que meditar quando pastoreio João e Débora (que não são seus nomes verdadeiros). Eu invisto mais tempo em João e indico a Débora uma mulher piedosa? Eu encontro ambos para aconselhamento conjugal? Devo encontrar com Débora e, se sim, qual é a minha responsabilidade pastoral para com ela?

Mas não são apenas questões práticas com as quais preciso lutar em uma situação como essa. Em um nível mais básico, como o ensino bíblico sobre homens e mulheres fundamenta meu trabalho pastoral?

“Complementarismo” é um termo para o ensino bíblico que chama homens a uma liderança sacrificial tanto em casa quanto na igreja, e chama mulheres a alegremente se submeterem à mesma liderança.

Este curto artigo discorre sobre como o complementarismo afeta os detalhes práticos do aconselhamento e do discipulado. Duas questões definirão a nossa discussão: 1) Em que um pastor precisa pensar ao discipular e aconselhar um homem? 2) Em que um pastor precisa pensar ao discipular ou aconselhar uma mulher?

Pensamentos sobre o pastor discipulando homens

O que um pastor precisa ter em mente quando discípula e aconselha homens?

Uma visão bíblica para o discipulado masculino

Comecemos com uma visão bíblica para discipular homens: devemos encorajar a semelhança com Cristo através de discipulado pessoal. Homens cristãos mais velhos devem deliberadamente investir em homens cristãos mais jovens, encorajando seu crescimento espiritual (Tt 2.1).

Nossa visão bíblica pode ser expandida em duas maneiras específicas: 1) devemos encorajar homens a amar a Palavra de Deus (Sl 1.2; Js 1.8) e a amar o povo de Deus (Ef 4.11-16); 2) devemos encorajar os homens a uma liderança forte, sacrificial e servil no lar e na igreja. Homens são chamados a olhar para Cristo, imitando o seu serviço sacrificial que concede vida (Ef 5.21-33).

Estratégia prática para o discipulado masculino

Movendo da visão para a estratégia, vale a pena notar que pastores frequentemente negligenciam o desenvolver de fortes homens líderes na congregação, porque usam o seu tempo e energia defensivamente. A tirania da urgência governa as suas agendas. Eles permitem que seu tempo seja gasto de maneira reativa a várias crises, ou preparando lições, sermões e eventos para o domingo seguinte. Como resultado, muitos pastores não têm estratégia de longo prazo para cultivar liderança masculina na igreja e em casa. Como conseguimos tal estratégia?

Comece com pouco. Escolha poucos homens que têm o potencial para ser bons líderes e organize almoços regulares com eles. Seja proativo em construir um relacionamento com esses homens. E, se você tem uma equipe de liderança, encoraje-os a fazer o mesmo.

Discipular homens é extremamente importante. Como pastor, você deve ser exemplo para outros nisso. Mas se você quer mais resultados, você pode considerar desenvolver um grupo de discipulado masculino que ajude os homens a pensar teologicamente a respeito de tudo na vida. Escolha bons recursos teológicos que ajudem os homens a aplicar teologia a questões como casamento, comunicação, finanças, sexo, paternidade, trabalho secular, etc. Você pode encontrar um bom exemplo desse tipo de desenvolvimento de liderança no livro do pastor Mike McKinley Plantar Igrejas é Para os Fracos (veja o capítulo sete).

Pensamentos sobre o pastor discipulando mulheres

Se pastores deveriam discipular homens para serem líderes no lar e na igreja, como isso difere de discipular mulheres?

Uma visão bíblica para o discipulado feminino

Comecemos novamente com uma visão bíblica. Assim como com os homens, os pastores deveriam buscar encorajar uma maior semelhança com Cristo em discipulado pessoal, só que nesse caso, as mulheres devem fazer a grande maioria desse discipulado. No curso normal dos relacionamentos na igreja, os homens devem discipular homens e mulheres devem discipular mulheres. Então encoraje cristãs mais velhas a investir nas cristãs mais novas, ajudando-as a crescer espiritualmente, o que é precisamente o que Paulo manda Tito a fazer, ou seja, instruir as mulheres em sua igreja (Tt 2.3-5).

Como, então, um pastor (que é homem) deveria pensar sobre conhecer, cuidar e pastorear as mulheres em sua congregação?

Se pensamos em discipulado como orientação de longo prazo deliberada, não parece sábio que um pastor discipule uma mulher (por exemplo, encontrando-se com ela semanalmente ao longo de um ano). Nós devemos reservar esse tipo de orientação espiritual intensa para relacionamentos de gêneros específicos. Nos resta, então, o aconselhamento, que é uma atividade  de curto prazo.

Embora alguns argumentem que pastores nunca deveriam aconselhar uma mulher, isso não parece estar em concordância com o que a Escritura diz sobre o pastor conhecendo todas as suas ovelhas (At 20.28; Jo 10.12, 16), e o exemplo específico que Jesus define para nós. Em João 4, Cristo tem uma conversa muito pessoal com uma mulher samaritana, entre os dois somente. Pastores precisam sim pastorear pessoalmente as mulheres em suas congregações.

Quais são algumas das coisas específicas que os pastores deveriam encorajar as mulheres a fazer? Pastores devem encorajar o amor delas pela Palavra e pela igreja, o respeito pela autoridade, o desejo de tornar o lar primário (mesmo que elas trabalhem fora de casa) e o crescimento em evangelismo pessoal. Para mulheres casadas, os pastores devem encorajar a suscetibilidade à liderança do marido. Para mulheres solteiras, os pastores devem encorajá-las a seguir a autoridade piedosa na igreja, especialmente quando seu pai não está envolvido espiritualmente em sua vida.

Ainda assim, os pastores devem primariamente buscar pastorear mulheres nesses caminhos através da capacitação de mulheres na congregação para discipular outras mulheres. Como pastores podem facilitar e construir essa cultura de mulheres discipulando mulheres?

Estratégia prática no discipulado feminino

Para construir uma cultura na igreja que encoraja o discipulado entre mulheres, os pastores devem ensinar sobre a importância do discipulado sempre que isso naturalmente surgir na Escritura durante uma série de sermões nos domingos. O objetivo nisso é encorajar as mulheres mais velhas da igreja a discipular as mais jovens.

Podemos também ensinar sobre discipulado em outros locais. Por exemplo, na minha igreja nós regularmente oferecemos um seminário no sábado sobre discipulado para ajudar novos membros a pensar em como serem discipulados e em como discipular outros. Também oferecemos uma classe de EBD de três meses de duração sobre discipulado todos os anos. Na última vez que ensinamos na classe, eu abordei várias mulheres mais velhas na igreja e as encorajei a participar. Ensino e modelo ajudam a construir uma cultura na igreja que leva a sério o discipulado.

Essas são algumas maneiras de construir uma cultura de discipulado, mas como o pastor pastoreia pessoalmente os membros do sexo feminino? Obviamente, haverá diversas oportunidades para fazer reuniões de aconselhamento em grupo, onde o pastor fornece conselhos gerais e aconselhamento bíblico para os problemas diários da vida.

Se o problema requer mais do que uma reunião, o pastor tem que julgar quando o aconselhamento de curto prazo precisa passar a ser um discipulado de longo prazo. Mas antes que as coisas sequer alcancem esse ponto, muitos pastores precisam parar de se reunir por causa das pressões de suas agendas cheias. Ao invés de eles mesmos se reunirem com as mulheres, eles sabiamente conectam o membro do sexo feminino com outra pessoa na igreja (como um membro feminino da diretoria, a esposa do pastor ou uma mulher mais velha na congregação) ou alguém de fora que possa ajudar (como uma conselheira local ou uma organização para eclesiástica que seja especializada em questões como violência doméstica).

 

Para aconselhar mulheres sabiamente, os pastores precisam criar alguns limites:

Limite o número de reuniões que você tem com qualquer mulher. Você deve ser cuidadoso para não alimentar uma dependência emocional do pastor. Especialmente, no caso de mulheres em maus casamentos, você não deve ser um substituto emocional ou espiritual de seus maridos.

Seja muito, muito cauteloso com mulheres emocionalmente dependentes. Mulheres muito necessitadas anseiam por encontrar um homem que deem atenção a elas, e pastores frequentemente possuem um ouvido compreensivo e são bons ouvintes. Embora você deva sim oferecer aconselhamento gentil e piedoso, você não deve alimentar intimidade ou dependência emocional errôneas.

Sempre que possível — dependendo da situação de sua família — inclua a sua esposa

Certifique-se de fazer o aconselhamento em um gabinete onde você seja sempre muito visível. Coloque a sua cadeira na linha de visão daqueles fora do gabinete. Se a porta do seu gabinete não tiver vidro, substitua por uma que tenha.

Faça aconselhamento com mulheres apenas durante horário comercial, para que a secretária da igreja ou outros funcionários estejam presentes no prédio da igreja. Nunca fique sozinho com uma mulher na igreja para que você seja sempre irrepreensível (1Tm 3.2).

Se possível, posicione a mesa da secretária próximo à porta do seu gabinete

Alguns pastores preferem manter a porta escorada levemente aberta (ou totalmente aberta), certificando-se de que, caso a secretária ouça a conversa, mantenha o sigilo.

Não faça aconselhamento em uma parte isolada da igreja, mas em algum lugar onde haja bastante movimento, com pessoas passando constantemente.

Certifique-se de que pelo menos um membro da diretoria conheça (ou pelo menos tenha acesso à) sua agenda. Se ninguém mais sabe o que você está fazendo, há mais potencial para você esconder coisas.

Certifique-se de que você tenha uma prestação de contas regular com outro pastor ou líder em sua igreja, o que inclui conversar sobre as suas mais difíceis situações de aconselhamento.

O privilégio de pastorear o rebanho de Jesus

Que privilégio imenso é ser um pastor auxiliar de Jesus. Quer sejam homens ou mulheres, esperamos cuidar bem das ovelhas confiadas ao nosso cuidado. Pastores, aprendam com o exemplo de Cristo: “Eu sou o bom pastor. O bom pastor dá a vida pelas ovelhas” (Jo 10.11).

 

 

Autor: Deepak Reju

Fonte: 9Marks

Tradução: Alan Cristie

Via: Ministério Fiel

http://reformados21.com.br/2017/09/20/conselhos-praticos-e-as-diferencas-no-discipulado-de-homens-e-mulheres/

 

Moças e rapazes solteiros podem ser apenas amigos?

7b23051b8c20b5191dce9c12eeef06dd5495eeed_hq
Semana passada estava muito feliz com um dos meus amigos solteiros, Roman, pois ele acredita ter encontrado a garota com quem deseja se casar. Naturalmente, estou feliz por ele e espero poder comparecer ao seu casamento. Meu desejo é que todos os meus amigos solteiros possam se casar.

Mas também me preocupa um pouco saber que muitos solteiros que eu queria que se casassem têm poucos amigos próximos do sexo oposto. Algo surgiu na cultura cristã que desencoraja amizades normais entre garoto e garota. É como se tivéssemos medo de que eles acabem indo para a cama se conversarem por mais de uma hora e compartilharem suas esperanças, medos ou lutas.

Enquanto isso, pressionamos rapazes e moças a se casarem se se tornam amigos (hummm, Gina, eu vi você com o Brad ontem. Tem algo rolando entre vocês dois?). Por que Gina e Brad não podem apenas se encorajarem em suas caminhadas com Deus sem fazerem muito caso de seu relacionamento? É possível para rapazes e garotas cristãs construir amizades saudáveis sem assumir que irão para o altar?

Eu creio que isso é possível. Aqui estão alguns pontos para desenvolver relacionamentos assim:

1. Veja seus amigos como família.

Paulo disse a Timóteo que deveria tratar mulheres mais velhas como mães e mulheres mais novas como irmãs (cf. 1 Timóteo 5.2). A mesma regra se aplica às garotas: vocês deveria ver seus amigos cristãos homens como irmãos. Ter essa atitude de pureza de coração torna possível uma amizade. Se um rapaz vê sua amiga mulher como uma irmã, ele não vai desejar seu corpo; pelo contrário, seu instinto será de encorajá-la. Se uma jovem vê seu amigo homem como um irmão, ela cuidará dele e orará por ele sem esperar que ele tenha sentimentos sexuais por ela.

2. Evite a “pressão dos pares”.

Em muitas igrejas hoje já uma pressão incrível para encontrar “a pessoa certa” que vai te tirar do mercado. Se você está carregando esse fardo, cada amizade com uma pessoa do sexo oposto pode ser um peso. “Ela é a pessoa certa?”. “Será que ele gosta de mim?”. “Como eu deveria me vestir?”. Essas preocupações se tornam ansiedade que pode arruinar a alegria da vida. Confie em Deus seu desejo de um cônjuge. Se você não se despreocupar, pode parecer desesperado – e isso é muito ruim. Pare de tentar fazer algo acontecer e apenas aproveite a oportunidade de conhecer uma pessoa nova. Lembre-se do Salmo 37.4: “Agrada-te do SENHOR, e ele satisfará os desejos do teu coração.”

3. Diga adeus ao embaraço.

Antes de nos casarmos, minha esposa e eu temíamos os encontros. Chamar alguém que você mal conhece e convidá-lo para jantar ou ver um filme é assustador – e essa é a razão pela qual muitos rapazes cristãos ainda estão solteiros aos 35. Enquanto isso, garotas cristãs ouvem que devem esperar os rapazes darem o primeiro passo, e assim são condicionadas a esperarem “o convite”. Você pode deixar de lado todo esse embaraço organizando encontros de grupo: saia com vários amigos para tomar café, convide-os para cozinhar alguma coisa ou dê uma festa. Então apenas aproveitem a companhia uns dos outros. E garotas: sintam-se à vontade para iniciar os convites!

4. Redescubram a arte de conversar.

Na cultura midiática atual, esquecemos de como conversar uns com os outros. Muitos rapazes se sentem socialmente desastrados, então se afogam em videogames e se tornam ermitões emocionais. Eles precisam de amigos – incluindo amigas – para ajudá-los a sair de suas zonas de conforto. Enquanto isso, tanto rapazes quanto garotas estão tão viciados em seus telefones que não sabem como conversar por mais de uma hora sem checar suas mensagens. Se você quer ser um bom amigo, ouça, aprenda a focar na pessoa com quem você está conversando.

5. Não permita qualquer tipo insinuação.

A mensagem que recebemos da mídia é que tudo é sexo. Mas como cristão, você não precisa de dobrar perante esse ídolo. Você pode ter uma amizade significativa com uma pessoa do sexo oposto sem precisar ir para a cama com ela. Mas se você pretende manter o relacionamento puro, você precisará estabelecer alguns limites óbvios. Use o senso comum. Não use roupas reveladoras. Não se toquem de forma inapropriada. E não passe a noite na casa um do outros em nome da “amizade”. Se vocês são amigos verdadeiros, irão respeitar um ou outro o suficiente para evitar um pecado sexual do qual irá se arrepender depois.

6. Mantenha suas amizades centradas em Cristo.

Hebreus 3.13 diz: “pelo contrário, exortai-vos mutuamente cada dia”. Esse verso se aplica a homens e mulheres solteiras também. Nós precisamos do encorajamentos uns dos outros, e Deus quer que os membros solteiros da igreja estejam envolvidos nas vidas uns dos outros. Suas ligações, mensagens e conselhos honestos podem ser o que impulsiona os projetos de seus amigos; sua bondade e suas orações podem ser o que os ajudam a superar crises difíceis. Mantenha Jesus no centro de suas amizades e não perca a bênção que esses amigos podem ser para você.
Autor:  J. Lee Grady

Tradução: Filipe Schulz

Fonte: Charisma Magazine

Via: Reforma 21
http://reformados21.com.br/2017/05/19/mocas-e-rapazes-solteiros-podem-ser-apenas-amigos/

Dica de Filme – Invencível

146655

Gosto muito de filmes baseados em fatos reais. Porque diferentemente de filmes de ficção cientifica, fantasia, terror, super heróis, etc. Eles nos mostram a vida real como ela é. E este filme (de 2014) mostra história real de um homem real que passou pela Segunda Guerra Mundial e sobreviveu.

 
O filme é baseado no livro Unbroken: A World War II Story of Survival, Resilience, and Redemption, de Laura Hillenbrand. E relata a história real de Louis Zamperini, atleta olímpico, que sofre um acidente de avião e cai em pleno mar durante a Segunda Guerra Mundial. Ele passa 47 dias no oceano e, quando consegue encontrar terra firme, é capturado pelos japoneses.

 
Gostei muito desse filme e recomendo, vale a pena assistir. Não pretendo dar spoilers, mas gostaria de destacar algumas coisas interessantes que podemos (ou que eu pude) aprender com o filme Invencível:
– O incentivo constante do seu irmão (Pete Zamperini) fez toda a diferença ao longo de sua vida. Tanto na prática esportiva, quanto nos tempos de guerra. Entrar no mundo dos esportes junto com o apoio e incentivo de seu irmão, fez Louis Zamperini deixar vícios como beber e fumar de lado, bem como se livrar de seguir a sua vida de uma maneira inútil;
– Através do sofrimento enfrentado na Segunda Guerra Mundial, juntamente com uma promessa que fez ao Senhor em oração quando estava perdido em alto mar, ele achegou ao Senhor para servi-lo e viver para Deus. Promessa esta que Zamperini cumpriu;
– Todos nós nos espelhamos em alguém, bem como precisamos de mentores que nos ajudem a crescer como pessoas. No caso de Zamperini, foi seu irmão Pete;

 

Quanto ao mais, somente assistindo o filme para avaliar por você mesmo.

 

Links Complementares:
https://pt.wikipedia.org/wiki/Louis_Zamperini
http://www.louiszamperini.net/?page=bio

 

 

Em Cristo Jesus,
Filipe Paulo Christian

Perguntas a fazer antes de postar sobre política nas redes sociais

1192024460-politica

Discussões políticas têm dominado as redes sociais por vários anos e agora parecem estar ficando mais aquecidas. Cada ordem executiva emitida pelo Presidente Trump ou protesto destinado a mudar uma prática atual, farão as redes sociais gerarem uma infinidade de links e opiniões. Essas opiniões geralmente levam a debates nas seções dos comentários que geram mais calor do que luz.

Como cristãos, o modo como nos envolvemos em discussões políticas nas redes pode ser especialmente complicado. De um lado, nossa fé toca cada área da nossa vida, portanto, política é importante. Por outro lado, sabemos que cada pessoa neste mundo deverá estar diante de Jesus um dia e a última questão não será se eles tinham a posição correta sobre questões de segurança nacional.

Quando você considera quão causadora de divisões a política pode ser e como geralmente nós dizemos coisas no calor do momento que podem influenciar o modo como as pessoas veem Jesus e o evangelho, cristãos devem gastar tempo em reflexões antes de publicarem sobre política nas redes sociais.

Na verdade, eu gostaria de sugerir sete perguntas que você deve fazer a si mesmo antes de publicar sobre política ou compartilhar um link de um artigo sobre alguma questão política.

Tenho os fatos corretos?

“O tolo não tem prazer no entendimento, mas sim em expor os seus pensamentos” [NVI]. Embora o rei Salomão não pudesse ver o advento das redes sociais, ele conhecia o coração humano. Provérbios 18.2 nos lembra a importância de ouvir e entender uma questão antes de começar a falar sobre ela. Quanto mais divisiva a questão, mais tempo precisamos gastar para entendê-la.

A Bíblia fala sobre essa questão? Se eu acho que sim, tenho certeza que entendo a passagem bíblica em seu próprio contexto e que estou aplicando-a corretamente à situação? Há outros textos que falam sobre isso que eu não considerei?

Eu gostaria de sugerir que você leia uma ampla variedade de recursos sobre um assunto antes de opiniar a respeito dele nas redes sociais. Leia o artigo que mais se baseia em fatos que você puder encontrar. Por exemplo, Joe Carter postou um conjunto de perguntas frequentes sobre a ordem executiva do Presidente Trump a respeito dos imigrantes e refugiados. Ler esse tipo de arquivo pode lhe ajudar a obter um entendimento dos principais fatos. Depois, leia vários artigos de publicações mais liberais e outros de publicações mais conservadoras. Leia o The Atlantic, The New York Times, The Wall Street Journal e The National Review. Observe os argumentos de cada lado e veja como cada lado responde a eles. Através desse tipo de leitura cuidadosa, você pode obter uma compreensão melhor da questão antes de falar sobre ela.

Isso precisa ser dito?

“Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, e sim unicamente a que for boa para edificação, conforme a necessidade, e, assim, transmita graça aos que ouvem”. Quando eu era mais jovem, o versículo que mais ouvia sobre não xingar era Efésios 4.29. Embora possa falar disso, também tem algo a dizer sobre nossas interações nas redes sociais.

“E, assim, transmita graça aos que ouvem”. O que você tem a dizer vai trazer graça aos que ouvem? Eles aumentarão seu entendimento e obterão um discernimento maior da perspectiva bíblica sobre esse assunto? Suas palavras mostrarão Cristo a eles? Ou o que você vai dizer é apenas mero vento? Você vai trazer luz ou vai trazer apenas calor?

O que você tem a dizer pode ser correto, mas isso não necessariamente deve ser dito.

Porque eu preciso ser a pessoa a dizer isso?

Vamos imaginar que o que você tem a dizer sobre política nas redes deveria ser dito. Agora você precisa considerar se você é a pessoa certa para dizê-lo. Você tem um discernimento sobre essa questão que não tenha visto em outro lugar, ou você está meramente repetindo um argumento que leu em algum lugar? Você tem um papel ou uma responsabilidade onde pessoas estão procurando por sua liderança? Por que você deveria ser a pessoa a dizer o que está prestes a dizer?

Estou dizendo isso de uma forma que representa Cristo?

“A vossa palavra seja sempre agradável, temperada com sal, para saberdes como deveis responder a cada um” [Colossenses 4.6]. Pessoas que experimentaram a graça devem falar de modo que exibam a graça. Geralmente, nós publicamos a primeira coisa que vem à nossa mente sobre certa questão, não lemos para perceber como pode ser percebido e acabamostrazendo vergonha sobre Cristo e sua igreja através do nosso discurso imprudente. Emitir opiniões impensadas e que ofendem os outros é um sinal de tremenda tolice, isso demonstra falta de amor pelos nossos próximos e não honra a Jesus.

Antes de postar algo, leia o texto três ou quatro vezes. Printe a tela do texto e envie a um amigo. Está bom? Está correto? Está elaborado para o bem dos outros? Irá impactar negativamente o que as pessoas pensam sobre Jesus?

Paralelamente, se você precisa pensar duas vezes antes de postar sobre a política americana, então precisa pensar dez vezes antes de postar sobre políticas denominacionais. Na verdade, não consigo pensar em nenhuma boa razão para disputas denominacionais serem compartilhadas diante de um mundo observador nas redes sociais. Debata-as em grupos ou nas seções de comentários dos blogs, mas não as leve a público e traga desonra à causa de Cristo.

Como posso ser mal-interpretado?Eu aprendi uma lição em agosto passado no Facebook. Publiquei o que eu cria sobre ser uma falta de compromisso de Donald Trump sobre questões pró-vida e disse que era um terrível erro nomeá-lo. Quase imediatamente, meus amigos e família perceberam que minhas preocupações sobre Trump estavam apoiando Hillary Clinton.

A lição que aprendi disso foi que não havia nada a ser ganho por questionar a nomeação de Donald Trump, que no momento já era algo passado. A corrida presidencial era primariamente entre Donald Trump e Hillary Clinton. Eu falhei em pensar como as pessoas interpretariam minhas preocupações sobre um dos candidatos como se fosse apoio ao outro. Minha publicação não trouxe luz ou graça à situação e somente trouxe confusão.

Pare e pense antes de publicar. Você está se comunicando claramente ou há a possibilidade de um número significativo de pessoas lhe interpretarem de forma errada?Quais são meus motivos para dizer isso?

“Portanto, quer comais, quer bebais ou façais outra coisa qualquer, fazei tudo para a glória de Deus. Não vos torneis causa de tropeço nem para judeus, nem para gentios, nem tampouco para a igreja de Deus”.

Embora a questão dos nossos motivos esteja subjacente a várias outras questões, devemos fazer esse questionamento em si: Você pode honestamente dizer que está dizendo o que está dizendo para a glória de Deus e o bem de outros?Devemos estar cientes dos nossos motivos, pois eles irão determinar o que nós dizemos, como dizemos, quando dizemos e como responderemos às pessoas que discordarão de nós. Se o nosso motivo é divulgar algo porque estamos bravos, iremos falar brusca, precipitada e imediatamente, e feriremos aqueles que discordam de nós. Por outro lado, se os nossos motivos refletirem o ensino de Paulo em 1 Coríntios 10.31-32, então falaremos graciosa, gentil e racionalmente, e responderemos pacientemente àqueles que discordam.

Posso esperar até amanhã para dizer isso?

Quando Abraham Lincoln ficava bravo com alguém, ele escrevia o que chamava de “carta quente”. Ele colocaria a carta de lado até que suas emoções esfriassem. Daí então, leria a carta com a cabeça fria. Ele deixou de assinar e de enviar muitas cartas.

Embora Abraham Lincoln escrevesse cartas ao invés de posts nas redes sociais, seu hábito nos dá um exemplo útil para hoje. Se sua publicação lida com um tema particularmente sensível, ela pode esperar até amanhã? Se puder esperar um dia, salve-a como rascunho e revise amanhã. Ao ler novamente você pode descobrir que não deveria publica-la. Ou pode perceber que seria útil para as pessoas e clicar em “publicar”. De qualquer forma, quanto mais tempo puder esperar antes de entrar em uma discussão, melhor.

Cristãos, precisamos lembrar que somos cristãos em primeiro lugar. Nós representamos o Rei Jesus e sua igreja. Quando falamos, nossa fala deveria refletir as prioridades e o caráter do nosso Rei e de seu reino. Essa preocupação significa que precisamos tomar cuidados extras e considerar as palavras que dizemos online.

Tradução: Anderson Alcides

Revisão: William Teixeira

Original: 7 questions ask posting politics social

 

O leitor tem permissão para divulgar e distribuir esse texto, desde que não altere seu formato, conteúdo e / ou tradução e que informe os créditos tanto de autoria, como de tradução e copyright. Em caso de dúvidas, faça contato com a Editora Fiel.
Autor
Scott Slayton (M.Div., SBTS) serve como pastor principal na Chelsea Village Baptist Church in Chelsea, Alabama. Scott e sua esposa Beth têm quatro filhos:…

Ministério de Homens – Palestras (Série) 

5-dicas-para-divulgar-palestras-na-internet-1200x800_c
Nesse artigo, quero trazer algo que acontece em minha igreja (mas também em tantas outras), que são palestras para a família. Na minha igreja, existem palestras para as mulheres, pessoas idosas, famílias e claro para os homens.
Gosto particularmente da idéia de haverem palestras sobre diversos temas nas igrejas, por diversos motivos que vou listar abaixo:
– É uma forma de educar as famílias de nossas igrejas;
– Diferentemente de uma pregação, a palestra é algo num tom mais informal, informativo e aberto a conversas, debates e perguntas;
– É uma forma de correlacionar a Bíblia com o assunto que iremos abordar. Como por exemplo: Saúde, Depressão e problemas emocionais, cuidados com o idoso, amamentação, empreendedorismo, etc;
– É algo dinâmico e interativo, pois podemos usar diversos recursos (powerpoint, panfletos, dinâmicas de grupos, vídeos, imagens, etc), bem trazer especialistas e convidados para abordar os mais diversos assuntos;
– Poder trazer autoridades civis e jurídicas para falar na igreja e para a comunidade, bem como convidar a comunidade para assistir e participar das palestras;
– Reconheço e vejo como importante a realização de palestras em nossas igrejas, pois através delas podemos tratar problemas enfrentados por famílias na igreja ou mesmo preveni-los, orientar desde crianças até idosos, usar os mais diversos recursos, e abençoar a vida dos nossos irmãos e suas famílias.

Algumas sugestões de temas que podem ser abordados em palestras na igreja:
– Saúde Mental, Depressão e outros problemas emocionais;
– Os perigos da internet e redes sociais;
– Empreendedorismo;
– Alimentação Saudável;
– Cuidados com o Idoso;
– Cuidados com a Gestante e o Recém-Nascido;
– Violência Doméstica;
– Orientação Vocacional;
– Mercado de Trabalho;
– Direitos do Consumidor;
– Direitos Trabalhistas;
– Orientação Jurídica;
– Saúde da Mulher;
– Drogas;
Dentre vários outros assuntos;

Anos atrás um irmão e amigo meu em Cristo, desejava muito realizar palestras sobre saúde mental e doenças de cunho emocional, na igreja em que ele congregava. Devido a observar pessoas e famílias que enfrentavam dificuldades e problemas nessa área, bem como ensinar a igreja a diferenciar problemas emocionais de origem espiritual e de origem física, bem como a devida orientação para lidar com cada situação. Infelizmente, ele não teve essa oportunidade.

 
Hoje em dia, vejo como seria bom que as igrejas tratassem melhor sobre certos assuntos que infelizmente não vemos os pastores tratando através de pregações e aconselhamento. Recentemente em nosso país, houve o caso de dois pastores que se suicidaram e a esposa de um pastor que também cometeu suicídio.

 
Após seu filho cometer suicídio, o pastor Rick Warren, conhecido aqui no Brasil pelo o Livro Uma Vida com Propósito. Iniciou na igreja em que ele serve como pastor e líder, um ministério cristão para ajudar pessoas e famílias que estejam passando por problemas emocionais ou que sofreram a perda de familiares e amigos que se suicidaram.

 
Não descarto a importância da pregação do Evangelho e da Palavra de Deus, bem como que a Bíblia fala sobre diversos assuntos de maneira especifica. Mas acredito que como cristãos através de palestras temos a oportunidade de correlacionar o que a Palavra de Deus nos diz sobre os mais diversos assuntos e princípios de Deus para a vida, abordando isso com diversos recursos e numa disposição de tempo maior que normalmente não dispomos nos cultos semanais de nossas igrejas.

Acredito na importância de palestras baseadas em uma cosmovisão bíblica-cristã voltadas para preparar e ajudar os homens e famílias de nossas igrejas a como lidarem com os mais diferentes problemas e desafios de suas vidas.

Em Cristo Jesus,
Filipe Paulo Christian

Para saber mais sobre Rick Warren e a perda de seu filho, confira nos links abaixo:
https://noticias.gospelmais.com.br/pastor-rick-warren-esposa-falam-suicidio-seu-filho-60681.html
https://guiame.com.br/gospel/mundo-cristao/dois-anos-apos-morte-do-filho-pastor-rick-warren-pede-oracoes-por-sua-familia-e-recebe-apoio-nas-midias-sociais.html

Ministério de Homens – Café da Manhã (Série) 

cafezinho

Nesta série de artigos – Ministério com Homens, estaremos trazendo várias dicas de como iniciar e realizar um bom trabalho com os meninos, rapazes e homens de sua igreja, família e comunidade. 

 

Na dica de hoje, trago como uma excelente ação em prol de criar e fortalecer relacionamentos dentro da igreja, bem como evangelizar homens e rapazes não cristãos – o café da manhã dos homens na Igreja. 

 

Pude ver essa ação sendo realizada pela Primeira Igreja Batista de Cajueiro, aqui em Recife/PE. Onde uma vez por mês, normalmente no primeiro sábado de cada mês, logo cedo de manhã das 7h as 9h, realizam esse encontro de homens, rapazes e meninos para juntos orarem, compartilhar uma palavra e testemunho de conversão e transformação de vida em Jesus, louvar ao Senhor juntos. E logo após esse momento de comunhão com Deus e edificação mútua, tomam um maravilhoso café da manhã juntos. 

 

Essa é uma das ações do ministério de homens dessa igreja. E que serve como dica para as demais igrejas, de uma maneira excelente de iniciar e realizar o ministério de homens em sua igreja. E que benefícios podemos colher disso: 

  • Criar e fortalecer relacionamentos. Pois começar o dia orando, louvando ao Senhor, ouvindo a Sua Palavra, ouvindo o testemunho de conversão e transformação no Senhor e finalizando com um café da manhã abençoado. Não tem como não serem criados e fortalecidos os relacionamentos de amizade e família dentro de um clima e ambiente cristão como esse e tantos outros que a igreja nos proporciona. 
  • Ocorre edificação do Corpo de Cristo (Mateus 18:20). Pois é um momento rico para haver encorajamento, consolação, aconselhamento mútuo, correção e exortação amorosa, oração e intercessão, ensino e pregação da Palavra de Deus, testemunhos, etc. 
  • É uma oportunidade de pregar e anunciar o Evangelho a homens e rapazes que ainda não seguem e servem ao Senhor Jesus; 
  • Discipular e treinar homens que discipulem e cuidem de outros homens (2 Timóteo 2:1-2). Mais do que nunca devemos nos preocupar e investir tempo e recursos no discipulado dos homens de nossas igrejas e famílias. Com o objetivo de que eles alcancem outros para Cristo e assim por diante. 

 

Esses são alguns dos benefícios pelos quais vale a pena investir nesse tipo de programação para a sua igreja. Uma dica que pode ser implementada nesse café da manhã (antes, durante ou depois) seria um momento de prestação de contas (que pode ser em dupla, pequenos grupos de 3 pessoas ou no coletivo), onde os homens estariam livres para fazer confissões de tentações, lutas e fracassos, dizer como foi a semana, como está a vida devocional deles, áreas de suas vidas em que eles tem avançado, etc. 

 

Resumindo e como forma de sugestão 

Café da Manhã dos Homens 

Período do dia: Manhã 

Horário ideal: 7h as 9h 

Regularidade: Inicialmente 1 vez por mês. Podendo ser semanal ou 2 vezes por mês. 

Programação: Boas Vindas, Oração, Louvor, Palavra Devocional, Testemunho, Oração e Ação de Graças. E o café da manhã. 

 

 

 

“Oh! quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união.” 

Salmo 133:1 

 

Em Cristo Jesus, 

Filipe Paulo Christian 

Ministério  com Homens – Dicas (Série)

 Three-Gens-960x640

Nessa série de artigos, irei dar várias dicas de como podemos iniciar um ministério de homens em nossas igrejas. Bem como de atividades e programações que podem ajudar no trabalho em discipular e ajudar os homens de nossas igrejas, dos mais novos aos mais velhos. 

 

Numa geração em que o feminismo é exaltado e cada vez mais vemos homens e rapazes efeminados sendo aclamados. Precisamos criar, discipular e ajudar os meninos e homens de nossas igrejas e famílias a serem realmente homens. 

 

E o melhor referencial de homem não está na mídia, lá fora ou mesmo é impossível de ser visto ou imitado. Pois o nosso melhor, maior e mais completo referencial do que significa ser homem é Jesus Cristo. 

 

Aqui em nosso blog, destacamos diversos bons exemplos de homens de Deus e também de atitudes de homens que vale a pena imitar. Porém, nenhum deles é perfeito, completo e bom 100%. Mas em suas fraquezas podemos aprender muito, bem como em suas qualidades podemos crescer ainda mais. 

 

Mais que sempre tenhamos em vista o Senhor Jesus Cristo, de maneira a seguir os seus passos em nossas vidas. E em cada área de nossas vidas. 

 

 

Em Cristo Jesus, 

Filipe Paulo Christian 

Por que participar de um curso de noivos?

dia-dos-namorados-ideias-romântico

Infelizmente, são pouquíssimas as igrejas que oferecem aos jovens noivos um curso de noivos ou aconselhamento pré-nupcial, ou mesmo acompanhe o casal em seus primeiros anos de casamento, orando, aconselhando, mostrando o seu próprio exemplo, etc.

 

 
E por conta disso, nos deparamos com homens e mulheres imaturos, inseguros e despreparados para a vida a dois. Muitos casais acabam se separando mesmo com poucos anos de casados e por motivos banais. Ou acabam vivendo e enfrentando muitas dificuldades internas e externas ao casamento e não sabendo lidar com elas, acabam por sucumbir.

 

 
Minha intenção e oração é que se em sua igreja ou região existe um curso de noivos, que você noivo participe de maneira intencional e ativa. Mas se não tem que você procure seu pastor, para um aconselhamento pré-nupcial, para conversar, expor preocupações e lutas, perguntar e tirar dúvidas sobre sexualidade, família, casamento e tudo o mais que envolva a vida a dois.

 
Bom seria ou será que toda igreja cristã desenvolvesse bons cursos de noivos, a fim de preparar, orientar e ajudar os jovens namorados e noivos para viverem o casamento de maneira a glorificar a Deus.

 
Pois infelizmente, vejo inúmeras iniciativas para cuidar de casais casados, mas nenhuma ou pouquíssimas para preparar e treinar os futuros casais, evitando assim, ter que se preocupar e gastar tempo em aconselhamentos e acompanhamento para tratar de problemas que poderiam ter sido tratados e resolvidos antes mesmo de surgirem ou se tornarem maiores (como por exemplo nas áreas financeira, sexual, emocional, familiar, profissional, etc).

 
Trago nesse artigo, alguns bons e importantes motivos para participar de um curso de noivos:

 

– Para aprender sobre casamento

O curso de noivos visa preparar os noivos para a vida a dois, com suas alegrias e desafios. É diferente de você ler livros sobre casamento ou mesmo ouvir pregações a respeito, pois em um curso de noivos você e sua noiva terão temas e áreas do casamento abordadas de maneira particular e abrangente.
Como por exemplo: Sexualidade, Finanças Pessoais, Criação de Filhos, Os papeis do Homem e da Mulher, Relacionamento com a família dela e vice-versa, etc.

 
– Para ouvir as experiências e testemunhos de casais casados
Normalmente, os cursos de noivos são ministrados e realizados por pessoas casadas. Ou seja, que já passaram por diversas experiências que você como noivo, já passou e irá vivenciar. Como por exemplo paquera, namoro, noivado, casamento, filhos,etc.
Bem como experiências e coisas mais especificas deles de maneira a trazer lições para a sua vida e relacionamento.

 
– Para estarem preparados para o futuro breve

Brevemente, você estará casado com sua noiva. E fica uma pergunta: Você está preparado para o casamento? Para deixar a vida de solteiro? E viver com um homem casado e comprometido com uma só mulher? Você realmente ama e desejar estar com sua noiva pra vida inteira? Formar uma família com ela? E Inclui-la em sua vida?
Essas são perguntas que vale a pena você refletir a respeito e conversar com outros homens casados, maduros e cristãos genuínos. Bem como seu pastor ou o casal responsável poderá lhe fazer perguntas semelhantes a estas e, o que você responderá?

 

– Tirar dúvidas e perguntar
O curso de noivos ou aconselhamento pré-nupcial é o momento e lugar certos para você perguntas sobre qualquer assunto relacionado a casamento e família. Expor suas dúvidas e encontrar respostas não meramente teóricas, mas baseadas na Palavra de Deus e na prática de casais que amam e vivem o que Deus nos ordena e recomenda na Bíblia.
– Para se expor e sermos tratados por Deus através de nossos irmãos e irmãs
Outro motivo importante para participar de um curso de noivos é expor problemas, tentações, lutas e dificuldades diversas que direta ou indiretamente podem afetar o seu casamento antes mesmo de começar ou durante a caminhada a dois de vocês.
E que problemas ou questões podem ser estas?
Descontrole financeiro, vícios (álcool, drogas, pornografia, gula), um passado problemático, um histórico de depravação sexual no passado, uma família problemática, falta de iniciativa masculina, insubmissão feminina, conciliar trabalho e estudos, etc.

Aqui neste artigo, pude trazer alguns dos principais motivos para você e sua noiva participar de um curso de noivos ou mesmo procurarem ter com seu pastor um aconselhamento pré-nupcial ao longo de seu noivado.

Em meu noivado com minha esposa, pude participar de um curso de noivos e frequentar um discipulado voltados para namorados, noivos e casados é ser imensamente abençoado por esse rico tempo de formação, preparo e orientação para o casamento.

 

Hoje desfruto de frutos desse tempo de preparo, como por exemplo: ter momentos devocionais com minha esposa, dedicar tempo para o dialogo com ela diariamente, estarmos sempre em contato com nossas famílias de origem e vice-versa, ajudar nas tarefas domésticas, se preocupar com o bem estar espiritual, emocional e físico de minha esposa, etc.

Num tempo em que muitos se preparam para o fracasso, que possamos ser uma geração de homens e mulheres que se preparam para Glorificar a Deus e render-lhe Glória, Honra e Louvor por meio de nossas vidas e casamento.
“E disse o Senhor Deus: Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma ajudadora idônea para ele.”
Gênesis 2:18

Em Cristo Jesus,
Filipe Paulo Christian

Uma carta aos meus filhos sobre pornografia

atitudes-maes-transformam-filhos

Meus queridos filhos,

O olho contempla tanto o bem quanto o mal nesta vida. Olhar leva a tornar-se. O que nós continuamente colocamos diante de nossos olhos e mentes moldarão e determinarão quem somos. As imagens dizem ou a verdade ou a mentira, mas todas elas falam.

 

Além disso, os nossos olhos naturais são coisas sensuais que não são satisfeitas facilmente (1João 2.16). Um olhar lascivo pode nos mudar. Um olhar pode alimentar o monstro interior de modo a erguer a sua cabeça feia à procura de mais.
“Alimente-me”, diz ele. Seu apetite é feroz e insatisfeito. Um olhar conduz a outro, e, em seguida, a muitos outros mais.

 
Tal é o reino do desejo sexual — um mundo de pornografia leve e livre — e dos segredos contidos em navegadores de internet. O que vocês veem, meninos, vocês se tornam. Se vocês fervem o seu chá por muito tempo, ele fica amargo.

 

Assim, se vocês se sentarem e se encharcarem de fantasias pornográficas, sua vida terá um sabor amargo. A princípio, os sabores podem parecer doces, mas a amargura sempre será o resultado final. E essa amargura será compartilhada um dia em suas interações com moças, no modo como vocês pensam sobre moças, falam com as moças, tratam as moças e se interessam por elas.

 
Uma educação ímpia sobre sexo
A pornografia deforma a sua visão sobre as moças, estejam vocês conscientes disso ou não. E um dia, a pornografia pode afetar a sua futura esposa. As mulheres exuberantes na tela do computador podem não sentir diretamente os efeitos de sua luxúria, mas elas as sentem indiretamente, enquanto vocês alimentam a indústria que as escraviza e as trafica.

 
Mas as imagens não podem sentir o doloroso pesar e perda que uma esposa sente quando os pecados ocultos de seu marido são inevitavelmente revelados. Peço a vocês que não deixem o chá ferver por muito tempo; não deixem que alguém contemple os milhares de olhares ao longo de anos. Se isso acontecer, vocês sentirão amargura, meus filhos, e vocês desejarão vomitá-la.

 
A luxúria distorce a glória tanto da masculinidade quanto da feminilidade bíblicas; vai contra a ordem divina dada no jardim do Éden. Os homens devem cuidar das mulheres — prover e protegê-las com força humilde — não devem explorar e dominar. As mulheres são fortes, capazes e iguais a eles, e não objetos a serem usados e descartados.
Mas a indústria da pornografia rebaixa homens e mulheres, e os reduz de todas as formas a simples atores de luxúria animal por pixilação#1, em vez de honrá-los como complexos e gloriosos portadores da imagem do seu Criador. Essa é a sociedade de consumo em que vivemos, desvalorizando os seres humanos enquanto eles são oferecidos para consumo. A indústria pornográfica se apresenta como um zoológico sexual virtual para busca de prazer.

 
Um lugar muito melhor para olhar
Vocês, meus filhos, são chamados por Deus para rejeitar o consumismo sexual. Vocês são chamados por Cristo a buscarem o prazer nele e a derramarem a sua vida em sacrifício altruísta a Deus e aos outros.

 
Jesus Cristo é o oposto da pornografia. Jesus viveu uma vida de negação e sacrifício. Jamais ele teve qualquer luxúria. O sexo para ele era desnecessário, já que era perfeitamente à imagem de Deus. Ele humilhou-se e colocou-se como último, a fim de colocar-nos em primeiro lugar.

 

A pornografia é autoexaltação. É colocar os seus prazeres e desejos em primeiro lugar, antes da glória de Deus e do bem dos outros. Visto que Cristo é o oposto da pornografia, então, olhem para Cristo em sua luta contra a tentação sexual e contra o pecado. Quando vocês contemplarem a Cristo, se tornarão semelhante a ele.

 
“Porque Deus, que disse que das trevas resplandecesse a luz, é quem resplandeceu em nossos corações, para iluminação do conhecimento da glória de Deus, na face de Jesus Cristo” (2Coríntios 4.6).
Olhem em sua face e a pornografia começará a parecer estranhamente obscurecida.

 

 

Um lugar seguro após a falha sexual
Quando Moisés solicitou a Deus que lhe mostrasse a sua glória (Êxodo 33.18), a glória de Deus no evangelho de Jesus Cristo ainda não havia sido totalmente revelada. Quanto mais glorioso é para vocês, quando pedirem a Deus que lhes mostre a sua glória agora, depois da cruz e da ressurreição? Vocês apenas precisam ler sobre essa glória na Palavra de Deus e meditar sobre ela em seus corações e mentes. Vocês serão transformados. “Com que purificará o jovem o seu caminho? Observando-o conforme a tua palavra” (Salmos 119.9).

 
E se vocês estão atraídos por prazeres ilícitos na internet, lembrem-se das palavras de Robert Murray M’Cheyne: “Para cada olhar para si mesmo, olhe dez vezes para Cristo”. Um olhar para o seu eu pecaminoso carece de dez olhares para Cristo pregado numa cruz por vocês. Estar em Cristo é a única qualificação que nós precisamos para contemplarmos a sua glória, mesmo depois de termos pecado. Somente Ele é a cura e a prevenção para o seu pecado.

 
Sê tu a minha visão

 
Lembrem-se do que Jesus disse em Mateus 6.22: “A candeia do corpo são os olhos; de sorte que, se os teus olhos forem bons, todo o teu corpo terá luz”.
Um olho bom indica visão clara, e vocês terão uma forma espiritualmente boa de olhar para as coisas (como o dom do sexo).

Porém os seus olhos podem mentir para vocês se verem apenas com eles e não através deles. Os seus olhos podem corromper os seus corações e as suas mentes, se estiverem usando-o apenas para verem o que está diretamente diante de vocês. Quando seus olhos estiverem cheios com a glória de Deus em Cristo, vocês verão claramente todas as mentiras distorcidas da luxúria.

 
Antes que papai e eu tivéssemos vocês, meninos, nós planejamos o nosso casamento. Eu desejei cantar o meu hino favorito: “Sê Tu a Minha Visão” [“Be Thou My Vision”], antes de caminhar até o altar. Minha oração foi que Cristo sempre fosse a minha visão no casamento, mas agora essa oração também envolve vocês. Eu oro para que Cristo seja a sua visão em toda a vida — que os seus olhos sejam cheios da glória que conduz à verdade, à vida e à alegria. Aquilo que vocês colocam diante de seus olhos os transformarão. Que isso vos encha de luz e não de trevas.

 

 
Com amor,
Sua mamãe.

 
#1: Pixilação: é uma técnica que capta imagens de atores ou objetos reais, criando uma sequência de animação.

 

 

Por: Liz Wann. © 2016 Desiring God. Original: A Letter to My Sons About Pornography
Tradução: Camila Rebeca Almeida. Revisão: William Teixeira. © 2016 Ministério Fiel. Todos os direitos reservados. Website: MinisterioFiel.com.br. Original: Uma carta aos meus filhos sobre pornografia
Permissões: Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato, desde que informe o autor, seu ministério e o tradutor, não altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais.

 

 

Liz Wann (@liz_wann) tem um bacharelado em Inglês e escrita pelo Rollins College. Ela agora vive na Filadélfia com o seu marido e dois filhos pequenos. Ela escreve em lizwann.com. Ela é uma mãe que permanece na vida comum do lar em tempo integral