Arquivo da categoria: Dicas

4 dicas para discipular seus filhos

familiaBiblia

Os pais têm a grande oportunidade e responsabilidade de serem professores e guias espirituais para os seus filhos. Deus nos confiou essa tarefa muito importante e devemos ser diligentes nela.
Em um artigo anterior, refletimos sobre este assunto, a partir de Deuteronômio 6: 4-9, a passagem conhecida pelos judeus como o Shema.

“Ouça, ó Israel: O Senhor, o nosso Deus, é o único Senhor.
Ame o Senhor, o seu Deus, de todo o seu coração, de toda a sua alma e de todas as suas forças. Que todas estas palavras que hoje lhe ordeno estejam em seu coração.
Ensine-as com persistência a seus filhos. Converse sobre elas quando estiver sentado em casa, quando estiver andando pelo caminho, quando se deitar e quando se levantar.
Amarre-as como um sinal nos braços e prenda-as na testa.
Escreva-as nos batentes das portas de sua casa e em seus portões.”
No Shema, Moisés nos chama ao reconhecimento de Yahweh como o único Deus verdadeiro. Ele nos chama a refletir sobre a essência monoteísta de Deus e nos exorta a amá-Lo com todo nosso coração, alma e força. Ele também nos ordena manter suas palavras em nossos corações sempre e ensiná-las fielmente aos nossos filhos em todos os momentos.
Você é responsável por seus filhos!
Sabemos que a família é o núcleo social mais importante e de maior impacto; É aí que os homens e as mulheres que construirão a sociedade amanhã serão formados. Os pais (não professores de crianças na igreja) são responsáveis ​​pela formação espiritual de seus filhos. No entanto, é possível que muitos de nós se sintam sobrecarregados com a tarefa. Nós nos perguntamos, “como?”. Por onde eu começo? O que devo fazer?
Quero oferecer alguns conselhos para os pais que querem instruir fielmente seus filhos no caminho da sabedoria. Eu acho que eles serão úteis tanto para aqueles que só querem começar e para aqueles que já têm tempo para fazê-lo e precisam de incentivo ou novas estratégias.

1. Seja um exemplo.
Em primeiro lugar, você, como pai e líder espiritual de sua família, deve reconhecer o Senhor como aquele que merece sua adoração. Para isso, você deve ser diligente em seu próprio estudo sobre a Palavra de Deus; para que você possa conhecer Jesus e amá-lo cada vez mais. Então você pode ensinar – com paixão e exemplo – a bênção que é glorificar a Deus e apreciá-lo para sempre. Mostre-lhes o que você vive. Que sua vida seja o modelo do que eles querem para suas próprias vidas.
2. Leia e explique.
Reserve algum tempo do dia ou da semana para reunir sua esposa e filhos juntos e ler a Bíblia juntos. Você é seu pastor, então você vai ler uma passagem da Bíblia para eles. Eles podem ler dois ou três versos, não precisa ser nada extenso. É muito importante esclarecer que isso não requer nenhum tipo de preparação antecipada. Basta escolher um livro da Bíblia e começar a ler; Na próxima vez que você encontrar, você continuará lendo no lugar onde você ficou.
Depois de terminar a leitura, peça a seus filhos que lhe perguntem algo sobre o que lêem, para que você possa responder. Você também pode pedir-lhes algo simples, e então você se compromete em prestar atenção. Além disso, eles podem falar um pouco sobre como aplicar o que é lido para a vida de cada um. A dinâmica variará dependendo das idades das crianças, mas o importante é o hábito de ter um tempo juntos como uma família meditando na Palavra de Deus.

3. Orem juntos.
Depois de ler a Bíblia, você pode pedir pedidos de oração para seus filhos e orar por eles e com eles. Dependendo da idade, eles também podem orar. O objetivo é orar pelas necessidades uns dos outros e reconhecer juntos que dependem de Deus.
Não esqueça que você está lidando com crianças. Esta vez não precisa ser “perfeito”, mas real, genuíno e cheio de amor. Deixe-os ser filhos diante de Deus.
4. Cante juntos.
Eles podem memorizar alguma música, ou colocar louvores que eles gostam no YouTube ou no Spotify. Louvem e cantem juntos ao Senhor. O povo de Deus sempre foi caracterizado por ser um povo que também adora com música. Você quer ensinar isso a seus filhos desde uma idade precoce. Além disso, que benção pode ser maior do que adorar a Deus juntos como uma família?
Mais idéias e recursos

Nos primeiros anos, você provavelmente quer lê-los – de preferência todos os dias – livros de história da Bíblia. Desta forma, eles começarão a conhecer a Bíblia e o Deus da Bíblia. À medida que você cresce, você pode dar mais alimentos sólidos. Você também pode brincar com eles para memorizar versos. Dependendo do desenvolvimento de cada criança, de talvez oito ou nove, você pode começar a ensinar doutrina, de modo que o fundamento de sua fé seja fortalecido.

Ler outros livros além da Bíblia pode ser muito útil. “O progresso do Peregrino” de John Bunyan é uma boa escolha; Você também pode ler biografias de grandes homens e mulheres de Deus na história. A missão é estabelecer uma base sólida em suas vidas no início, de modo que eles tenham algo para apoiar e caminhar sozinhos. Queremos ser diligentes e disciplinados agora que os temos em casa, para que possamos liberá-los com confiança. Este é um assunto muito importante, e do qual há muito a ser dito. Se você quiser continuar aprendendo sobre o culto familiar, esses recursos podem ajudá-lo a detalhar:

• “Adoração em família” por Donald Whitney.

• “Como pastorear o coração do seu filho” por Tedd Tripp.

• “Como treinar o coração do seu filho” por Tedd e Marcy Tripp.

• “Parenting”, de Paul D. Tripp.

• “Adoração em família” de Joel Beeke.

Autor

Juan D. Rojas é o pastor da Casa Vida Church em Tamarindo, Costa Rica. Ele também é o fundador do movimento Casa Vida Plantation e um estudante de mestrado no Southern Baptist Theological Seminary.

Link para o Artigo Original em Espanhol

https://www.thegospelcoalition.org/coalicion/article/4-consejos-para-discipular-a-tus-hijos

 

Anúncios

Ensinando a Bíblia aos nossos filhos através da música

mente-sa-shutterstock-doutissima2

“E disseram-lhe: Ouves o que estes dizem? E Jesus lhes disse: Sim; nunca lestes: Pela boca dos meninos e das criancinhas de peito tiraste o perfeito louvor?”

Mateus 21: 16
Hoje, há pouco material musical cristão para crianças, e há letras de ensinos pouco profundos (ou básicos) bíblicamente. Foi por esta razão que fiquei emocionado quando encontrei Songs for Saplings  através de um artigo na Coalition. Essas músicas, que foram traduzidas para várias línguas, foram escritas para construir os membros mais pequenos de nossas igrejas: nossos filhos e filhas.
Fiquei muito impressionado com as letras e o que eles ensinaram sobre Deus e a criação, e eu não hesitei em entregar o material a uma família de três filhos de oito, seis e cinco anos. Seus filhos em um par de semanas já conheciam quase todas as músicas de cor. Eles os escutaram e cantavam cada vez que entravam no carro deles.
Ouvindo as músicas, amei a simplicidade, a clareza nas letras, a importância do ensino que ensinam e, mais importante, que em cada música há uma passagem bíblica de apoio (com o testemunho dos filhos da igreja) , que os pequeninos gostam muito.
No meu caso, não aprendi os atributos de Deus, as questões da criação e o propósito da criação até uma idade maior, mas esses pequenos já estavam aprendendo rapidamente o elemento desta informação em suas mentes e corações e com suas passagens bíblicas ! Eles não esquecerão essas músicas e, o mais importante: o que elas ensinam.

Uma mãe que também usa este material recentemente compartilhou comigo que é muito útil reafirmar o que ela ensina na teoria a seu filho. Ao aprender a música, o pequeno aprende a mesma informação e é muito mais fácil lembrá-la quando ele finalmente a entende ou a experimenta.
Eileen tem 9 anos e ela disse a sua mãe que ensinou aos colegas de classe que Deus é três pessoas e ficou surpresa que seus amigos não soubessem disso. Ela poderia facilmente lembrar a música, quantas pessoas existem na unidade de Deus?
Eu tenho uma filha de um ano e meio. É chamado de Uma. Quando criança, ele repetiu a pergunta e respondeu: “Quem criou você? Deus “. Foi uma grande alegria ouvir sua resposta pela primeira vez. ” Quem te criou?” “Diga! (Deus) “. Os pais têm um grande privilégio de que eles possam ensinar essas doutrinas importantes aos seus filhos desde que eram jovens. Além disso, acho que muitos pais também se beneficiarão de aprender e ensinar aos seus filhos juntos.
Na igreja, fizemos um livro de canções com as letras do primeiro volume, Deus e a criação. Notei que as crianças se juntaram com entusiasmo ao louvor. O mesmo aconteceu com um irmão que comentou: “Quando cantamos essas músicas, percebe-se que os grandes e os pequenos se unem em louvor ao nosso Deus. Não é o mesmo com outras músicas. ” De fato, realizamos duplas onde os pais fizeram perguntas e as crianças responderam. Nós realmente gostamos disso!

No meu caso, assim que tenho a oportunidade, não hesito em compartilhar o material com conhecidos, amigos e parentes; e sempre chegamos a dizer o mesmo, que o material é bom e ensina coisas importantes para as crianças.
Agora aguardamos a tradução dos próximos volumes de Songs for Saplings. Estou muito grato ao ministério pelo seu trabalho na produção de material muito bom e necessário para nossos filhos. Peço-lhe que se junte a mim em oração pelos irmãos que realizam as músicas e que podem apoiá-las em nossas possibilidades.

 

Nota do editor: se você quiser saber mais sobre o ministério Songs for Saplings, você pode visitar o sua página/site e fazer o download do primeiro volume gratuitamente.

Rubén Addimanda é casado com María Eugenia Dionich e é pai de Uma. Ele é membro da Igreja Cristã Bíblica em San Nicolás de los Arroyos, Argentina e estudante do Seminário Bíblico William Carey.

http://songsforsaplings.com/music/

Link para o Artigo Original em Espanhol

https://www.thegospelcoalition.org/coalicion/article/ensenandoles-la-biblia-a-nuestros-hijos-a-traves-de-la-musica

10 Perguntas que os cristãos devem fazer sobre o entretenimento

familiaTV

“Mas, alguém vai dizer, não deveríamos ter entretenimento? Sim, apenas a diversão que você pode realizar com o temor de Deus. Faça o que Jesus teria feito “. Charles Spurgeon
Vivemos em uma época de entretenimento sem precedentes. O americano médio gasta mais de 10 horas por dia na frente de uma tela.
Nunca antes tínhamos tantas opções de programas de TV, filmes, música, blogs, redes sociais e livros disponíveis através de diferentes mídias (TV, internet, Netflix, etc.). Como podemos garantir que seguimos fielmente Cristo nesta nova era de entretenimento?
O discernimento sobre o que consumimos na mídia precisa mais do que simplesmente dizer: não devemos ver violência ou sexualidade excessiva (o que é verdade). Precisamos entender os efeitos complexos, e muitas vezes sutis, da mídia em nossas vidas.

Deixe-me ser o primeiro a dizer que estou fascinado com os diferentes tipos de mídia digital, e é de grande benefício espiritual pensar neles à luz das Escrituras. Meu objetivo com esta simples lista é ajudá-lo a pensar mais biblicamente sobre o que você consome. Ao ler, pergunte ao Senhor se há algo que Ele quer que você mude para tirar o máximo proveito da sua vida curta.

1. Suas escolhas de entretenimento agregam valor à sua vida?

Para os cristãos, o consumo na mídia pode variar de ser uma diversão inofensiva e uma ferramenta para construir relacionamentos, para se tornar uma máquina de ídolos que faz você desperdiçar sua vida e sua eficácia para o Senhor. Pense em como o entretenimento ajuda você a alcançar os propósitos de Deus para você durante este estágio da vida terrena. Que coisa valiosa faltaria se você nunca voltasse a ligar sua TV ou se você eliminasse as aplicações que mais o distraem?
2. Quais desejos são cultivados em seu coração com suas escolhas de entretenimento?
Como o entretenimento afeta seus desejos em relação a Deus? Se eu não sou intencional, meu consumo da mídia cultivará desejos pecaminosos.

Uma vez, na casa de um amigo da escola, vimos um filme que não esperava ser tão ousado e lúcido, e lembro que depois me senti afastado de Deus. Notei que alguns dos meus desejos mudaram depois de assistir o filme. Já não queria mais orar ou ler a Palavra como antes. Minha carne ansiava pela luxúria que vi no filme, e eu tive que confessar meu pecado a Deus e alimentar-me da Sua Palavra para renovar a minha mente (Ro 12: 2). É muito provável que meu exemplo não seja completamente estranho para você. O Salmo 1 descreve aquela pessoa abençoada como aquela que constantemente medita na Palavra de Deus e não pára no caminho dos pecadores. Naquela noite, quando eu estava na casa de meu amigo, sentado no sofá, eu estava no caminho dos pecadores, enquanto as mensagens pervertidas do filme alimentaram sutilmente meus desejos.

No entanto, devo dizer que nem todas as opções de entretenimento terão os mesmos efeitos. Podemos nos treinar, durante o momento de mais entretenimentos “neutros”, para voltar nosso olhar ao Senhor em adoração e refletir sobre o entretenimento através da lente do evangelho. Aqui estão quatro perguntas que podem ajudá-lo a fazer isso:

• Como isso reflete a beleza e a bondade da criação de Deus?
• Como isso reflete o pecado da humanidade?
• Como isso reflete nossa necessidade de um Salvador que muda nossos corações?
• Como isso pode aprofundar a nossa saudade de restauração, paz e plenitude da vida, que vamos desfrutar por toda a eternidade?
3. Você gasta mais tempo queixando-se do mal do entretenimento do que você ora para as pessoas que o produzem?

O entretenimento é cheio de bobagens, sensacionalismo e pecaminosidade. A tentação de queixar-se sobre as ações tontas e perversas que as pessoas fazem pode ser muito forte, ao invés de ver essas ações como provenientes de um pecador que precisa de um Salvador. Em vez de reclamar, ore pela salvação daqueles que você poderia facilmente criticar (1 Timóteo 2: 1-4).
4. O meu consumo de entretenimento me ajuda a aproveitar o tempo, nesses dias ruins (Efésios 5:16)?
Kent Hughes escreve em Disciplinas de um Homem de Deus: “É impossível para qualquer cristão ter uma mente cristã quando ele passa a maior parte de suas noites, mês a mês, semana a semana e dia a dia, assistindo as principais redes de televisão contemporâneas ou vídeos … Um programa mental bíblico não pode coexistir com a programação mundana “.

Se o mundo comparou seus hábitos de entretenimento com o seu hábito de buscar Deus através da oração e da leitura da Bíblia, o que você veria como o mais importante em sua vida? A vida é como uma respiração e, como grama que desaparece rapidamente. Não deixe as coisas fáceis na vida roubá-lo da coisa mais valiosa.
5. Gostaria que meus hábitos de entretenimento fossem imitados por meus filhos (ou por aqueles que lidero)?

Se você é um dos pais, ou um líder de qualquer tipo, tenha cuidado para transmitir seus maus hábitos para a próxima geração. Você também é susceptível de permitir que seus filhos sejam discipulados pelo entretenimento e se tornem amantes materialistas de prazer, com corações chatos para a verdade espiritual. Tente transmitir um exemplo piedoso do seu consumo de entretenimento.

6. O que glorifica esse entretenimento?

Cada artista tem valores e aqueles que entretém promovem seus valores através do que produzem. Muitas vezes, seus valores são puramente financeiros; o que significa que eles são capazes de fazer o que quer que venda. Muito poucas vezes os valores cristãos, como sabedoria, integridade, temor de Deus ou a exaltação de Jesus Cristo, têm tempo no ar. Portanto, devemos nos perguntar: quais valores esse ou aquele programa de televisão, ou filme, promovem? Se não analisarmos isso, os desejos de nosso coração serão deformados e removidos das Escrituras.
7. A TV faz minhas fofocas maiores?

As fofocas são de diferentes maneiras, para diferentes pessoas. As fofocas, para muitas mulheres, podiam ser vistas como criticando o peso de uma atriz, ou o que estavam vestindo numa cerimônia de premiação. Para os homens que provocam o culto das celebridades, eles podem não perceber que eles provavelmente fazem o mesmo com atletas, louvando ou criticando-os. Não conhecer alguém pessoalmente não significa que somos livres para torná-los alvo de nossa fofoca.

“Não deixe a palavra maligna sair da sua boca, mas somente o que é bom para construir, de acordo com a necessidade da hora, para que ele ensine graça aos que ouvem”. Efésios 4:29.

8. O que você está mais disposto a comprometer: suas crenças cristãs ou suas opções de entretenimento?
Novamente, isso não significa que todo o entretenimento é completamente errado, mas essa questão deve ajudar a desmascarar um ídolo, se ele existir. Tenha cuidado se você costuma encontrar-se dizendo, ou pensando: “Eu sei que, como cristão, eu não deveria ver ______, mas …”. Isso pode ser um sinal de que você ama o entretenimento mais do que Deus.

9. Que entretenimento você sacrificaria para ter uma vida que honra mais a Deus?
Minha esposa e eu decidimos viver sem TV a cabo, portanto, é muito raro ver algo na televisão. Isso nos ajuda não só a economizar dinheiro, mas também a gerenciar nosso tempo para que não seja absorvido por espetáculos (ou jogos) que não agregam nada de valor às nossas vidas. Também escolho não ter aplicativos do Facebook ou do Twitter instalados no meu telefone, para lutar contra outra tentação para perder tempo. Menos é mais, e a vida é mais completa quando fazemos os sacrifícios certos para honrar a Deus.

10. Suas opções de entretenimento ajudam a cumprir com o que Deus te chamou para fazer nesta vida?
O entretenimento bem usado pode servir um grande propósito: ajudar a desfrutar da vida que Deus nos deu, alcançar os que amamos e ter uma melhor compreensão do mundo complexo em que vivemos. Mas também pode nos distrair da nossa chamada dada por Deus.
Se o seu entretenimento é apenas um consumo passivo e não o motiva a criar ou pensar mais profundamente, suas opções de entretenimento não são saudáveis. Se o “companheirismo” de entretenimento é a base principal de seus relacionamentos, suas opções de entretenimento não são saudáveis.
Deus quer mais de nós, não apenas se divertindo até a morte (emprestado de Neil Postman). Ele quer ser o nosso maior deleite. Ele quer uma semelhança maior com Cristo e uma vida abundante para seus filhos. Ele quer nos guiar e nos guiar com a voz suave e delicada. Esta escutando?

Minha oração é que o Senhor use essas perguntas simples para moldar sua mente e coração, e assim amá-Lo mais em tudo o que você faz.

 

Postado originalmente por Kevin Halloran.

Kevin Halloran trabalha com Leadership Resources International na equipe de treinamento da América Latina pastores como pregar a palavra de Deus com o coração de Deus. Ele também atua no ministério hispânico de The Orchard – Arlington Heights, nos subúrbios de Chicago, IL. Você pode encontrá-lo em seu blog pessoal, onde ele escreve semanalmente sobre temas centrados no evangelho e segui-lo no Facebook e no Twitter.

Link do artigo Original em Espanhol/Inglês

https://www.thegospelcoalition.org/coalicion/article/10-preguntas-que-los-cristianos-deberiamos-hacernos-sobre-el-entretenimiento

 

 

10 maneiras de cuidar do seu casamento enquanto você tem crianças pequenas

23240lpr_994aaa0a14f964b

Minha esposa Esther e eu moramos na pequena casa pastoral ao lado da nossa igreja. Também Isaiah e Naomi, nossos filhos.

Com nomes bíblicos como esses, você pode pensar que Isaías e Naomi seriam os companheiros de quarto ideais. Mas nós percebemos que Isaiah (que apenas virou três) pode ser muito temperamental, e que Naomi (apenas um ano de idade) possui um poderoso conjunto de cordas vocais.

Adoro ser pai, e temos ótimas crianças. Eles me dão muita alegria. Mas nem sempre é fácil. Ter filhos mudam para o casamento de forma permanente. Você tenta conversar e você está constantemente interrompido; Você planeja tempo para se conectar e você está completamente exausto; Você tenta planejar uma noite de compromisso e então você percebe o quão caro é uma babá. Você consegue entender a ideia?!

Ultimamente, estive pensando em algo que minha mãe disse uma vez: ser pai, apesar de todo o estresse que você pode colocar em seu casamento, também permite que seu casamento cresça mais profundamente e seja mais enriquecido. É como lutar com alguém, voltar para casa e depois perceber os bons amigos que eles se tornaram porque estavam nas trincheiras juntas. Então, estou aprendendo a ver esta fase de desafio como uma oportunidade para o nosso casamento, não apenas uma fase para suportar.

Após minha caminhada com Cristo, nada deve ter uma prioridade maior na minha vida do que cultivar intimidade e amizade com minha esposa, ou mesmo ser pai. Na verdade, eu sei que não posso ser o pai que Deus me chama a ser, a menos que meu casamento seja forte. Estas são algumas das estratégias que pensamos sobre isso pode ser útil para outros jovens pais em uma fase de vida semelhante.

Dez Estratégias para o Crescimento

1. Intentar beijar / abraçar / elogiar seu cônjuge durante o dia

Deixe isso ser a primeira coisa que você faz quando chegar em casa todos os dias. Eu sou  atropelado pelos meus filhos na porta da frente, eles querem brincar. Eu quero prestar atenção neles, mas eu também quero que eles vejam que Esther é uma prioridade que nada pode mudar isso. Pequenos momentos diários para contato, afirmação e assistência, ajuda para com su esposa.

2. Gaste dinheiro para babás e férias o máximo que puder

É caro, mas é um bom investimento. Ao planejar uma noite a dois, muitas vezes penso: “Podemos pagar isso?” Mas quando fazemos, sempre penso: “Estou feliz por ter feito isso, precisamos disso”. É tão importante ter momentos de risada, recreação e brincar com sua esposa. O velho ditado é corajoso, mas é verdade: “Famílias que jogam juntos ficam juntas”.

3. Faça caminhadas

Isso fez a diferença para nós, porque nossos filhos estão realmente quietos em suas cadeiras de bebê. Nós exercemos e temos uma conversa prolongada, coisas que podem ser facilmente deslocadas quando a vida está agitada. Se a caminhada não funcionar, talvez vocês possam procurar outro hobby para fazer juntos.

4. Tenha momentos criativos

Nós desenvolvemos nossa própria “data” semanal em casa, que normalmente consiste em colocar as crianças para dormir mais cedo, então lemos um capítulo do livro da minha avó sobre casamento, conversamos sobre a vida e jogamos um jogo de tabuleiro. Ter uma “noite de se divertir em casa” economiza dinheiro e reduz a tirania da TV constante à noite.

5. Enviar mensagens de texto ao longo do dia

Eu não gosto da maneira como a tecnologia está sempre me distraindo do presente, mas se houver uma pessoa que eu quero estar em um diálogo de texto contínuo, é com minha esposa. É uma pequena coisa que ajuda ainda mais a nossa amizade, piadas e diversão. Isso mostra que eu estou pensando nela. É uma forma de comunicação que não pode ser interrompida por um bebê chorando.

6. Planeje o tempo para estarem juntos intimamente

Às vezes, os pais de crianças pequenas têm dificuldade em encontrar tempo para a intimidade. Não tenha medo de planejar isso em sua programação semanal. O sexo planejado é melhor do que não ter relações sexuais, e é uma maneira de mostrar seu compromisso nesta área do seu casamento durante um período ocupado.

7. Criem tempo e ocasião para ler a Bíblia e orar juntos

Não é poder fazer devoções juntos é uma oportunidade perdida. Sua esposa provavelmente o conhece melhor do que qualquer outra pessoa e, portanto, é a melhor pessoa para lhe afiar espiritualmente.

8. Interesse pela vida cotidiana de seu cônjuge

É mais fácil distanciar-se quando você está desconectado do que sua esposa está ocupando durante o dia. Se você trabalha, faça muitas perguntas sobre o que está acontecendo no escritório e seja o seu maior defensor. Se você ficar em casa, ajude-a com as tarefas domésticas para que você a conheça e aprecie tudo o que ela faz em dentro de casa.

9. Cultive a compaixão pela maior fraqueza de sua esposa

Ser pai pode trazer à superfície os medos mais profundos, os pecados e as falhas do seu cônjuge. É fácil desprezar essas coisas, especialmente na medida em que são diferentes das suas próprias lutas. Aqui estão algumas maneiras que podem lhe judar:

Lembre-se e lamenta seu próprio pecado.
Peça ao Senhor uma ternura e compaixão especiais.
Não provoque seu cônjuge com sarcasmo.
Fale com respeito aos seus amigos sobre sua esposa, em vez de se queixar.
Mostre muita paciência e gentileza ao discutir suas fraquezas (se for caso disso, discuta-as).

10. Perseguir o coração do seu cônjuge

O que você está interessado nestes dias? O que há no seu muro do Facebook? Quais são seus medos sobre os próximos 18 meses? Quais músicas você gosta atualmente? Estude-os. Cultive “piadas interiores” juntos. Mantenha segredos com ela, e não dela (que cria intimidade ao longo dos anos). Faça como seu objetivo ao longo da vida se apaixonar tanto quanto você fez quando namorava com ela, em todas as etapas do casamento.

Satanás e nossa cultura nos bombardeiam com a mentira de que os assuntos amorosos são mais excitantes do que a fidelidade. Um aspecto do nosso testemunho do evangelho é encarnar a verdade real de que o compromisso absoluto com a união é o caminho para a verdadeira alegria. O que é interessante em qualquer relacionamento romântico, seja qual for a intimidade que seu coração anseia, qualquer força que você tenha para oferecer a outra pessoa, o propósito do casamento é derramar tudo isso em uma pessoa para o resto de sua vida. Esta é a estratégia de Deus, e é a maneira mais satisfatória de viver. Vamos cultivar casamentos que apontem para a beleza e a realidade de Cristo em nossas vidas.

Originalmente publicado na The Gospel Coalition.

Autor

Gavin Ortlund é estudante de doutorado em teologia histórica no Fuller Theological Seminary e trabalha na equipe da Igreja Congregacional Sierra Madre em Sierra Madre, Califórnia, onde mora com sua esposa e filho. Gavin escreve regularmente no Soliloquium.

Quem é Patrick Morley?

CN-Interviews-Patrick-Morley-On-Right-Living-For-Christian-Men

PATRICK MORLEY

PRESIDENTE E CO-CEO HOMEM NO ESPELHO

Por três décadas Patrick Morley tem sido considerado como uma das mais respeitadas autoridades dos Estados Unidos sobre os desafios e oportunidades únicas que os homens enfrentam.

 

Depois de passar a primeira parte de sua carreira no mundo altamente competitivo do desenvolvimento imobiliário, Patrick tem sido usado em todo o mundo para ajudar os homens a pensar mais profundamente sobre suas vidas.

 

Em 1973, Patrick fundou Morley Properties, que, por vários anos, foi saudada como uma das 100 maiores empresas privadas da Flórida. Durante este tempo ele foi o presidente ou sócio-gerente de 59 empresas e parcerias.

 

Todas as manhãs de sexta-feira desde 1986, Patrick ensinou um estudo bíblico a aproximadamente 10,000 homens – 150 homens vivem em Orlando, Flórida e os outros através de um webcast de Vídeo Estudo Bíblico através da Internet em todos os 50 estados e em todo o mundo.

 

Em 1989, ele escreveu The Man in the Mirror, um livro de marco que derramou de sua própria busca de significado, propósito e um relacionamento mais profundo com Deus. Com mais de 3.000.000 de cópias, este livro best-seller capturou os homens imaginação em todo o mundo, e foi selecionado como um dos 100 mais influentes livros cristãos do século XX. Ele escreveu 20 livros – seis dos quais têm sido aclamados pela crítica – e tem leitores em mais de 48 países.

 

Em 1991, Patrick fundou o Homem no Espelho com uma visão “para cada igreja de discipular cada homem.” Eles impactaram 12.000.000 homens através de 35.000 igrejas.O ministério está atualmente contratando Diretores de Área para ajudar as igrejas em suas regiões a discipular os homens de forma mais eficaz Eles quebraram os Estados Unidos em 330 regiões de 1.000 igrejas.

 

Através de sua fala e escrita ele é um incansável defensor dos homens, encorajando e inspirando-os a mudar suas vidas em Cristo. Ele escreveu mais de 750 artigos para ajudar homens e líderes, tem aparecido em várias centenas de programas de rádio e televisão, blogs quase diariamente e fala a homens diariamente através do programa de rádio The Man in the Mirror, realizado por mais de 700 estações em todo o país.

 

“O ministério do Homem no Espelho existe”, diz Patrick Morley, “em resposta às orações de todas aquelas esposas, mães e avós que há décadas rezam pelos homens em suas vidas”.

 

Patrick Morley graduou-se com honras da universidade da Florida central, que o selecionou para receber seu distintivo Alumnus concessão em 1984. Ganhou um PhD na gerência e terminou estudos de pós-graduação na escola de negócio de Harvard e na universidade de Oxford, e graduou-se de Reformed Seminário Teológico. Ele mora em Winter Park, FL, com sua esposa, Patsy. Eles têm dois filhos casados ​​e quatro netos.

Ministrando a um convertido e ex-abusador sexual

abuso-sexual-infantil-55-631

Texto de Brian Croft

Recebi muitas perguntas difíceis no workshop na noite de segunda-feira. Mas essa continua sendo especialmente difícil para mim. Aqui estava a natureza da pergunta de um pastor:

Como eu e nossa igreja ministramos a um homem que aparenta ser radicalmente convertido, deseja vir à nossa igreja, mas foi um pedófilo condenado e abusador sexual de longa data?

Aqui estão alguns pensamentos:

Devemos tentar ministrar a um homem como esse, especialmente se ele é convertido. Ninguém deve ser afastado das nossas portas, desde que Jesus foi visto com o mais vil dos pecadores. O evangelho é todo sobre isso! No entanto, você não pode ignorar o “elefante na sala”. Aqui estão algumas sugestões, tendo lidado com isso de maneiras comparáveis ??antes:

1) Nomeie um “anfitrião” para ele enquanto estiver na igreja. Escolha um homem muito confiável cuja única tarefa naquele dia seja encontrá-lo no estacionamento, caminhar com ele e ficar junto a esse homem. Escolha um anfitrião que seja espiritualmente maduro, gracioso, que entenda a importância da sua função, mas que não o fará se sentir como um preso na igreja.

Explique ao ofensor em questão que esse é o papel do homem e que deve ser visto com ele o tempo todo. Escolha um anfitrião que o levará a conversar com os outros e essa será uma boa maneira para esse visitante conhecer e conversar com pessoas que, de outro modo, ele poderia não se sentir confortável e vice-versa.

2) Informe de alguma forma e com antecedência à igreja sobre o que está acontecendo (e-mail, reunião de membros, etc.), para que eles saibam que você está tomando precauções estritas para proteger a segurança das pessoas, e especialmente das crianças. Isso permite que a igreja como um todo “mantenha a vigilância” de uma forma amorosa.

3) Informe semanalmente sobre a situação todos aqueles que trabalham com as crianças e informe quem é o “anfitrião” do homem para a semana atual. Dê-lhes a liberdade de fazerem perguntas, já que sentem ter a responsabilidade de proteger seus próprios filhos, bem como as crianças em sua classe nessa semana.

4) Uma falha e você o retira. Não há período de graça para esse homem. Se ele for encontrado sozinho sem seu “anfitrião” uma vez… é o suficiente. Ele precisa ser colocado em uma posição de ser amado pelo povo, mas ele deve estar ciente da sua responsabilidade como um pastor diante de Deus de proteger as ovelhas, em primeiro lugar.

5) Lembre ao seu povo que esse é o objetivo do evangelho. Jesus morreu pelos mais miseráveis ??dos pecadores e nós merecíamos o mesmo castigo por nossos pecados da parte de nosso Deus justo e santo que esse homem merece por sua rebelião contra Deus e crimes contra os outros. Se ele realmente é convertido, você deseja que o seu povo se alegre na esperança do evangelho mais do tenha medo por seus filhos, quando eles virem esse homem chegando. Pastorear através do ensino e exemplo é como Deus, pelo seu Espírito, formará essa cultura em sua igreja local ao longo do tempo.

Eu louvo a Deus pela oportunidade que você tem de lembrar o seu povo do evangelho e de quão suficiente, poderosa e gloriosa a misericórdia de Deus é em Cristo! Mas seja sábio também, querido irmão. Saiba com certeza que o inimigo está rondando como um leão em seu meio, desejando usar essa situação para dividir a sua igreja… ou pior. Eu peço ao Senhor que lhe dê grande sabedoria, discernimento e graça ao tentar cuidar desse homem e do seu povo através da chegada dele.

 

Tradução: Camila Rebeca Teixeira

Revisão: André Aloísio Oliveira da Silva

Original: How does a church minister to a coverted, sex offender?

O leitor tem permissão para divulgar e distribuir esse texto, desde que não altere seu formato, conteúdo e / ou tradução e que informe os créditos tanto de autoria, como de tradução e copyright. Em caso de dúvidas, faça contato com a Editora Fiel.

 

Dicas de Livros/Filmes para Políticos Cristãos

amazinggrace13ehiwernj

Texto-Bíblico: Jeremias 29:1-19

Louvo ao Senhor por podermos desfrutar de liberdade tal, que podemos cultuar ao Senhor livre e publicamente em nossa nação. Bem como podemos (e devemos) participar e se envolver com a vida pública.

Porém e infelizmente, temos duas realidade que podemos ver em muitos (se não  a maioria) dos políticos cristãos, ou eles são pessoas que ainda não se converteram a Cristo e usam da boa fé dos nossos irmãos. Ou são verdadeiros cristãos, porém, sem o devido preparo para a lidar com a vida política, seja nas esferas municipal, estadual ou federal/nacional.

Com o objetivo de poder ajudar ao segundo grupo – com cristãos sinceros que se sentem chamados a carreira pública/política, estou elaborando alguns artigos que podem servir como dicas para se prepararem melhor a fim de viver de maneira plena o que o profeta jeremias disse aos seus contemporâneos:

“Busquem a prosperidade da cidade para a qual eu os deportei e orem ao Senhor em favor dela, porque a prosperidade de vocês depende da prosperidade dela” (Jeremias 29:7).

Recomendo que leiam todo o capítulo 29, e meditem a respeito da mensagem de jeremias aos exilados.

Políticos cristãos devem estar bem preparados e experimentados para exercerem bem as suas funções e deveres para com toda a sociedade. E não somente para com os seus irmãos na fé. Mas nossa maneira de fazer política deve ser baseada e vivenciada através de uma cosmovisão bíblica-cristã.

Para tanto, trago dicas de livros e filme que tratam direta e indiretamente sobre os assuntos política, cristianismo, cosmovisão cristã, cultura, vida em sociedade, etc.

Livros:

– O cristão em um sociedade não cristã. De Jonh Stott;

– Política segundo a Bíblia. Wayne Grudem. Editora Vida Nova;

– Economia e Política na Cosmovisão Cristã. Wayne Grudem e Barry Asmus. Ed. Vida Nova;

– Visões e Ilusões Políticas. David T. Koyzis. Ed. Vida Nova;

– A Pobreza das Nações. Wayne Grudem e Barry Asmus. Ed. Vida Nova;

– Religião e Política, SIM. Igreja e Estado, Não. Paul Freston. Ed. Ultimato;

– Mentalidade Cristã. Jonh Stott;

– Os Cristãos e os desafios contemporâneos. Jonh Stott;

– A missão cristã no mundo moderno. Jonh Stott;

– O Cristão na cultura de hoje. Charles Colson e Nancy Pearcy. Ed. Cpad;

– Contra a Idolatria do Estado – O papel do cristão na política. Franklin Ferreira. Edit. Vida Nova;

– A Morte da Razão. De Francis Schaeffer;

– Poluição e a morte do homem – Uma perspectiva cristã sobre ecologia. De francis Schaeffer;

 

E filmes…

– Jornada Pela Liberdade (2006) esse filme aborda a vida do político cristão William Wilberforce na sua luta contra a escravidão na Inglaterra;

– A Jornada (2002) Nesse filme de ficção com temática cristã, vemos a jornada de um professor de seminário cristão do passado até os dias atuais para se deparar com uma sociedade e mundo sem moral e com uma ética corrompida, inclusive dentro da igreja;

– O diabo no banco dos réus. A Lição que esse filme nos traz é que o diabo não é o grande culpado dos problemas humanos e, sim nós mesmos. Já que tudo começou com adão e eva, continuando até os dias atuais;

– Redenção (Machine Gun Preacher) baseado em fatos reais, mostra a luta de um homem buscando justiça, bem como proteger os mais fracos, bem como servir a uma nação africana.

– Corajosos. É um filme cristão voltado para a família. Mais que aborda várias questões que estão relacionados direta e indiretamente com a formação de um homem cristão ou não. Vale a pena assistir e refletir sobre cada assunto tratado no filme.

– Um homem entre os gigantes. Baseado em fatos reais e tendo o principal personagem interpretado pelo o excelente ator Will Smith. Esse filme mostra a luta de um homem contra os poderosos do futebol americano.

 

Conheça melhor o conteúdo de bons autores, pregadores e sites para ler, ouvir e acompanhar: Jonh Stott, Wayne Grudem, Charles Colson, Franklin Ferreira; Sites, como o Voltemos ao Evangelho e o The Coalition Gospel.

 

Em Cristo Jesus,

Filipe Paulo Christian