Arquivo da categoria: Relacionamentos

Como me cuidar para não idolatrar minha esposa? |

Frases e Citações - Martha Medeiros CXXI

# CoalitionResponde

Esta questão mostra uma preocupação real, e não apenas durante o namoro.
Recentemente, li uma biografia de John Newton, na qual ele menciona que escreveu em seus diários sobre seu medo de idolatrar sua amada esposa. Se um homem como Newton, que estava tão sobrecarregado com a graça e a doçura do amor de Deus, sentiu que, em sua fraqueza, poderia inclinar-se a idolatrar uma pessoa importante para ele, e quanto a nós?

“Portanto, quem crê que ele está, tome cuidado para que ele não caia” (1 Coríntios 10:12).
Se entendemos o que a Bíblia diz sobre nós e vemos a facilidade de nos fazer pecar, não achamos estranho que Calvino escreveu uma vez que o coração do homem é “uma fábrica contínua de ídolos”.
Então, o que podemos fazer para cuidar de uma pessoa importante para nós, e mais especificamente, nosso parceiro?
Entendendo a Idolatria
Em Romanos 1:25, vemos que nossa idolatria (pecado) é que todos os seres humanos “mudaram a verdade de Deus ao mentir, adoraram e serviram a criatura em vez do Criador, que é abençoado para sempre”.
Em outras palavras, a idolatria está dando a algo ou alguém a adoração e honra que só Deus merece. Quando fazemos isso? Quando buscamos a nossa mais profunda satisfação no criado, abandonando o Criador que pode realmente nos satisfazer e para quem fomos feitos. Essa é a idéia que Jeremias 2: 11,13 transmite, quando Deus confronta Israel por sua idolatria:

“Alguma nação já trocou os seus deuses? E eles nem sequer são deuses! Mas o meu povo trocou a sua Glória por deuses inúteis.
Espantem-se diante disso, ó céus! Fiquem horrorizados e abismados”, diz o Senhor.
Nós fazemos um deus daquilo em que buscamos nossa maior alegria; no entanto, nada neste mundo além do Deus verdadeiro pode nos satisfazer.
Buscando a nossa maior satisfação no nosso parceiro pode procurar várias maneiras. Por exemplo, às vezes é expressado na idéia de que a coisa mais importante do mundo é o que o nosso parceiro pensa sobre nós, mesmo acima de Deus. Também pode ser evidenciado na idéia de que, sem essa pessoa, nunca podemos viver vidas completas. A idolatria tem muitas facetas, e nenhuma delas irá satisfazer nossos corações.
Procure ser cheio de Deus mais ainda
Quando entendemos no que a idolatria consiste – buscando satisfação em algo diferente de Deus – começamos a ver o remédio: busque nosso maior deleite no Senhor.
Desta forma, para impedir o seu coração de idolatrar o seu parceiro (e qualquer outra pessoa ou coisa), você deve procurar conhecer mais a Deus através da Sua Palavra, encontrando assim a sua máxima alegria nele.

Ore a Deus por essa alegria nele. Tenha os seus olhos centrados no Cristo que satisfaz todos e nos salvou para mostrar as riquezas da Sua graça (Efésios 2: 6). Isso é algo que todo cristão é chamado a fazer. Precisamos conhecer mais a Deus e ficar satisfeitos nele.

Na verdade, um conselho muito prático que você pode fazer com o seu parceiro relaciona-se com isso: tome tempo juntos para conhecer o Senhor. Leiam alguns bons livros cristãos quando você está compartilhando; passem tempo ouvindo bons sermões; Aproveitem o tempo para conhecer melhor o Senhor. Se você está olhando para o céu, seus corações encontrarão satisfação no mais importante.

Uma vez que nada em nossas vidas foi criado para ser adorado, nenhum ídolo ou pessoa pode suportar todo o peso de suas expectativas. Fugir da idolatria não só irá beneficiar você, mas também libertará o seu parceiro de uma pressão muito grande para ela. A Bíblia nos mostra que nosso Senhor nos amou tanto que enviou Seu Filho como a propiciação pelos nossos pecados, para que possamos ter a vida eterna e começar a viver para a Sua glória aqui e agora (Romanos 3: 24-26; : 16; 1 Coríntios 10:31). Para que você possa confiar que há perdão para idólatras arrependidos e força para viver longe do pecado. Aquele que começou a trabalhar em nós terminará (Filipenses 1: 6).
E quando nossa maior satisfação é Deus, podemos amar as pessoas sem pretender usá-las para nosso benefício pessoal e sem idolatrar de nenhuma maneira. Nossos relacionamentos serão mais saudáveis ​​porque Cristo é suficiente para nós. Andando no Espírito, com os nossos olhos em Cristo, teremos o fruto do seu Espírito que é “amor, alegria, paz, paciência, bondade, bondade, fidelidade, mansidão, autocontrole” (Gálatas 5:22). Assim, podemos desfrutar nossos relacionamentos melhor, não como ídolos, mas como presentes de Deus e espaços nos quais podemos compartilhar o que Deus faz por nós e em nós, enquanto desfrutamos do que Ele faz nos outros.

Cristo comprou para seu povo promessas maravilhosas e preciosas, que tornam as promessas da idolatria tão vazias como realmente são. É por estas promessas que podemos viver exaltando Deus acima de tudo, no meio de todas as etapas de nossas vidas (2 Coríntios 1:20; 2, Pet. 1: 3-4).

 

# CoaliciónResponde é uma série onde pastores e líderes da igreja respondem às preocupações que chegam à Coalizão pelo Evangelho através de vários meios e que fazem parte das preocupações que caracterizam a igreja em nossa região.

Autor

Joshua serve como assistente editorial na Coalition for the Gospel. Ele mora com sua esposa Arianny em Mérida, Venezuela, e é parte da Palabra Viva Baptist Church servindo no ensino e na pregação. Você pode ler isso enjosuebarrios.com e segui-lo no Twitter: @josbarrios.

Link para o artigo original em espanhol

https://www.thegospelcoalition.org/coalicion/article/como-me-cuido-de-idolatrar-a-mi-pareja-coalicionresponde

Anúncios

4 dicas para discipular seus filhos

familiaBiblia

Os pais têm a grande oportunidade e responsabilidade de serem professores e guias espirituais para os seus filhos. Deus nos confiou essa tarefa muito importante e devemos ser diligentes nela.
Em um artigo anterior, refletimos sobre este assunto, a partir de Deuteronômio 6: 4-9, a passagem conhecida pelos judeus como o Shema.

“Ouça, ó Israel: O Senhor, o nosso Deus, é o único Senhor.
Ame o Senhor, o seu Deus, de todo o seu coração, de toda a sua alma e de todas as suas forças. Que todas estas palavras que hoje lhe ordeno estejam em seu coração.
Ensine-as com persistência a seus filhos. Converse sobre elas quando estiver sentado em casa, quando estiver andando pelo caminho, quando se deitar e quando se levantar.
Amarre-as como um sinal nos braços e prenda-as na testa.
Escreva-as nos batentes das portas de sua casa e em seus portões.”
No Shema, Moisés nos chama ao reconhecimento de Yahweh como o único Deus verdadeiro. Ele nos chama a refletir sobre a essência monoteísta de Deus e nos exorta a amá-Lo com todo nosso coração, alma e força. Ele também nos ordena manter suas palavras em nossos corações sempre e ensiná-las fielmente aos nossos filhos em todos os momentos.
Você é responsável por seus filhos!
Sabemos que a família é o núcleo social mais importante e de maior impacto; É aí que os homens e as mulheres que construirão a sociedade amanhã serão formados. Os pais (não professores de crianças na igreja) são responsáveis ​​pela formação espiritual de seus filhos. No entanto, é possível que muitos de nós se sintam sobrecarregados com a tarefa. Nós nos perguntamos, “como?”. Por onde eu começo? O que devo fazer?
Quero oferecer alguns conselhos para os pais que querem instruir fielmente seus filhos no caminho da sabedoria. Eu acho que eles serão úteis tanto para aqueles que só querem começar e para aqueles que já têm tempo para fazê-lo e precisam de incentivo ou novas estratégias.

1. Seja um exemplo.
Em primeiro lugar, você, como pai e líder espiritual de sua família, deve reconhecer o Senhor como aquele que merece sua adoração. Para isso, você deve ser diligente em seu próprio estudo sobre a Palavra de Deus; para que você possa conhecer Jesus e amá-lo cada vez mais. Então você pode ensinar – com paixão e exemplo – a bênção que é glorificar a Deus e apreciá-lo para sempre. Mostre-lhes o que você vive. Que sua vida seja o modelo do que eles querem para suas próprias vidas.
2. Leia e explique.
Reserve algum tempo do dia ou da semana para reunir sua esposa e filhos juntos e ler a Bíblia juntos. Você é seu pastor, então você vai ler uma passagem da Bíblia para eles. Eles podem ler dois ou três versos, não precisa ser nada extenso. É muito importante esclarecer que isso não requer nenhum tipo de preparação antecipada. Basta escolher um livro da Bíblia e começar a ler; Na próxima vez que você encontrar, você continuará lendo no lugar onde você ficou.
Depois de terminar a leitura, peça a seus filhos que lhe perguntem algo sobre o que lêem, para que você possa responder. Você também pode pedir-lhes algo simples, e então você se compromete em prestar atenção. Além disso, eles podem falar um pouco sobre como aplicar o que é lido para a vida de cada um. A dinâmica variará dependendo das idades das crianças, mas o importante é o hábito de ter um tempo juntos como uma família meditando na Palavra de Deus.

3. Orem juntos.
Depois de ler a Bíblia, você pode pedir pedidos de oração para seus filhos e orar por eles e com eles. Dependendo da idade, eles também podem orar. O objetivo é orar pelas necessidades uns dos outros e reconhecer juntos que dependem de Deus.
Não esqueça que você está lidando com crianças. Esta vez não precisa ser “perfeito”, mas real, genuíno e cheio de amor. Deixe-os ser filhos diante de Deus.
4. Cante juntos.
Eles podem memorizar alguma música, ou colocar louvores que eles gostam no YouTube ou no Spotify. Louvem e cantem juntos ao Senhor. O povo de Deus sempre foi caracterizado por ser um povo que também adora com música. Você quer ensinar isso a seus filhos desde uma idade precoce. Além disso, que benção pode ser maior do que adorar a Deus juntos como uma família?
Mais idéias e recursos

Nos primeiros anos, você provavelmente quer lê-los – de preferência todos os dias – livros de história da Bíblia. Desta forma, eles começarão a conhecer a Bíblia e o Deus da Bíblia. À medida que você cresce, você pode dar mais alimentos sólidos. Você também pode brincar com eles para memorizar versos. Dependendo do desenvolvimento de cada criança, de talvez oito ou nove, você pode começar a ensinar doutrina, de modo que o fundamento de sua fé seja fortalecido.

Ler outros livros além da Bíblia pode ser muito útil. “O progresso do Peregrino” de John Bunyan é uma boa escolha; Você também pode ler biografias de grandes homens e mulheres de Deus na história. A missão é estabelecer uma base sólida em suas vidas no início, de modo que eles tenham algo para apoiar e caminhar sozinhos. Queremos ser diligentes e disciplinados agora que os temos em casa, para que possamos liberá-los com confiança. Este é um assunto muito importante, e do qual há muito a ser dito. Se você quiser continuar aprendendo sobre o culto familiar, esses recursos podem ajudá-lo a detalhar:

• “Adoração em família” por Donald Whitney.

• “Como pastorear o coração do seu filho” por Tedd Tripp.

• “Como treinar o coração do seu filho” por Tedd e Marcy Tripp.

• “Parenting”, de Paul D. Tripp.

• “Adoração em família” de Joel Beeke.

Autor

Juan D. Rojas é o pastor da Casa Vida Church em Tamarindo, Costa Rica. Ele também é o fundador do movimento Casa Vida Plantation e um estudante de mestrado no Southern Baptist Theological Seminary.

Link para o Artigo Original em Espanhol

https://www.thegospelcoalition.org/coalicion/article/4-consejos-para-discipular-a-tus-hijos

 

9 verdades que todos os pais devem lembrar

1A_EM_AO_SURPRESA_PARA_O_DIA_DOS_PAIS_NATURA_VALORIZA_A_RELAO_ENTRE_PAIS_E_FILHOS

Provérbios prometem que meu filho não se desviará?

Alguém recentemente fez esta pergunta para John Piper em um episódio recente do podcast do Ask Pastor John. A pergunta baseou-se em Provérbios 22: 6: “Ensine a criança a seguir o caminho, e quando ele for velho não se afastará disso”. Piper terminou esse episódio compartilhando as seguintes 9 verdades que os pais devem lembrar ao criar seus filhos:

1. Em geral, educar as crianças no caminho de Deus as levará à vida eterna. Em geral, isso é verdade.

2. Esta realidade inclui colocar nossa esperança em Deus e orar fervorosamente pela sabedoria e Sua salvação até o dia em que morremos. Ore até o dia da sua morte pela conversão de seus filhos e pela perseverança de sua aparente conversão.

3. Saturá-los com a Palavra de Deus. A fé vem ouvindo e ouvindo a Palavra de Deus (Romanos 10:17).
4. Seja radicalmente consistente e autêntico em sua própria fé. Não só no comportamento, mas também na sua afeição. As crianças precisam ver o quanto Jesus é precioso para mamãe e papai, não apenas como eles obedecem, nem como eles vão à igreja, nem como eles lêem devoções ou como seus deveres, deveres e deveres são cumpridos. Eles precisam ver, no coração de papai e mamãe, a alegria e a satisfação de que Jesus é o melhor amigo do mundo.
5. Modelar a preciosidade do evangelho. Quando os pais confessam seus próprios pecados e dependem da graça, seus filhos dirão: “Ah, eu não preciso ser perfeito. Mamãe e papai não são perfeitos. Eles adoram a graça. Eles amam o evangelho porque Jesus perdoa seus pecados. Então eu sei que Ele pode perdoar meus pecados também “.

6. Faça parte de uma igreja amorosa saturada com a Bíblia. As crianças precisam estar cercadas por outros crentes, não apenas mamãe e papai.

7. Exigir a Obediência. Não seja preguiçoso. Há muitos jovens pais hoje que parecem tão preguiçosos. Eles não estão dispostos a se levantar e fazer o que precisa ser feito para corrigir a criança. É por isso que devemos ser consistentes com as nossas punições e especialmente com todas as nossas promessas de coisas boas que dizemos que faremos por elas.
8. Deus salva os filhos da paternidade falha ou incrivel. Deus é soberano. No final, não somos nós quem salvamos nossos filhos. Deus salva os filhos, e dificilmente haveria cristãos no mundo se ele não os salvasse das famílias fracassadas.

9. Descanse na soberania de Deus sobre seus filhos. Não podemos suportar o peso de Sua eternidade. Esse é o negócio de Deus, e devemos deixar tudo isso para Ele.

 

Originalmente publicado para o blog de Tim Challies.

Tim Challies é um seguidor de Cristo, marido de Aileen e pai de três filhos. Ele é pastor da Grace Fellowship Church em Toronto, Ontário, e co-fundador da Cruciform Press.
Link do Artigo Original em Inglês

https://www.thegospelcoalition.org/coalicion/article/9-virtues-in-the-father-recordar-John-Piper

 

 

10 maneiras de cuidar do seu casamento enquanto você tem crianças pequenas

23240lpr_994aaa0a14f964b

Minha esposa Esther e eu moramos na pequena casa pastoral ao lado da nossa igreja. Também Isaiah e Naomi, nossos filhos.

Com nomes bíblicos como esses, você pode pensar que Isaías e Naomi seriam os companheiros de quarto ideais. Mas nós percebemos que Isaiah (que apenas virou três) pode ser muito temperamental, e que Naomi (apenas um ano de idade) possui um poderoso conjunto de cordas vocais.

Adoro ser pai, e temos ótimas crianças. Eles me dão muita alegria. Mas nem sempre é fácil. Ter filhos mudam para o casamento de forma permanente. Você tenta conversar e você está constantemente interrompido; Você planeja tempo para se conectar e você está completamente exausto; Você tenta planejar uma noite de compromisso e então você percebe o quão caro é uma babá. Você consegue entender a ideia?!

Ultimamente, estive pensando em algo que minha mãe disse uma vez: ser pai, apesar de todo o estresse que você pode colocar em seu casamento, também permite que seu casamento cresça mais profundamente e seja mais enriquecido. É como lutar com alguém, voltar para casa e depois perceber os bons amigos que eles se tornaram porque estavam nas trincheiras juntas. Então, estou aprendendo a ver esta fase de desafio como uma oportunidade para o nosso casamento, não apenas uma fase para suportar.

Após minha caminhada com Cristo, nada deve ter uma prioridade maior na minha vida do que cultivar intimidade e amizade com minha esposa, ou mesmo ser pai. Na verdade, eu sei que não posso ser o pai que Deus me chama a ser, a menos que meu casamento seja forte. Estas são algumas das estratégias que pensamos sobre isso pode ser útil para outros jovens pais em uma fase de vida semelhante.

Dez Estratégias para o Crescimento

1. Intentar beijar / abraçar / elogiar seu cônjuge durante o dia

Deixe isso ser a primeira coisa que você faz quando chegar em casa todos os dias. Eu sou  atropelado pelos meus filhos na porta da frente, eles querem brincar. Eu quero prestar atenção neles, mas eu também quero que eles vejam que Esther é uma prioridade que nada pode mudar isso. Pequenos momentos diários para contato, afirmação e assistência, ajuda para com su esposa.

2. Gaste dinheiro para babás e férias o máximo que puder

É caro, mas é um bom investimento. Ao planejar uma noite a dois, muitas vezes penso: “Podemos pagar isso?” Mas quando fazemos, sempre penso: “Estou feliz por ter feito isso, precisamos disso”. É tão importante ter momentos de risada, recreação e brincar com sua esposa. O velho ditado é corajoso, mas é verdade: “Famílias que jogam juntos ficam juntas”.

3. Faça caminhadas

Isso fez a diferença para nós, porque nossos filhos estão realmente quietos em suas cadeiras de bebê. Nós exercemos e temos uma conversa prolongada, coisas que podem ser facilmente deslocadas quando a vida está agitada. Se a caminhada não funcionar, talvez vocês possam procurar outro hobby para fazer juntos.

4. Tenha momentos criativos

Nós desenvolvemos nossa própria “data” semanal em casa, que normalmente consiste em colocar as crianças para dormir mais cedo, então lemos um capítulo do livro da minha avó sobre casamento, conversamos sobre a vida e jogamos um jogo de tabuleiro. Ter uma “noite de se divertir em casa” economiza dinheiro e reduz a tirania da TV constante à noite.

5. Enviar mensagens de texto ao longo do dia

Eu não gosto da maneira como a tecnologia está sempre me distraindo do presente, mas se houver uma pessoa que eu quero estar em um diálogo de texto contínuo, é com minha esposa. É uma pequena coisa que ajuda ainda mais a nossa amizade, piadas e diversão. Isso mostra que eu estou pensando nela. É uma forma de comunicação que não pode ser interrompida por um bebê chorando.

6. Planeje o tempo para estarem juntos intimamente

Às vezes, os pais de crianças pequenas têm dificuldade em encontrar tempo para a intimidade. Não tenha medo de planejar isso em sua programação semanal. O sexo planejado é melhor do que não ter relações sexuais, e é uma maneira de mostrar seu compromisso nesta área do seu casamento durante um período ocupado.

7. Criem tempo e ocasião para ler a Bíblia e orar juntos

Não é poder fazer devoções juntos é uma oportunidade perdida. Sua esposa provavelmente o conhece melhor do que qualquer outra pessoa e, portanto, é a melhor pessoa para lhe afiar espiritualmente.

8. Interesse pela vida cotidiana de seu cônjuge

É mais fácil distanciar-se quando você está desconectado do que sua esposa está ocupando durante o dia. Se você trabalha, faça muitas perguntas sobre o que está acontecendo no escritório e seja o seu maior defensor. Se você ficar em casa, ajude-a com as tarefas domésticas para que você a conheça e aprecie tudo o que ela faz em dentro de casa.

9. Cultive a compaixão pela maior fraqueza de sua esposa

Ser pai pode trazer à superfície os medos mais profundos, os pecados e as falhas do seu cônjuge. É fácil desprezar essas coisas, especialmente na medida em que são diferentes das suas próprias lutas. Aqui estão algumas maneiras que podem lhe judar:

Lembre-se e lamenta seu próprio pecado.
Peça ao Senhor uma ternura e compaixão especiais.
Não provoque seu cônjuge com sarcasmo.
Fale com respeito aos seus amigos sobre sua esposa, em vez de se queixar.
Mostre muita paciência e gentileza ao discutir suas fraquezas (se for caso disso, discuta-as).

10. Perseguir o coração do seu cônjuge

O que você está interessado nestes dias? O que há no seu muro do Facebook? Quais são seus medos sobre os próximos 18 meses? Quais músicas você gosta atualmente? Estude-os. Cultive “piadas interiores” juntos. Mantenha segredos com ela, e não dela (que cria intimidade ao longo dos anos). Faça como seu objetivo ao longo da vida se apaixonar tanto quanto você fez quando namorava com ela, em todas as etapas do casamento.

Satanás e nossa cultura nos bombardeiam com a mentira de que os assuntos amorosos são mais excitantes do que a fidelidade. Um aspecto do nosso testemunho do evangelho é encarnar a verdade real de que o compromisso absoluto com a união é o caminho para a verdadeira alegria. O que é interessante em qualquer relacionamento romântico, seja qual for a intimidade que seu coração anseia, qualquer força que você tenha para oferecer a outra pessoa, o propósito do casamento é derramar tudo isso em uma pessoa para o resto de sua vida. Esta é a estratégia de Deus, e é a maneira mais satisfatória de viver. Vamos cultivar casamentos que apontem para a beleza e a realidade de Cristo em nossas vidas.

Originalmente publicado na The Gospel Coalition.

Autor

Gavin Ortlund é estudante de doutorado em teologia histórica no Fuller Theological Seminary e trabalha na equipe da Igreja Congregacional Sierra Madre em Sierra Madre, Califórnia, onde mora com sua esposa e filho. Gavin escreve regularmente no Soliloquium.

Você é responsável por seus filhos

19986079

“Ouve, Israel, o Senhor é nosso Deus, o Senhor é um. Você amará o Senhor seu Deus com todo o seu coração, com toda a sua alma e com todas as suas forças. Estas palavras que eu lhe ordeno hoje estarão em seu coração. Você vai ensiná-los com diligência aos seus filhos, e você vai falar deles quando você se sentar em sua casa e quando você caminha pelo caminho, quando você se deita e quando se levanta. Vocês devem ligá-los como um sinal à sua mão, e eles serão para insígnias entre seus olhos. Você deve escrevê-los nos posts da sua casa e nas suas portas, “Deuteronômio 6: 4-9.

Esta passagem é conhecida como Shema, e é uma das mais importantes orações para os judeus. É vital que consideremos esse texto com cuidado, pois nos ensina muitas coisas valiosas. Um deles é a importância de ensinar a Palavra de Deus aos nossos filhos.

Um mandato para todos

O mandato no Shema é para todo homem e mulher do povo de Deus, e enfatiza a responsabilidade primária dos pais: educar seus filhos na fé.

A formação espiritual e o discipulado devem se originar e ter sua maior força e profundidade nas casas. Isso não é apenas visto no Shema; Ao longo da Escritura, encontramos o testemunho de que Deus espera que os pais sejam os primeiros professores de nossos filhos nos caminhos e mandamentos de nosso Deus.

Provérbios 22: 6 diz: “Treina a criança em seu caminho, e quando ele for grande não se afastará disso”. Este texto é um princípio sábio dado por um pai a outros pais. Temos a responsabilidade de ensinar nossos filhos no caminho do Senhor e fazê-lo, embora de forma alguma garantam sua conversão, definitivamente será uma grande benção para suas vidas.

Por outro lado, Jesus, em seu décimo segundo ano, encontrou-se a discutir questões teológicas com os rabinos de sua época. Isso pode ser parcialmente atribuído à solidez com que Joseph e Mary o discípularam desde tenra idade. Não podemos esquecer que Jesus é Deus, mas também um homem que “cresceu em sabedoria e estatura, e em favor de Deus e dos homens” (Lucas 2:52).

É fácil perceber que a família é a instituição de vida mais importante para o desenvolvimento de uma pessoa. Por isso, Deus projetou que a formação espiritual dos filhos seja cultivada e modelada pelos pais. E isso não significa simplesmente rezar antes de cada refeição com eles, mas também cimentar um ensinamento sólido e completo de todo o conselho de Deus. É por isso que, no Shema, Deus é muito claro sobre a constância, frequência e intencionalidade da formação espiritual que devemos ter para os nossos filhos: “Vocês os ensinarão diligentemente aos seus filhos, e você falará deles quando se sentir em casa E quando você caminha pelo caminho, quando você se deitar e quando você se levanta “(Deuteronômio 6: 7).

Quais são as suas prioridades?

Os pais devem procurar que nossas prioridades sejam alinhadas com a ordem de Deus. Vivemos em um mundo acelerado que nos obriga a correr em todas as direções, constantemente nos tentando a deixar de lado a formação espiritual de nossos filhos. No final, reduzimos suas instruções a uma hora no domingo e por alguém que nem sequer conhecemos. Embora a escola dominical para crianças seja uma grande benção, não deve ser o principal lugar para a educação espiritual e bíblica de nossos filhos.

Os pais são responsáveis ​​pela saúde espiritual de nossa esposa e nossos filhos. Os homens são chamados a ser sacerdotes em nossa casa e guias espirituais dos membros de nossas casas. Somos responsáveis ​​diante de Deus para ensinar-lhes a Palavra de Deus e sua aplicação. Devemos ensiná-los a orar, a ler as Escrituras e a valorar as disciplinas espirituais.

O teólogo Jonathan Edwards disse: “Toda família cristã deve ser uma pequena igreja, consagrada a Cristo, e influenciada e governada inteiramente pelos Seus mandamentos. A educação e a ordem da família são alguns dos melhores meios de graça “. 1

Seja fiel à sua chamada

Gostaria de motivá-lo a começar ou a retomar com entusiasmo e perseverança o trabalho da formação dos discípulos mais imediatos que Deus nos deu: nossos próprios filhos. Convido-vos juntos a receber esta nobre comissão como uma oportunidade única por parte de Deus para a formação de futuros homens e mulheres que podem ser uma benção para o nosso mundo. As crianças são uma benção do Senhor e uma oportunidade incrível de treinar mais discípulos que trazem benção ao mundo e glória ao Seu Nome.

 

[1] Sermão de despedida (The Works of Jonathan Edwards, Vol. I, p.

Autor

Juan D. Rojas é o pastor da Igreja Casa Vida em Tamarindo, Costa Rica. Ele também é o fundador do movimento Casa Vida Plantation e um aluno de mestrado no Southern Baptist Theological Seminary.

Fonte Original: Site The Gospel Coalition

A QUESTÃO DE OURO QUE PODE AJUDÁ-LO A SER MAIS EVANGELÍSTICO

0c8bfdd29bf5c524bc768d4516955fdc-600x316

Ao longo de quatro décadas, perguntei a vários milhares de homens uma pergunta de ouro sobre si mesmos. Todos têm estado ansiosos para responder. Na verdade, não era, mas, tanto quanto me lembro, todos sempre respondem. É praticamente uma pergunta perfeita.

Por quê?

Talvez porque, quem não quer falar sobre si mesmo? E sem dúvida, uma grande parte disso é que quando eu pergunto eu tenho um sorriso não-ameaçador e que não julga no meu rosto, as pessoas podem realmente sentir que eu sou sincero, realmente quero uma resposta, e dou sinais de quero uma resposta: A) longa e b) resposta “real”.

Às vezes eu converso bastante com eles, mas geralmente é depois que eu pergunto o que eles fazem no trabalho e se eles têm uma família. Para manter aquelas conversas curtas, eu não faço muitas perguntas de acompanhamento.

Então eu faço a Questão Dourada, “Onde você está em sua jornada espiritual?”

É tão bom porque todos contribuem com algum pensamento. Eu não o uso como um “truque.” Eu realmente quero saber. Invariavelmente eles dizem algo que eu tenho sido por mim mesmo. Então, ele se torna um diálogo. Eu nunca converso como se tivesse “todas as respostas”, porque eu realmente não acho que as tenho.

Depois de termos conversado e compartilhado várias coisas, e dependendo do que eles dizem e como o Espírito conduz, eu

  1. a) convido-os para o café da manhã, almoço ou café para falar mais;
  2. B) convido-os para nosso estudo bíblico ou igreja; Ou
  3. c) se eu acho que estamos conversando uma única vez, eu dou-lhes um livro. Na verdade, eu ofereço a todos um livro, mesmo que nunca volte a vê-los. E se alguém está claramente pronto para se tornar um cristão, eu lhes convido a se achegar a Cristo e passo a ajudá-los a orar a oração para pedir perdão e receber Jesus.

Às vezes é apenas uma semente no caminho rochoso. Mas geralmente é algo que têm dado diversos frutos. Acredito que várias centenas de vezes pessoas foram trazidas para mim porque o Senhor sabia que eu seria fiel para compartilhar o evangelho com eles, e eles receberam Cristo.

Em 1 Coríntios 4: 2 diz: “Agora, o que se requer desses encarregados é que devem ser encontrados fiel”. Então eu gosto de perguntar (o tempo todo sobre muitas coisas), “Como é que se parece o fiel?” Meu trabalho é ser fiel, não produzir um resultado particular.

Minha definição de evangelismo é simplesmente levar alguém até onde eles querem ir em direção a Jesus naquele momento. Essas duas últimas frases eliminam toda a pressão.

“Onde você está em sua jornada espiritual?” Você vai perguntar a uma pessoa que você se encontra nas próximas 24 horas esta pergunta?

Eu prevejo que você gostará d. E se ela capturar, ela dará uma nova dimensão ao seu ministério pessoal.

De Patrick Morley

Texto traduzido e publicado com a devida permissão do autor.

Sobre Filhas e Namoro: Como Intimidar Pretendentes

filme-menina-dos-olhos

Texto de Jen Wilkin

Tenho duas filhas adolescentes, então foi com um certo interesse que li um artigo recente intitulado “Formulário Para Namorar Minha Filha.” O artigo era muito engraçado, brincando com a idéia do estereótipo do pai com a espingarda e a filha apavorada enquanto negociavam o âmbito complicado de um primeiro encontro. Depois blogueiros cristãos se apoderaram deste conceito e, em sua maior parte, estas versões também eram engraçadas. Havia alguns temas comuns: pretendentes desempregados e de calças largas, pais proferindo ameaças inspiradas em Chuck Norris. Não perdi o meu senso de humor bem desenvolvido, até que cometi o erro tático de olhar alguns dos comentários. E então, simplesmente fiquei triste.

Aqui está o comentário que me deixou mais triste, postado por um pai cristão bem intencionado:

Cara, isto é incrível. Minha filha tem apenas 2 anos, mas vou imprimir isto e colocar na porta da minha geladeira. Obrigado por seu piedoso exemplo.

Oh céus.

OK, a piada acabou. Mano, vamos falar de estratégia por um momento. É só isto que você tem? Você precisa de um plano melhor, além destas técnicas de intimidação de baixa voltagem. Afinal de contas, ela é sua filha. Então, vamos falar francamente sobre o que você precisa fazer para proteger os interesses dela quando se trata de namoro. Em vez de brandir uma espingarda ou apresentar um formulário, é necessário construir um muro.

Isso mesmo, você me ouviu; construa um muro. Entre no modo “Rapunzel.” Construa-o tão alto que só o mais forte dos pretendentes poderá escalá-lo. Mas não espere até que sua menina seja uma adolescente, mano. Comece agora. Comece ontem. Não há tempo a perder.

Construa um Muro

Em Cantares 8.8-9 ouvimos a esperança de uma família de que sua irmãzinha se torne uma mulher com pujança e dignidade. Adivinhe qual metáfora eles usam para descrever este tipo de mulher? Um muro. Sua irmã os assegura no versículo 10 que ela realmente é um muro, completo, com torres. Sua declaração indica certeza de que ela não somente é forte, mas também capaz de se defender contra quaisquer pretendentes que não sejam dignos. É isto o que você quer, mano. Você quer um muro.

Eis o problema com as piadas sobre espingardas e formulários postadas na geladeira: para qualquer pessoa que esteja prestando atenção, estas coisas anunciam que você espera que sua filha nāo tenha discernimento. Saiba que sua filha está prestando atenção. E não fique chocado se ela se comportar conforme suas expectativas. Talvez seja melhor se preocupar menos com aterrorizar ou pré-ajustar pretendentes e se preocupar mais com preparar sua filha para escolher sabiamente. E isto significa construir um muro.

voce-e-um-pai-liberal-1418755960299_615x300

Ao invés de intimidar todos os potenciais pretendentes à sua filha, crie uma filha que os intimide por si própria. Porque, sabe o que é intimidador? A pujança e a dignidade. A fé profunda. A auto-confiança. A sabedoria. A bondade. A humildade. A diligência. São estes os tijolos que constroem o muro que resiste aos avanços do Calça-Larga, independentemente de você aparecer com sua espingarda carregada ou não. Um pretendente inapto considera nada mais aterrorizante, do que uma mulher que sabe o seu valor perante Deus e perante sua família.

Forte Demais?

Mas eis a dura realidade: se você criar esta filha, ela provavelmente intimidará também um bom número de “bons rapazes cristãos”. Porque vários destes rapazes tem umas idéias malucas sobre o que significa estar no comando. Fico espantado e triste com a freqüência com que ouço jovens rapazes solteiros dizerem de mulheres solteiras brilhantes e talentosas, “Nossa, ela é tão forte que eu não acho que poderia liderá-la.” O que nessa altura faz com que muitas mulheres solteiras brilhantes e talentosas comecem a considerar maneiras de “diminuirem sua intensidade” ou “se tornarem um pouco mais suaves”.

Crie uma filha forte, mesmo se; não, especialmente se, isto significa que possíveis pretendentes questionem se podem “liderá-la”, seja lá o que isto signifique para eles. Você acabou de identificar estes pretendentes como inelegíveis, sem mesmo precisar de um processo de candidatura. Liderança não se trata de uma pessoa forte procurando pessoas mais fracas para liderar. Trata-se de pessoas humildes procurando aqueles cujas áreas compensem suas fraquezas e complementem suas próprias áreas fortes. Líderes fortes se cercam de pessoas fortes, não de pessoas fracas. Ao invés de considerar os pontos fortes dos outros ameaçadores, eles os celebram e os fomentam. Este é um princípio básico de gestão, mas temo que jovens rapazes cristãos e pais cristãos bem intencionados que têm filhas, tenham ficado um pouco confusos com este conceito.

Guarde Sua Espingarda

Frequentemente penso que se avaliássemos cuidadosamente como criamos nossos filhos com a mesma intensidade com que planejamos enfrentar futuros pretendentes a nossas filhas, deixaríamos de especular sobre espingardas e formulários e começaríamos a construir aquele muro. Então, bem intencionado pai de uma criança de 2 anos, por favor, não clique em “imprimir” naquele formulário por enquanto. Ao invés de interrogar o homem que sua filha traz para casa, interrogue o homem que a trouxe para casa do hospital. Ela não necessita de jactância tardia sobre suas intenções de protegê-la dos Calça-Larga idiotas quando for uma adolescente. Ela necessita que você se empenhe e invista em seu caráter agora mesmo.

ternura_pai_filha_01

Então, guarde sua espingarda. Pegue a sua prancheta de treinador. Sente-se junto dela quando ela prepara um cházinho de brincadeira. Ensine-a como trocar um pneu e como ligar o cortador de grama. Delibere com ela sobre política e economia e teologia. Elogie uma roupa nova ou uma nota alta em matemática. Diga a ela que você a acha absolutamente linda. Ajoelhe-se a beira de sua caminha com chenille cor-de-rosa e ore intensamente. Crie sua filha com um coração e mente totalmente municiados, para que uma espingarda carregada não seja necessária. Ela não deve necessitar que você afugente pretendentes fracos. Deixe que sua própria força e dignidade façam isto. Decida não se contentar com nada menos do que a melhor proteção para sua filha. Decida ser o tipo de homem que você quer que ela traga para casa. Decida construir um muro.

“Que faremos por nossa irmã, no dia em que ela for pedida em casamento? Se ela for um muro, edificaremos sobre ela uma torrezinha de prata…” (Cantares 8.8–9).

Traduzido por Will Jessie Dias

Jen Wilkin é esposa, mãe de quatro filhos maravilhosos, e luta para que mulheres aprendam a amar a Deus com suas mentes através do estudo fiel da Palavra. Ela escreve, dá palestras e ensina a Bíblia para mulheres. Ela mora em Flower Mound, Texas, e sua família congrega na The Village Church. Jen é autora de “Women of the Word: How to Study the Bible with Both Our Hearts and Our Minds” (Mulheres da Palavra: Como Estudar a Bíblia com os Nossos Corações e Nossas Mentes) (Editora Crossway). Você pode encontrá-la em seu blog jenwilkin.blogspot.com.  *HGTV é um canal a cabo com programas de casa e família.

http://www.thegospelcoalition.org/pt/article/sobre-filhas-e-namoro-como-intimidar-pretendentes