Arquivo da tag: Família

4 Razões pelas Quais Homens Gostam de Pornografia

porno1

Uma das tarefas de um bom amigo ou de um parceiro de prestação de contas para com pessoas enraizadas na pornografia é ajudá-los a entender o seu próprio coração. Por que eles correm em direção a pornografia vez após vez? Salomão nos lembra que, “Como águas profundas, são os propósitos do coração do homem” [muitas vezes nós não conseguimos enxergar nossas motivações], “mas o homem de inteligência sabe descobri-los” (Provérbios 20.5).
Um amigo sábio ajuda a extrair dos outros as motivações mais profundas que eles não são capazes de enxergar ou que eles não desejam enxergar.

Como um parceiro de prestação de contas, é importante entender o fascínio da pornografia. Quais as motivações mais profundas que fazem com que homens retornem a ela vez após vez? Quais são as boas perguntas para nos ajudar a encontrar a raiz do problema?

  1. Pornografia é fácil, mas relacionamentos são difíceis

Relacionamentos, especialmente nossos relacionamentos mais próximos, envolvem trabalho. Todos os dias somos cobrados de cuidar do que tem acontecido na vida uns dos outros. Precisamos lidar com mau-humor, comportamentos ofensivos e egoísmo — tanto em nós quando nos outros.

 

Por outro lado, a pornografia oferece aos homens um sentimento de intimidade sem riscos. A pornografia oferece aos homens um mundo de fantasias onde eles não precisam conhecer ninguém, onde o romance não é necessário, e onde eles não precisam se sacrificar em benefício dos outros. E para muitos, a recompensa é grande: eles não somente podem evitar a confusão de relacionamentos reais, como podem sentir prazer com milhares de mulheres virtuais dispostas a fazerem o que eles desejarem.

 

Boa pergunta para prestação de contas: Há ou houve algum relacionamento recente em sua vida que foi extraordinariamente difícil?

 

 

  1. Pornografia é confortável, mas a vida é estressante

Na vida, as coisas dão errado. Expectativas são frustradas. Pessoas nos decepcionam. Tragédias acontecem. Ficamos doentes. Ficamos cansados. Entramos em grandes desentendimentos. A vida é estressante.

 

A pornografia, por outro lado, oferece um mundo extremamente confortável em que nada dá errado. Ela oferece um cenário pronto onde sabemos que podemos conseguir exatamente o que queremos.

 

Obviamente, sabemos que isso é mentira. É como luta livre ou reality shows. Como Chris Hedges diz em seu livro Império da Ilusão (Empire of Illusion), “o sucesso dessas formas de entretenimento não está em nos fazer acreditar que essas histórias são reais. Pelo contrário, elas são bem-sucedidas porque nós queremos ser enganados. Nós pagamos alegremente pela chance de fugir da realidade.”

 

Boa pergunta para prestação de contas: Há ou houve algum estresse recente em sua vida que trouxe um sentimento de pressão ou tensão?

 

  1. A pornografia é excitante, mas a vida é chata

A palavra “tédio” começou a ser usada por autores franceses quando eles escreviam sobre esse sentimento de descontentamento quando a vida se torna tediosa. Embora o sentimento de tédio sempre esteve presente, somente nos últimos 300 anos ele se tornou uma epidemia social. Blaise Pascal disse que o tédio é a situação do homem moderno quando “ele não tem distrações e não tem mais paixões ou passatempos”.

 

 

Tédio é um dos frutos de uma cultura preguiçosa. Conforme a saúde e o tempo livre aumentaram, também aumentou nosso desejo por distrações. À medida em que começamos a esperar estímulos constantes e excitação, o dia a dia parece maçante. Com o Google na ponta dos dedos, a informação está em todo lugar, mas nós facilmente ficamos isolados, como expectadores anônimos, raramente assumindo riscos para se envolver de forma vulnerável ou nos comprometendo de forma apaixonada — raramente agindo com base naquilo que sabemos.

 

Culturalmente, somos culpados do que Dorothy Sayers chama de pecado de tolerância, “o pecado que não acredita em nada, que não se preocupa com nada, que não quer saber de nada, que não interfere em nada, que não gosta de nada, que não odeia nada, que não encontra propósito em nada, que vive para nada, e que permanece vivo porque não há nada pelo qual ele irá morrer”.

 

 

A pornografia oferece um mundo de prazer sexual para as nossas mentes entediadas. Ela é uma forma altamente sexualizada da cultura em que vivemos, baseada na imagem, em um mundo onde bilhões de imagens estão pintando milhares de palavras a uma velocidade surpreendente. A pornografia oferece a fantasia de estímulos sexuais puros.

Boa pergunta para prestação de contas: Você se já se viu entediado ou inquieto em busca de excitação? Você sente que sua vida é mundana?

 

 

  1. A pornografia faz o homem se sentir poderoso, mas a vida real faz com que eles se sintam fracos

É fácil sentir-se pequeno no mundo. Nós sabemos, intuitivamente, que o mundo não gira ao nosso redor, mas isso não nos faz deixar de desejar que isso aconteça. Queremos que outros prestem atenção em nós, que nos tratem como pessoas importantes, que nos coloquem em primeiro lugar. Esse desejo pode ser tão forte que, por vezes, pensamos que temos o direito de exigir exatamente isto: queremos um pequeno canto do mundo onde somos reis.

 

A pornografia oferece ao homem uma grande quantidade de poder. Na fantasia pornográfica de um homem, as mulheres nunca dizem não. Na pornografia, não existem barreiras sociais entre o homem e a mulher dos seus sonhos. A pornografia vende a ideia de que mulheres bonitas são troféus — como peças de coleção que mostram ao mundo ao redor o que é um homem de verdade. A pornografia também sensualiza o domínio masculino, permitindo aos homens fantasiar um mundo onde as mulheres gostam de serem tratadas como objetos.

Boa pergunta para prestação de contas: Você se lembra de alguma situação recente em que você se sentiu menosprezado, sem importância ou desrespeitado?

 

 

O objetivo bíblico das perguntas para prestação de contas

A razão pelas quais os parceiros de prestação de contas devem fazer essas perguntas não é para “psicologizar” os pecados. Pelo contrário, o objetivo de boas perguntas é usá-las como um trampolim para focar nossos pensamentos nos benefícios do evangelho de Cristo mais do que nos prazeres do pecado (Hebreus 11.24-26).

 

Cada questão abre uma porta para vivermos Hebreus 10.24: “Consideremo-nos também uns aos outros, para nos estimularmos ao amor e às boas obras”.

 

  • Quando fazemos a pergunta: “Há ou houve algum relacionamento recente em sua vida que foi extraordinariamente difícil?”, o objetivo é ajudar os outros a enxergarem como eles têm buscado relacionamentos como forma de obter prazer ou satisfação (e esse tipo de relacionamento sempre vai decepcioná-los). Podemos, então, apontá-los para a plenitude de alegria e satisfação que vem de Cristo (João 15.1–11; 16.16–24; Romanos 15.13).
  • Quando fazemos a pergunta: “Há ou houve algum estresse recente em sua vida que trouxe um sentimento de pressão ou tensão?”, o objetivo é ajudar os outros a enxergarem como eles têm usado a pornografia para fugir da vida. Podemos, então, apontá-los para o salmista que viu Deus como seu refúgio (Salmo 46; 59.16–17; 61.1–3; 62.5–8; 91; 142). Ao invés de escapar da realidade, podemos escapar para dentro da realidade divina.
  • Quando fazemos a pergunta: “Você se encontrou entediado ou inquieto em busca de excitação? Você sente que sua vida é mundana?”, o objetivo é ajudar os outros a enxergar se eles têm buscado uma vida de entretenimento ao invés de uma vida de admiração. Podemos, então, apontá-los para a alegria de conhecer a Deus e obedecê-lo (Mateus 13.44; 2 Coríntios 8.1–2; Filipenses 1.3–4; Colossenses 1.9–14; 1 Pedro 1.3–9; 3 João 1.3–4).
  • Quando fazemos a pergunta: “Você se lembra de alguma situação recente em que você se sentiu menosprezado, sem importância ou desrespeitado?”, o objetivo é ajudar os outros a enxergarem como eles buscam poder, reconhecimento e estima dos homens mais do que buscam pelo favor de Deus. Jesus perguntou: “Como podeis crer, vós os que aceitam glória uns dos outros e, contudo, não procurais a glória que vem do Deus único?” (João 5.44). Podemos, então, apontá-los para a glória eterna que o Pai concede a Cristo, e a realidade de que os cristãos compartilham da glória de Cristo porque ele vive em nós (João 17.20–24; Romanos 2.6–10; Colossenses 1.24–29).

 

 

Autor: Luke Gilkerson

Fonte: Biblical Counseling Coalition

Tradução: Gustavo Santos

Via: ABCB

Anúncios

Lute por seu Casamento

m2vf7hfr-1397187420

Muitos [homens], estão com suas esperanças esvaziadas, seus corações endurecidos, e suas mentes fechadas, a fim de lutarem por seus relacionamentos. Para muitos – e não poucos – seus casamentos já estão em decomposição de tão mortos, e ainda não fizeram a cerimonia fúnebre por conveniência: os filhos, o emprego, a aparência, o dinheiro, a Igreja.

 

Há uma cultura nefasta, que diz que devemos lutar por nossos casamentos “até o fim”; parece ate ser uma frase motivadora e feliz, mais quando dizemos que vamos lutar “ate o fim”, estamos prevendo duas coisas a essa luta: um lugar-tempo, até onde levar a luta e um tempo-lugar, ate quando lutar! Estabelece-se um ponto, donde a luta se encerrará.

 

Mais através desse estudo quero leva-los a rever esse conceito demoníaco, e estabelecer um novo: LUTAR ATÉ ENTRAR NA ETERNIDADE!

 

Talvez você não tenha mais FORÇAS pra lutar; mais grite por ESPERANÇA a Deus, que o Espirito Santo lhe dará!

 

Felipe Rocha

Homens, Levantem-se!

23843115_1138634889606406_2052648621113802926_n

“Um número crescente de homeninos têm encontrado descanso pra suas próprias fraquezas, em terapias e dramas infindáveis. Sem dúvida, esses tempos exigem um choque de masculinidade.

Com isso, não digo que os homens não passam por crises, ou que não tenham fraquezas. Longe disso!

Mas um homem que compreende a natureza e as responsabilidades da sua masculinidade, mesmo que caia, não fica prostado. Mesmo que vacile, não retrocede. Mesmo fraco, não desanima! O homem ergue a cabeça, leva o fuzil ao ombro, e caminha em direção a batalha! Resoluto! Firme! Pronto pra ser e exercer aquilo que o Senhor lhe confiou!

Homens: levantem-se de seu marasmo, engulam o choro, desprezem a dor do fracasso, e lutem!

Suas esposas, filhos e igreja, dependem de vocês!”

Felipe Rocha

Uma carta aos meus filhos sobre pornografia

atitudes-maes-transformam-filhos

Meus queridos filhos,

O olho contempla tanto o bem quanto o mal nesta vida. Olhar leva a tornar-se. O que nós continuamente colocamos diante de nossos olhos e mentes moldarão e determinarão quem somos. As imagens dizem ou a verdade ou a mentira, mas todas elas falam.

 

Além disso, os nossos olhos naturais são coisas sensuais que não são satisfeitas facilmente (1João 2.16). Um olhar lascivo pode nos mudar. Um olhar pode alimentar o monstro interior de modo a erguer a sua cabeça feia à procura de mais.
“Alimente-me”, diz ele. Seu apetite é feroz e insatisfeito. Um olhar conduz a outro, e, em seguida, a muitos outros mais.

 
Tal é o reino do desejo sexual — um mundo de pornografia leve e livre — e dos segredos contidos em navegadores de internet. O que vocês veem, meninos, vocês se tornam. Se vocês fervem o seu chá por muito tempo, ele fica amargo.

 

Assim, se vocês se sentarem e se encharcarem de fantasias pornográficas, sua vida terá um sabor amargo. A princípio, os sabores podem parecer doces, mas a amargura sempre será o resultado final. E essa amargura será compartilhada um dia em suas interações com moças, no modo como vocês pensam sobre moças, falam com as moças, tratam as moças e se interessam por elas.

 
Uma educação ímpia sobre sexo
A pornografia deforma a sua visão sobre as moças, estejam vocês conscientes disso ou não. E um dia, a pornografia pode afetar a sua futura esposa. As mulheres exuberantes na tela do computador podem não sentir diretamente os efeitos de sua luxúria, mas elas as sentem indiretamente, enquanto vocês alimentam a indústria que as escraviza e as trafica.

 
Mas as imagens não podem sentir o doloroso pesar e perda que uma esposa sente quando os pecados ocultos de seu marido são inevitavelmente revelados. Peço a vocês que não deixem o chá ferver por muito tempo; não deixem que alguém contemple os milhares de olhares ao longo de anos. Se isso acontecer, vocês sentirão amargura, meus filhos, e vocês desejarão vomitá-la.

 
A luxúria distorce a glória tanto da masculinidade quanto da feminilidade bíblicas; vai contra a ordem divina dada no jardim do Éden. Os homens devem cuidar das mulheres — prover e protegê-las com força humilde — não devem explorar e dominar. As mulheres são fortes, capazes e iguais a eles, e não objetos a serem usados e descartados.
Mas a indústria da pornografia rebaixa homens e mulheres, e os reduz de todas as formas a simples atores de luxúria animal por pixilação#1, em vez de honrá-los como complexos e gloriosos portadores da imagem do seu Criador. Essa é a sociedade de consumo em que vivemos, desvalorizando os seres humanos enquanto eles são oferecidos para consumo. A indústria pornográfica se apresenta como um zoológico sexual virtual para busca de prazer.

 
Um lugar muito melhor para olhar
Vocês, meus filhos, são chamados por Deus para rejeitar o consumismo sexual. Vocês são chamados por Cristo a buscarem o prazer nele e a derramarem a sua vida em sacrifício altruísta a Deus e aos outros.

 
Jesus Cristo é o oposto da pornografia. Jesus viveu uma vida de negação e sacrifício. Jamais ele teve qualquer luxúria. O sexo para ele era desnecessário, já que era perfeitamente à imagem de Deus. Ele humilhou-se e colocou-se como último, a fim de colocar-nos em primeiro lugar.

 

A pornografia é autoexaltação. É colocar os seus prazeres e desejos em primeiro lugar, antes da glória de Deus e do bem dos outros. Visto que Cristo é o oposto da pornografia, então, olhem para Cristo em sua luta contra a tentação sexual e contra o pecado. Quando vocês contemplarem a Cristo, se tornarão semelhante a ele.

 
“Porque Deus, que disse que das trevas resplandecesse a luz, é quem resplandeceu em nossos corações, para iluminação do conhecimento da glória de Deus, na face de Jesus Cristo” (2Coríntios 4.6).
Olhem em sua face e a pornografia começará a parecer estranhamente obscurecida.

 

 

Um lugar seguro após a falha sexual
Quando Moisés solicitou a Deus que lhe mostrasse a sua glória (Êxodo 33.18), a glória de Deus no evangelho de Jesus Cristo ainda não havia sido totalmente revelada. Quanto mais glorioso é para vocês, quando pedirem a Deus que lhes mostre a sua glória agora, depois da cruz e da ressurreição? Vocês apenas precisam ler sobre essa glória na Palavra de Deus e meditar sobre ela em seus corações e mentes. Vocês serão transformados. “Com que purificará o jovem o seu caminho? Observando-o conforme a tua palavra” (Salmos 119.9).

 
E se vocês estão atraídos por prazeres ilícitos na internet, lembrem-se das palavras de Robert Murray M’Cheyne: “Para cada olhar para si mesmo, olhe dez vezes para Cristo”. Um olhar para o seu eu pecaminoso carece de dez olhares para Cristo pregado numa cruz por vocês. Estar em Cristo é a única qualificação que nós precisamos para contemplarmos a sua glória, mesmo depois de termos pecado. Somente Ele é a cura e a prevenção para o seu pecado.

 
Sê tu a minha visão

 
Lembrem-se do que Jesus disse em Mateus 6.22: “A candeia do corpo são os olhos; de sorte que, se os teus olhos forem bons, todo o teu corpo terá luz”.
Um olho bom indica visão clara, e vocês terão uma forma espiritualmente boa de olhar para as coisas (como o dom do sexo).

Porém os seus olhos podem mentir para vocês se verem apenas com eles e não através deles. Os seus olhos podem corromper os seus corações e as suas mentes, se estiverem usando-o apenas para verem o que está diretamente diante de vocês. Quando seus olhos estiverem cheios com a glória de Deus em Cristo, vocês verão claramente todas as mentiras distorcidas da luxúria.

 
Antes que papai e eu tivéssemos vocês, meninos, nós planejamos o nosso casamento. Eu desejei cantar o meu hino favorito: “Sê Tu a Minha Visão” [“Be Thou My Vision”], antes de caminhar até o altar. Minha oração foi que Cristo sempre fosse a minha visão no casamento, mas agora essa oração também envolve vocês. Eu oro para que Cristo seja a sua visão em toda a vida — que os seus olhos sejam cheios da glória que conduz à verdade, à vida e à alegria. Aquilo que vocês colocam diante de seus olhos os transformarão. Que isso vos encha de luz e não de trevas.

 

 
Com amor,
Sua mamãe.

 
#1: Pixilação: é uma técnica que capta imagens de atores ou objetos reais, criando uma sequência de animação.

 

 

Por: Liz Wann. © 2016 Desiring God. Original: A Letter to My Sons About Pornography
Tradução: Camila Rebeca Almeida. Revisão: William Teixeira. © 2016 Ministério Fiel. Todos os direitos reservados. Website: MinisterioFiel.com.br. Original: Uma carta aos meus filhos sobre pornografia
Permissões: Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato, desde que informe o autor, seu ministério e o tradutor, não altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais.

 

 

Liz Wann (@liz_wann) tem um bacharelado em Inglês e escrita pelo Rollins College. Ela agora vive na Filadélfia com o seu marido e dois filhos pequenos. Ela escreve em lizwann.com. Ela é uma mãe que permanece na vida comum do lar em tempo integral

A PATERNIDADE

pais-01

A paternidade é à base do relacionamento de Cristo com sua Igreja.

Na oração ensinada pelo Mestre, a começar pelo titulo dado, (Pai Nosso) demonstra uma relação estreita entre o salvo e Deus; não estamos como os gregos, buscando apenas o Sentido da Suprema Beleza, ou apenas da Razoabilidade da vida, e nem apenas de um Ser Inefável e Supremo, mas distante; dizer que nosso Deus é onipotente, onipresente e onisciente, são apenas aspectos revelados de Seus atributos Incomunicáveis.

Dizer que Ele é justo e puro amor, apenas ressalta o que Ele é por essência. Mais o que Deus quer de nós, é que o reconheçamos como PAI! Isso muda completamente toda perspectiva de vida e forma de ver o mundo.

Ele não apenas nos elegeu em Cristo antes da fundação do mundo, e nem apenas nos levou ao conhecimento da verdade; Ele nos adota como filhos! E como filhos, ganhamos acesso em todo tempo e a todo tempo com Ele. Podemos a qualquer momento correr pro Seu colo, e gritar a plenos pulmões, chamando-O da forma que Ele mais aprecia: Papai!

Geralmente quando as pessoas não me conhecem bem, costumam me chamar de Presbítero Felipe; alguns me chamam (embora ainda não o seja) de Pastor Felipe; os conhecidos me chamam apenas de Felipe; os amigos mais íntimos de Fe ou de Lipe; mais como é gostoso ouvir o meu filho Gabriel me chamando de Papai!

Dele eu não posso aceitar que me chame pelo titulo eclesiástico, nem tão pouco como um conhecido ou como amigo; se ele não me chamar do que eu sou pra ele, é que ele não entendeu nada da nossa relação;  ou porque eu, ao contrário de Deus, não consegui imprimir no coraçãozinho dele a minha marca de pai!”

Felipe Rocha

Casamento: Erros na Formação dos Homens

23316334_1130410990428796_8582182287693686901_n

“Grande parte dos problemas que acontecem dentro dos casamentos, acontecem porque os meninos foram condicionados a:

1. Não se defenderem das agressões
2. Buscar responsáveis pelos seus próprios erros
3. Na falsa ideia de que nunca experimentariam fracassar

– Por nunca terem se defendido, desenvolvem um caráter temeroso, fraco e débil. Quem não está pronto pra se defender, nunca estará para defender os seus!
– Por nunca terem tido que lidar com as consequências de seus erros, entrarão em relacionamentos com o único objetivo: de serem servidos! Mesmo sendo péssimos maridos, péssimos pais, péssimos amigos!
– Por nunca terem sido preparados para a dureza da vida, encararão o mundo, com a perspectiva errada, e muito cedo verão, que não são tão importantes assim, nem tão indispensáveis assim. E por isso desenvolverão depressão, síndrome do pânico e mania de perseguição.
Agora junte esses três fatores; consegue entender o ‘porquê’ de tantos divórcios, de tantos casamentos e relacionamentos destruídos?
Nunca se esqueçam: o caráter do homem é forjado nas batalhas, nunca na saia da mamãe!”

Felipe Rocha

Não comece um noivado até que você esteja pronto para se casar

161783_85d81fe0b86d21d2b62a2edf768053c5

Quando os jovens podem começar um namoro?
Sua resposta provavelmente dependerá da sua concepção do propósito do namoro. Qualquer um pode ver que os custos do fracasso no namoro são freqüentemente elevados: rupturas devastadoras, pecado sexual, traição, rejeição repentina, tremendas decepções, angústia, a dor de um amor que nunca andou até o altar.
Por que, muitos de nós querem entrar no noivado tão rápido?
Em parte, é porque Satanás mascara os riscos muito bem (Apocalipse 12: 9). Ele apresenta o romance como se fosse um requisito para uma boa vida, e, como isso, sem ele, tudo se torna vazio, solitário e sem propósito em comparação. Satanás aproveita nossos desejos e nos convence de que devemos “amar” para viver verdadeiramente, que os maiores prazeres e as experiências mais completas estão em um relacionamento com um noivo (ou marido ou mulher). Ele prepara um coração partido para o café da manhã e adora todo pecado sexual com uma linda, mas venenosa, esmalte.
Satanás e sua influência e em todo o mundo levam milhões de nós a ter muitos parceiros e tê-los muito cedo, porque ele ama o que esses tipos de relações provocam em nós.
Eu tive minha primeira “namorada” na sexta série, meu primeiro beijo naquele verão (com uma garota diferente) e depois uma nova namorada quase todos os anos no ensino médio.

Desde o início da minha juventude, eu estava procurando carinho, segurança e intimidade nas meninas em vez de procurá-las em Deus. Eu tinha namoradas antes do que a maioria, e muitos mais do que a maioria. Meus anos de adolescência eram uma longa cadeia de relacionamentos que eram muito sérios para o nosso tempo, durou muito tempo e, portanto, terminou muito dolorosamente. Eu disse “eu te amo” muito cedo, e demais. E o diabo sentou-se na primeira fila, desfrutando cada minuto da minha história romântica.
Por que – para o que – tem uma namorada?
A guerra espiritual em nossos corações é real, e há muito em jogo, então é fundamental perguntar-se por que pensamos que devemos ter namorados ou namoradas em primeiro lugar. Por que eu tive uma namorada quando eu tinha doze anos (e treze, catorze e até dezoito anos)?
Muitos de nós só querem ser felizes; queremos pertencer e ser valorizados. Imaginamos que nossas necessidades mais profundas serão resolvidas na intimidade de estar com esse homem ou aquela mulher especial.

Todos queremos que nossos corações se levantem para alguém ou algo assim. O romance e o mistério do casamento parecem ser o mais alto nível de prazer e amizade terrestre. Desejamos ser conhecidos e amados, pertencer a alguém, estar na história de outra pessoa. Nós também queremos que alguém se faça parte de nossa própria história. E todos queremos que nossas vidas funcionem para algo. Queremos trazer algo significativo para uma causa significativa. Queremos fazer a diferença. Não queremos desperdiçar nossas vidas.
Muitos de nós temos namoradas porque estamos tentando preencher essas necessidades com amor. Se nos fizessem a pergunta, poderíamos dizer que estamos “buscando casamento”, mas muitos de nós nem sequer são casados ​​por causa da idade, das finanças, da maturidade, da educação ou do estágio da vida. Estamos realmente à procura da felicidade, da pertença e do significado que acreditamos que encontraremos no romance.
Se eu pudesse começar de novo, o que eu mudaria?
Se eu pudesse fazer tudo de novo, preferiria não ter uma namorada no primeiro ano do ensino médio (ou o último, ou mesmo os meus dois primeiros anos de faculdade). Esperaria até que eu estivesse pronto para me casar.
Meus olhos se arregalaram quando comecei a entender as principais diferenças entre namoro e casamento. Alguns casais podem se sentir casados ​​às vezes, mas alguns casais não são casados. Compreender as diferenças entre esses tipos de relacionamentos nos protegerá das muitas dores e falhas associadas ao namoro.

A maior recompensa em qualquer vida, independentemente do nosso estado civil, é conhecer Cristo e ser conhecido por Ele, amá-Lo e ser amado por Ele. A grande recompensa do casamento é a intimidade centrada em Cristo com o cônjuge, sabendo e sendo conhecido, amando e sendo amado por um marido ou esposa. A grande recompensa em namoro e namoro é a clareza centrada em Cristo sobre casamento (ou casamento).

A intimidade romântica é mais segura no contexto do casamento e o casamento é mais seguro no contexto da clareza. Se queremos ter e desfrutar desse tipo de intimidade centrada em Cristo, temos que nos casar. E se queremos nos casar, precisamos procurar ser claro com quem fazê-lo.
Antes do noivado, espere

Legalmente, pelo menos nos Estados Unidos, não podemos nos casar até completar 18 anos (exceto para os estados de Nebraska e Mississippi, onde você deve ser mais antigo: 19 e 21, respectivamente).
Além da mera idade, devemos nos fazer perguntas sérias sobre maturidade e estabilidade. Nosso namorado ou namorada amadureceu o suficiente para ter alguma idéia do tipo de marido ou mulher que ele vai estar nos próximos 50 anos? Já amadurecemos o suficiente? Será que um ou ambos serão capazes de sustentar a família economicamente? Sua fé em Jesus Cristo foi testada o suficiente para ter certeza de que é real?
Alguns, sem dúvida, detestam esse conselho – tenho certeza de que também o odiaria -, mas todos devemos reconhecer que mesmo que possamos ter um namoro muito antes de nos casarmos, isso não significa que devemos fazê-lo. O que quero dizer é que você não deve começar uma namorada com vista ao casamento quando o casamento não for no futuro próximo. Você pode sonhar com casamento cedo (como eu fiz), mas é realista dizer que você e seu parceiro poderão se casar em breve?
Aguarde para começar a namorar até que esteja pronto para se casar. Meu conselho – pegue ou deixe – é esperar até que ele ou ela pode se casar nos próximos dezoito meses (um ano e meio). Não estou dizendo que você precisa se casar antes de um ano e meio de namoro. A parte importante é que você poderia se casar, se Deus deixar claro que é Sua vontade e o tempo certo para você. Claramente, você não encontrará esses dezoito meses que mencionei na Bíblia e não deveria ser tratado como uma lei de Deus. Mas você pode usar esse tempo para avaliar – com o Senhor, seus pais e amigos cristãos próximos – se isso parecer conveniente e seguro para você e seu coração.
O que fazer enquanto esperamos?
Esperar o noivado não significa que devemos nos sentar e não fazer nada. A vida não é apenas, ou principalmente, sobre amor e casamento. Nossa vida é sobre Jesus – seu amor por nós e seus planos para nós – seja nós solteiros ou casados, ou se temos dezesseis ou sessenta anos de idade.

Deus tem muito mais para você do que qualquer relacionamento pode oferecer. Ele significa algo espetacular através de você e sua vida jovem. Ele quer usar você e seus presentes para mudar a vida de outras pessoas. Se ele quer que você se case, ele quer fazer de você uma futura esposa ou um marido forte e solidário. Ele quer mostrar ao mundo onde encontrar a felicidade através da sua alegria.
Você não precisa de um namorado ou uma namorada para experimentar esses planos de Deus para os anos de espera. Então, o que você pode fazer se não tiver namorado ou namorada?
1. Seja um exemplo corajoso e fiel para os outros.
“Não permita que ninguém despreze a sua juventude, mas seja um exemplo dos crentes na palavra, na conduta, no amor, na fé e na pureza” (1 Timóteo 4:12).
Você ainda não pode votar ou dirigir, mas você pode viver para dizer algo sobre Jesus. Sua palavra – o idioma e a atitude que você usa com sua família e amigos – diz algo sobre Jesus.

Tuconducta – as decisões que você faz todos os dias sobre o que você vai fazer ou não, as maneiras como você se encaixa com o resto do mundo ou não – eles contam ao mundo sobre seu Deus. Seu amor – a maneira como você trata as pessoas em sua vida – diz algo sobre como você foi amado por Deus. Sua pureza – seu compromisso de confiar em Deus e Sua palavra, e atesorá-lo acima de todos os prazeres e experiências prematuras – prega o evangelho aos seus companheiros escravos de seus próprios desejos.

 
2. Viver para servir, para não ser servido.
“Como cada um recebeu um presente especial, use-o servindo um ao outro como bons mordomos da múltipla graça de Deus. Aquele que fala, deixe-o falar de acordo com as palavras de Deus; aquele que serve, para fazê-lo pela força que Deus dá, para que, em todos os deuses, seja glorificado por meio de Jesus Cristo, a quem pertence a glória e o domínio pelos séculos dos séculos. Amém “(1 Pedro 4: 10-11).
A maioria dos jovens é tão consumida por suas próprias necessidades e deseja que eles não tenham consciência das necessidades daqueles ao seu redor. Mas você tem um potencial muito grande para passar seu tempo em redes sociais, shopping e videogames. Olhe, por exemplo, no que os adolescentes conseguem nas Olimpíadas; meninos e meninas de quinze e dezesseis anos de idade conquistando o ouro contra os melhores atletas do mundo.

E se você decidir usar os dons que Deus lhe deu para fazer a diferença na vida de outra pessoa? Você poderia servir em um ministério da igreja, orientar alguém mais novo ou ajudar com as necessidades do seu bairro. Você é capaz de muito mais do que o mundo espera de você. Viva de tal maneira “que em todos os deuses seja glorificado através de Jesus Cristo” através de você.

 
3. Esteja preparado para ser o futuro cônjuge que Deus o chama a ser.
“As mulheres estão sujeitas aos seus próprios maridos quanto ao Senhor. Pois o marido é o chefe da mulher, assim como Cristo é o chefe da igreja, sendo ele mesmo o Salvador do corpo. Mas assim como a igreja está sujeita a Cristo, as mulheres devem ser para seus maridos em tudo. Maridos, amem suas esposas, assim como Cristo amou a igreja e se entregou por ela “(Efésios 5: 22-25).
Talvez alguns de nós nasçam querendo se casar, mas nenhum de nós nasceu pronto para se casar. O chamado para amar a esposa é um chamado para refletir a maior história já contada: o próprio Deus veio na carne para morrer por sua noiva pecadora, a Igreja. Nossos instintos naturais não são para morrer para nós mesmos por causa de outra pessoa, nem mesmo para a pessoa que realmente gostamos.
Até que você esteja pronto para ter um namorado ou uma noiva, Deus está preparando você para amar adequadamente quando você vem para fazê-lo, preparando você da glória para a glória (2 Coríntios 3:18).

 
4. Que sua alegria em espera é surpreendente.
“Por esta razão também nós, desde o dia em que o conhecemos, não deixaram de orar por você, pedindo que … caminhe como digno do Senhor, fazendo em tudo o que o agrada, dando frutos em cada bom trabalho e crescimento no conhecimento de Deus. Rezamos para que se fortaleçam com todo o poder de acordo com o poder da Sua glória, para obter toda a perseverança e paciência com alegria “(Colossenses 1: 9-11).

Não é difícil encontrar solteiros amargos, homens e mulheres jovens que lamentem a sua solidão enquanto todos os outros estão namorando alguém. É muito mais difícil encontrar jovens que encontrem sua identidade, felicidade e segurança em um lugar diferente.
Surpreenda seus amigos (e todos os outros) por estar disposto a esperar para entrar no namoro até que você possa se casar, porque em Deus você já tem tudo o que precisa.

 

Originalmente publicado em Desriring God. .
Marshall Segal é o assistente executivo de John Piper e editor associado de Desiring God. Ele é formado pelo Bethlehem College & Seminary e vive com sua esposa Faye em Minneapolis. Você pode segui-lo no Twitter.

Link do Artigo Original em Espanhol

https://www.thegospelcoalition.org/coalicion/article/espera-a-tener-una-relacion-hasta-que-puedas-casarte