Arquivo da tag: Homens

A OBSESSÃO POR OBRAS INACABADAS

Observe o texto bíblico de Lucas 14.28-30, e depois a imagem abaixo:

homem-nervoso 

“Pois qual de vós, pretendendo construir uma torre, não se assenta primeiro para calcular a despesa e verificar se tem os meios para concluí-la? Para não suceder que, tendo lançado os alicerces e não a podendo acabar, todos os que a virem zombem dele, dizendo: Este homem começou a construir e não pode acabar.”

 

O diagrama abaixo ilustra como se torna o seu estilo de vida quando você esta trabalhando no modo não sadio, com compromissos em demasia. Muitos hoje, nos chamam pra viver “fora da caixa”, pra “pensar fora da caixa”; sem, no entanto compreender o real risco que é tal convite. Pedir pra pensar teologicamente fora da caixa, é um acinte a Palavra de Deus. Ela é nossa caixa, a nossa limitadora, o nosso padrão; o mesmo se dá quando tentamos viver completamente fora dos nossos limites saudáveis, assumindo compromissos fora das nossas condições, indicado pelo ‘X’ espalhados fora do perímetro da Caixa. Acabamos nos dedicando a projetos para os quais não temos tempo, força emocional, energia física ou recursos financeiros de modo que possam ser levados adiante sem que haja alguma avaria em algum ponto do caminho. A sabedoria esta em conhecer os limites dados por Deus e permanecer dentro deles.

 

Essa ilustração foi ainda melhor sintetizada pelo texto que lemos; quantas vezes damos inicio a uma série de torres em nossas vidas, que nunca fomos capazes de terminar? Quantas ainda foram terminadas, mais qual o preço que pagamos por elas? Quando olhamos o local da construção, vemos o espaço repleto de corpos de trabalhadores, que pressionamos além de seus limites durante a obra – e em geral, esses corpos, são dos nossos entes queridos e amigos.

 

Basicamente temos dois recursos muito importantes para trabalhar na construção de uma vida: tempo e dinheiro. Esses são os dois dos quais mais frequentemente abusamos, o que coloca pressão em todas as outras áreas da vida; o bem estar emocional, espiritual e físico. Uma pesquisa feita nos Seminários de Patrick Means (autor do livro “Conflitos Secretos dos Homens”) documenta o espectro do problema entre os homens cristãos: mais de um terço dos participantes afirma que algumas das necessidades básicas de sua família não são atendidas por causa da falta de dinheiro; e o surpreendente percentual de 85% afirma não ter tempo suficiente para cumprir adequadamente suas várias responsabilidades. Felizmente essa situação tem solução; permita-me apresentar 2 conceitos bastante simples:

 

1. GASTE SEU TEMPO DE MANEIRA SÁBIA

 

Deus de fato espera que trabalhemos duro e que estejamos envolvidos no ministério a outras pessoas. Mas é Sua clara intenção que o nosso cerne seja sadio primeiro – que reservemos o tempo que for necessário para continuar crescendo em nossa vida pessoal e em nossos relacionamentos básico como marido e pai. O que vou dizer pode te chocar: o trabalho e as atividades externas, incluindo as ministeriais, tem uma prioridade inferior. Não quero em absoluto dizer com isso que as atividades da Igreja não são importantes, mais o Reino de Deus não se resume a cultos e atividades da Igreja; TAMBÉM está nos cultos e nas atividades. O equilíbrio é fundamental, tanto pra não usar a Igreja como escape dos problemas do casamento e de caráter, nem desiquilibrar o casamento por falto do tempo dedicado a ele. Cinco dicas fundamentais pra realocar tempo, (descobrindo tê-lo!):

 

• Atire no o seu televisor, matando-o! (metaforicamente, claro)

• Reavalie o tempo dedicado a seus hobbies e suas atividades esportivas

• Considere ser voluntário apenas pras questões e ações mais importantes

• Destrone a internet

• Não leve trabalho pra casa

 

2. GASTE O SEU DINHEIRO DE MANEIRA SÁBIA

 

A segunda grande área de estresse para os homens hoje são as finanças. Tem sido o principal motivo de brigas, estresse e separações.

• Viva dentro dos seus limites

• Faça um orçamento e siga-o à risca

• Descarte os cartões

• Se não pode comprar agora, não compre.

• Fuja das facilidades do empréstimo bancário

 

Felipe Rocha

 

Trecho do estudo ministrado em Junho/2017 aos Homens de Honra (O Homem e sua mulher; o desafio de amar em meio às tempestades da vida). Você pode ter acesso a esse e todos os demais estudos! Gratuitamente! Baixe nosso aplicativo, clicando nesse link: http://app.vc/homens_de_honra_cv

 

Anúncios

Homens (e Mulheres) que Leram a Bíblia

3822398107-biblia-prisao

Hoje, dia 10 de Dezembro é celebrado o Dia da Bíblia – O Livro de Deus. Por meio dela conhecemos e sabemos quem Deus é, quem nós somos e porque estamos aqui.

É interessante refletir sobre o que homens de diversas épocas, contextos históricos, lugares e idades falaram a respeito da Bíblia.

Neste dia, lhe convido a ler a Bíblia com um olhar e espírito de Gratidão ao Senhor, bem como a tantos homens e também mulheres que deram suas vidas para que hoje possamos ter, ler e viver segundo a Vontade de Deus revelada em Sua Santa e Perfeita Palavra – a Bíblia.

Vejamos o que já foi dito a respeito da Bíblia:

“Considero as escrituras Sagradas a filosofia mais sublime. ” (Isaac Newton – Físico e Matemático)

“Todas as descobertas humanas parecem ter sido feitas, com o único propósito de confirmar cada vez mais fortemente as verdades contidas nas Sagradas Escrituras.” (Isaac Newton – Físico e Matemático)

“ Eu amo a Bíblia. Eu a leio todos os dias, e quanto mais a leio mais a amo. Há alguns que não gostam da Bíblia. Eu não os entendo, não compreendo tais pessoas; mas eu a amo; amo a sua simplicidade, e amo as suas repetições e reiterações da verdade. Como disse: eu leio-a cotidianamente e gosto dela cada vez mais.” (D. Pedro II – Imperador Brasileiro)

“É impossível governar bem o mundo sem Deus e sem a Bíblia.” (George Washington – Presidente dos Estados Unidos)

“ Creio que a Bíblia é o melhor presente que Deus já deu ao homem. Todo o bem da parte do Salvador do mundo, nos é transmitido mediante este livro.” (Abraham Lincoln – Presidente dos Estados Unidos)

” O evangelho não é simplesmente um livro, mas uma força viva, um livro que sobrepuja a todos os outros. A alma jamais pode vaguear sem rumo se toma este livro por seu guia.” (Napoleão Bonaparte – General Francês)

“ A Bíblia não é um simples livro, senão uma criatura vivente dotada de uma força que vence a todos quantos se lhe opõem.” (Napoleão Bonaparte – General Francês)

“ A Bíblia é mais atual do que o jornal que irá circular amanhã.” (Billy Graham – Pregador do evangelho)

“ Se estivesse a ser posto em prisão e pudesse levar um livro, somente escolheria a Bíblia.” (Goethe – Escritor e poeta alemão)

“ A existência da Bíblia, como livro para o povo, é o maior beneficio que a raça humana já experimentou. Todo o esforço para depreciá-la é um crime contra a humanidade.” (Immanuel Kant (Filósofo alemão)

“A Bíblia, toda a Bíblia e nada mais do que a Bíblia, é a religião da Igreja de Cristo.” (C. H. Spurgeon (Pregador britanico)

“ A Bíblia é o livro que responde às perguntas de uma criança e resiste à sabedoria dos sábios.” (Bettex)

“ Toda esperança do progresso humano depende da influência sempre crescente da Bíblia.” (W. H. Seward – Governador de Nova York)

“ Há muitos anos que adoto o costume de ler a Bíblia toda, uma vez por ano.” (John Q. Adams – Diplomata americano)

“ A Bíblia irá lhe dar vida se a ler! Muitos que começaram a lê-la criticamente, renderam-se ao poder sagrado e substituíram o ceticismo pela fé.” (Raymond L. Cox – Evangelista internacional)

“ Em todas as minhas angústias e perplexidades a Bíblia nunca deixou de me fornecer luz e vigor.” (Robert Lee – General americano)

“ A leitura da Bíblia já de si é uma educação.” (Lord Tennyson – Poeta inglês)
“A bíblia é uma janela neste mundo-prisão, através da qual nos é possível divisar a eternidade.” (Timoty Dwight)

“A Bíblia vale a soma de todos os outros livros que já se imprimiram.” (Patrick Henry)

“A Bíblia nos ensina a amar o próximo e também a amar nossos inimigos provavelmente porque eles são, em geral, as mesmas pessoas.” (Mark Twain)

“Um bom conhecimento da Bíblia vale mais do que uma educação superior. Quase todas as pessoas que com o trabalho de suas vidas acrescentaram algo para o conjunto das realizações humanas… basearam o seu trabalho grandemente nos ensinamentos da Bíblia.” (Theodore Roosevelt)

“É impossível escravizar mental ou socialmente um povo que lê a Bíblia. Os princípios são os fundamentos da liberdade humana.” (Dorace Greeley)

“Tão grande é a minha veneração pela Bíblia que, quanto mais cedo meus filhos começam a lê-la, tanto mais confiado espero que eles serão cidadãos úteis à pátria e membros respeitáveis da sociedade. Há muitos anos que adoto o costume de ler a Bíblia toda uma vez por ano.” (John Quincy Adams)

“O vigor de nossa vida espiritual está na proporção exata do lugar que a Bíblia ocupa em nossa vida e em nossos pensamentos. Faço esta declaração, solenemente, baseado na experiência de cinqüenta e quatro anos.” (George Müller)

“A maioria das pessoas se preocupam com passagens da Bíblia que não entendem, mas as passagens que me preocupam são as que eu entendo.” (Mark Twain)

“Livro de minha alma aqui o tenho: é a Bíblia. Não o encerro na biblioteca, entre os de estudo, conservo-o sempre à minha cabeceira, à mão. É dele que tiro o pão para a minha fome de consolo, é dele que tiro a luz nas trevas das minhas agonias.” (Coelho Neto)

“Há mais indícios seguros de autenticidade na Bíblia do que em qualquer história profana.” (Isaac Newton)

 

Ler a Bíblia é simplesmente conhecer Deus e qual a sua Vontade para as nossas vidas.

 

Filipe Paulo Christian

 

Para saber mais:

http://paulosergiofalandodedeus.blogspot.com.br/2011/02/frases-de-pessoas-famosas-sobre-biblia.html

http://estreladamanhajesus.blogspot.com.br/2012/11/n-ossas-vidas-integras-diante-de-tantos.html

http://www.universidadedabiblia.com.br/frases-notaveis-a-respeito-da-biblia/

 

A BÍBLIA ME GUIA

biblia-pixabay-1

 Você sente que sua vida está cheia de perguntas que você não sabe como responder e decisões que você não sabe como fazer? De onde viemos? O que acontece quando eu morrer? Como amo minha esposa melhor? Como posso ser um pai melhor? Como faço para decidir se é hora de mudar de emprego? Como vou passar por isso?

 

E se houvesse uma única fonte de sabedoria e verdade que você poderia recorrer para orientação e direção? Algumas religiões antigas pediam oráculos. Alguns procuram respostas em folhas de chá ou cartas de tarô. Outros criaram sistemas filosóficos elaborados. Mas nenhum deles parece responder à pergunta.

 

Há um lugar que você pode ir que explica perfeitamente exatamente como o mundo funciona. Os princípios que contém pode ajudá-lo a resolver qualquer problema, tomar qualquer decisão. A verdade dentro dele responde a todas as perguntas importantes que já foram feitas sobre quem somos, por que estamos aqui e para onde estamos indo. É a Bíblia. Você não precisa de um profeta ou vidente para ajudá-lo a entendê-lo.

A Grande Idéia: A Bíblia me guia para a verdade. Toda vez.

Patrick Morley

13 Sugestões Práticas para Pastores Treinarem Novos Líderes

Amigos-se-Ajudando-600x288

A maioria dos pastores está bem familiarizada com a tirania do urgente. Geralmente há tantas brechas a tapar que parece impossível diminuir o ritmo e gastar o tempo que é necessário para treinar uma tripulação – isto é, para levantar novos líderes de igreja.

 

Contudo, como pastor, há diversas razões pelas quais você deve estar regularmente discipulando homens que tenham o potencial para servir como presbíteros, seja na sua igreja ou em outra.

 

Por que pastores devem treinar líderes

 

1. A Escritura ordena.

 

Em 2 Timóteo 2.2, Paulo escreve: “E o que de minha parte ouviste através de muitas testemunhas, isso mesmo transmite a homens fiéis e também idôneos para instruir a outros”. Uma vez que 2 Timóteo não foi escrita somente para Timóteo, mas para todos nós (Romanos 15.4; 2 Timóteo 3.16-17), todo pastor de uma igreja local deve treinar outros homens para serem mestres na igreja.

 

2. Pastores são mais aptos para treinar outros pastores.

 

Homens em treinamento para o ministério aprenderão melhor com aqueles que estão envolvidos na obra em tempo integral. Eles obterão sabedoria prática, sensibilidades pessoais e um entendimento minucioso da obra que não teriam de nenhuma outra maneira.

 

3. A igreja precisa.

 

Como pastor, você precisa assumir a liderança de levantar líderes, quer esses líderes venham a servir na sua própria igreja como presbíteros, quer eles vão a outro lugar. Se você não discipular líderes, quem o fará?

 

4. Isso evangeliza futuras gerações.

 

Um pastor pode fazer uma “obra missionária” para o futuro ao levantar líderes no presente. Quem liderará a sua igreja e evangelizará a sua comunidade quando você se for? Levante líderes agora e você conseguirá anunciar o evangelho não apenas na sua comunidade, mas no futuro.

 

Como pastores podem treinar líderes

 

Mas como um pastor super-ocupado, com uma escassa margem de recursos, pode discipular homens para serem líderes de igreja? Aqui está um punhado de sugestões práticas.

 

1. Compartilhe o seu púlpito (com cautela). Procure maneiras de dar a jovens homens de sua congregação, que sejam doutrinária e pastoralmente confiáveis, oportunidades para pregar e ensinar, ainda que eles não tenham a prática de falar em público.

 

2. Ensine a sua congregação a cuidar de outras igrejas e dos propósitos mais amplos do reino de Deus.

O objetivo é que a igreja como um todo abrace a meta de levantar pastores tanto para si mesma como para outras igrejas. Encoraje-os a ver que isso lhes trará mais benefícios no longo prazo. O seu encorajamento e liderança irão ajudá-los a serem mais generosos, a orar e a ser mais pacientes com homens mais jovens e inexperientes.

 

3. Ore publicamente por outras igrejas e pastores, pelo nome.

 

4. Ore publicamente pela propagação do evangelho em outras nações, pelo nome.

 

5. Procure outras maneiras de oferecer oportunidades de ensino e evangelização a homens mais jovens, como classes de escola dominical, oração pública ou a direção do culto. Treine-os no processo. Faça avaliações construtivas.

 

6. Mantenha uma “revisão de culto” semanal. Convide quem esteja publicamente envolvido no ministério da igreja a recapitular os eventos do dia. Peça avaliações construtivas de sua pregação ou direção de culto. Seja um modelo de como dar e receber encorajamento e críticas piedosas. (Dicas: enfatize o que for bíblico, teológico, pastoral, em vez do que for de sua preferência pessoal. Seja honesto, mas não lance um monte de críticas sobre os jovens e inexperientes de uma só vez. Procure evidências da graça e certifique-se de que os participantes saiam sentindo-se encorajados e edificados.)

 

7. Estabeleça um exemplo pessoal de evangelização, amizades com não-cristãos e discipulado de cristãos mais jovens. Olhe para aqueles que começam a imitar seu exemplo e invista especificamente neles.

 

8. Considere desenvolver um estágio pastoral.

 

9. Dê grandes quantidades de bons livros. Convide líderes em formação para uma conversa sobre o livro que você lhes deu, uma vez que eles o tenham lido.

 

10. Convide homens mais jovens para a sua sala de estudos, para que eles leiam e produzam à medida que você faz o mesmo.

 

11. Convide líderes em formação para que participem do seu processo de preparação do sermão. Discuta o texto com um ou dois outros homens à medida que você estuda. Após obter o ponto principal do texto, convide alguém para pensar em aplicações do sermão com você.

 

12. Pense em quaisquer janelas em sua vida e ministério que você possa abrir para líderes em formação: refeições em sua casa, tarefas cotidianas, visitas pastorais, compromissos em outras igrejas, conferências.

 

13. Discuta questões pastorais (que não sejam delicadas) com homens mais jovens e peça-lhes sua contribuição. Isso os treinará a pensar teológica e pastoralmente, e pode até mesmo dar a você uma nova percepção do problema.

 

Tradução: Vinícius Silva Pimentel

Revisão: Vinícius Musselman Pimentel

 

O leitor tem permissão para divulgar e distribuir esse texto, desde que não altere seu formato, conteúdo e / ou tradução e que informe os créditos tanto de autoria, como de tradução e copyright. Em caso de dúvidas, faça contato com a Editora Fiel

5 Prioridades para o seu Primeiro Dia como Pastor

pastor-ministerio
Ontem a congregação “instalou” você como o pastor da igreja. (Isso soa como algo que você faz a uma máquina de lavar louça, não é mesmo?). Houve orações, abraços, sorrisos, música, comida, fotos e agora é segunda-feira. Por onde você começa? Você sabe que precisa preparar excelentes sermões, discipular membros da igreja e fazer evangelismo. Mas como você de fato começa? O que você deveria fazer no seu primeiro dia?

Em certo sentido, você não deveria fazer absolutamente nada. Não, não fique em casa assistindo futebol. Só não pense que você precisa mudar tudo em três meses. Você pode ter o título, mas a posição de pastor é tanto conquistada quanto concedida. Há muito o que aprender a respeito da sua igreja antes de começar a fazer mudanças. Além do mais, Cristo prometeu que ele edificaria a sua igreja. Você não precisa tentar fabricar crescimento.

Com isso em mente, aqui estão cinco prioridades que você deve trazer para o seu primeiro dia de ministério.

Prioridade 1 – Aprenda tudo o que você puder sobre as suas ovelhas (Envolvimento – 1 Pedro 5.1-4).

Você é um pastor. Bons pastores são tão próximos às suas ovelhas, que cheiram a ovelhas, e eles as conhecem pelo nome. Sugestões: Leia as minutas de assembleias administrativas passadas. Aprenda tudo o que puder sobre a fundação da igreja. Qual era a declaração doutrinária original? Houve alguma revisão da declaração ou da confissão da igreja? Se sim, por quê? A igreja já sofreu divisão? Há alguma questão não resolvida?

Torne-se familiar dos “veteranos”. Eles podem dar a você grande ajuda. Questione-os sobre tradições, histórias, políticas, etc. Desenvolva perguntas para fazer a cada membro da congregação, a fim de avaliar a saúde espiritual deles. O envolvimento que você ganha — e a confiança que você conquista — pode até mesmo ser mais valioso do que a informação que você juntará.

Prioridade 2 – Gaste tempo com a sua liderança (Humildade – Filipenses 2.5-8).

Sugestões: Visite seus líderes em seus locais de trabalho. Descubra a respeito de suas famílias, sua história, seus dons e seus pontos fortes em liderança. Faça a eles as perguntas que você está planejando fazer à congregação. Pergunte a eles pelo que você pode orar, e como você pode melhor servir a igreja. Peça a avaliação deles sobre a saúde da congregação. Tenha uma lista de livros pronta para sugerir que eles leiam. Planeje um retiro com eles para que você aprenda mais sobre eles e eles sobre você. Diga a eles o que você espera aprender sobre a congregação. Discuta a história com eles. Quais eventos deveriam ser celebrados? Compartilhe as suas conversas evangelísticas. Envie e-mails para eles diariamente.

Servir os seus líderes servirá de modelo para eles sobre como servir a igreja. As primeiras pessoas que você tem de discipular são os seus líderes. Eles irão discipulá-lo também.

Prioridade 3 – Planeje a sua pregação (Os meios de Deus para o crescimento – Romanos 10.17).

Explicar e aplicar fielmente as Escrituras terá mais impacto na sua igreja do que qualquer outra coisa que você puder fazer. Pregar é a sua prioridade número 1, mas está listada aqui como número 3 por conta da progressão da linha de pensamento. A informação que você reunir influenciará no seu plano de pregação.

Visto que o evangelho é fundamental para louvor, evangelismo, discipulado, resolução de conflitos, casamentos e todas as outras situações com que a sua igreja lida, considere uma série inicial de exposições do Evangelho de Marcos ou 1 João. Esteja preparado todas as vezes que você pregar e pregue sermões excelentes.

Prioridade 4 – Encontre-se com pessoas que não estão na sua igreja (Considerar outros – Filipenses 2.4).

Encontre-se com pastores da região. Eles podem dar a você as impressões que têm da sua igreja e informações a respeito da comunidade. Considere orar publicamente por esse pastor e sua igreja no domingo seguinte.

Encontre-se com funcionários públicos da cidade. Quais mudanças estão acontecendo na comunidade? Quais são as necessidades que eles veem nela? Existe algo pelo que você possa orar? Existe algo que a sua igreja possa fazer?

Visite os vizinhos. Apresente-se às pessoas à sua volta. É impressionante o quanto você pode aprender, e ainda poderá conquistar muita confiança da qual vai precisar.

Embora as informações que você reunir desses indivíduos venham a ser úteis, procurá-los também proporcionará oportunidades evangelísticas.

Prioridade 5 – Plante uma árvore frutífera (ou um jardim) (Fidelidade – 1 Coríntios 4.2).

Coisas que produzem frutos precisam de cultivo e tempo, e observar uma árvore crescer lembrará você disso. Você começou uma maratona; mantenha o ritmo.

Exemplos:

Um pastor apresentou um plano ambicioso em seus primeiros dois meses para fazer a igreja crescer através de uma estratégia de alcance agressiva: mudar-se para um local mais visível e livrar o calendário de ministérios desgastados e inúteis. Nada do que ele propôs estava errado, mas sem conquistar a confiança para liderar, ele foi embora após nove meses. Por trás dele, estava um rebanho fraturado, ferido e castigado.

Outro pastor disse que não queria fazer nenhuma mudança por um ano enquanto não aprendesse o quanto pudesse sobre as pessoas. Agora, catorze anos mais tarde, ele os havia guiado por muitas mudanças que foram conquistadas por sua fidelidade publicamente no púlpito e, privadamente no ministério pessoal.

James Boice uma vez disse que normalmente superestimamos o que podemos fazer em um ano, mas subestimamos o que pode ser feito em dez. Se você é um pastor novinho em folha, defina agora as prioridades que, pela graça de Deus, darão frutos daqui a dez anos.

Tradução: Alan Cristie

O leitor tem permissão para divulgar e distribuir esse texto, desde que não altere seu formato, conteúdo e / ou tradução e que informe os créditos tanto de autoria, como de tradução e copyright. Em caso de dúvidas, faça contato com a Editora Fiel.
Autor
Bob Johnson
Robert “Bob” Johnson é pastor da Cornerstone Baptist Church em Roseville, Michigan

Existe alguém piedoso o bastante para ser um pastor?

moviestill2

Quando avaliamos o chamado para o ministério pastoral, a primeira questão que um homem deve perguntar é: Eu sou piedoso?

 

Os requisitos morais para um pastor são claramente especificados em 1 Timóteo 1.1-7, que diz:

 

“Fiel é a palavra: se alguém aspira ao episcopado, excelente obra almeja. É necessário, portanto, que o bispo seja irrepreensível, esposo de uma só mulher, temperante, sóbrio, modesto, hospitaleiro, apto para ensinar; não dado ao vinho, não violento, porém cordato, inimigo de contendas, não avarento; e que governe bem a própria casa, criando os filhos sob disciplina, com todo o respeito (pois, se alguém não sabe governar a própria casa, como cuidará da igreja de Deus?); não seja neófito, para não suceder que se ensoberbeça e incorra na condenação do diabo. Pelo contrário, é necessário que ele tenha bom testemunho dos de fora, a fim de não cair no opróbrio e no laço do diabo.”

 

Se você é como a maioria das pessoas, a lista de qualidades pode parecer longe de ser alcançada. À primeira vista, essa passagem, juntamente com a passagem de Tito 1, parece deixar rapazes medianos fora de questão! Quem possivelmente consegue viver de acordo com tais requisitos?

 

Aqui estão duas coisas a considerar ao pensar sobre essa passagem. Primeiro, a maioria das qualidades que são listadas nessas passagens são, na verdade, mandamentos a todos os crentes, de certa maneira. Todo o cristão é chamado a ser “temperante, sóbrio, modesto, hospitaleiro” e “não dado ao vinho, não violento, porém cordato, inimigo de contendas, não avarento”, e que governe bem a própria casa “criando os filhos sob disciplina, com todo o respeito”. Não é como se pastores e presbíteros não podem se embebedar, enquanto outros crentes são livres para encher a cara como universitários na balada[1] !

 

Aqui está o meu ponto: o homem chamado ao ministério não é um tipo de super cristão que vive sob um código de conduta superior. Ele simplesmente é um homem chamado, dotado de dons que o capacitam a liderar o povo de Deus e com a graça que o permite ser um exemplo.

 

A segunda coisa a respeito dessa passagem é que o homem chamado pode acabar se aproximando dessas passagens com um padrão inflexível que demanda conformidade e pune desobediência. Se você se sente dessa maneira a respeito dessas passagens, você precisa entender algo muito importante: O chamado de Deus sobre um homem transmite a graça necessária para a piedade exigida.

 

Deixa-me explicar isso um pouco mais. Em 1 Timóteo 3 e Tito 1, nós vemos extraordinárias evidências da atividade de Deus precedendo toda clara evidência de chamado. Contudo considere o modo como Paulo usa o termo “seja” em 1 Timóteo 3.2. O bispo deve ser irrepreensível, temperante,  sóbrio, modesto etc. O tempo presente permanece por toda a lista. Paulo não está apresentando uma lista de alvos a serem alcançados. Pelo contrário, ele está falando de qualidades que já estão presentes. Elas são pré-condições para um presbítero, não eventuais resultados a serem aguardados.

 

O que isso quer dizer, então? Que a graça de Deus está operando em certos homens a produzir certos tipos de vida. Identificar um homem chamado é primariamente observar graça já operante na vida de um homem. A graça radiando através da vida de um homem é um indicador de que ele é chamado.

 

Pode alguém atingir as qualificações do ministério pastoral? Sim, porque o chamado de Deus transmite graça. Se você é chamado, pode confiar que Deus já começou a trabalhar em você.

 —————————————————————————————————————————

 [1]Literalmente, como garotos de fraternidade. Pensei em colocar “membros de DCE” ou “moradores de república estudantil”, mas ficaria ofensivo aos crentes que participam de DCE ou moram em repúblicas, num generalismo bobo. Preferi uma adaptação, já que não existem fraternidades no Brasil.

 

O leitor tem permissão para divulgar e distribuir esse texto, desde que não altere seu formato, conteúdo e / ou tradução e que informe os créditos tanto de autoria, como de tradução e copyright. Em caso de dúvidas, faça contato com a Editora Fiel.

 Autor    Dave Harvey

 

Dave Harvey é pastor na Convenant Fellowship Church, Pennsylvania (EUA), que faz parte da família de igrejas do ministério Sovereign Grace. Dave…

Casamento: Erros na Formação dos Homens

23316334_1130410990428796_8582182287693686901_n

“Grande parte dos problemas que acontecem dentro dos casamentos, acontecem porque os meninos foram condicionados a:

1. Não se defenderem das agressões
2. Buscar responsáveis pelos seus próprios erros
3. Na falsa ideia de que nunca experimentariam fracassar

– Por nunca terem se defendido, desenvolvem um caráter temeroso, fraco e débil. Quem não está pronto pra se defender, nunca estará para defender os seus!
– Por nunca terem tido que lidar com as consequências de seus erros, entrarão em relacionamentos com o único objetivo: de serem servidos! Mesmo sendo péssimos maridos, péssimos pais, péssimos amigos!
– Por nunca terem sido preparados para a dureza da vida, encararão o mundo, com a perspectiva errada, e muito cedo verão, que não são tão importantes assim, nem tão indispensáveis assim. E por isso desenvolverão depressão, síndrome do pânico e mania de perseguição.
Agora junte esses três fatores; consegue entender o ‘porquê’ de tantos divórcios, de tantos casamentos e relacionamentos destruídos?
Nunca se esqueçam: o caráter do homem é forjado nas batalhas, nunca na saia da mamãe!”

Felipe Rocha