Arquivo da tag: Imaturidade Masculina

Casamento: Erros na Formação dos Homens

23316334_1130410990428796_8582182287693686901_n

“Grande parte dos problemas que acontecem dentro dos casamentos, acontecem porque os meninos foram condicionados a:

1. Não se defenderem das agressões
2. Buscar responsáveis pelos seus próprios erros
3. Na falsa ideia de que nunca experimentariam fracassar

– Por nunca terem se defendido, desenvolvem um caráter temeroso, fraco e débil. Quem não está pronto pra se defender, nunca estará para defender os seus!
– Por nunca terem tido que lidar com as consequências de seus erros, entrarão em relacionamentos com o único objetivo: de serem servidos! Mesmo sendo péssimos maridos, péssimos pais, péssimos amigos!
– Por nunca terem sido preparados para a dureza da vida, encararão o mundo, com a perspectiva errada, e muito cedo verão, que não são tão importantes assim, nem tão indispensáveis assim. E por isso desenvolverão depressão, síndrome do pânico e mania de perseguição.
Agora junte esses três fatores; consegue entender o ‘porquê’ de tantos divórcios, de tantos casamentos e relacionamentos destruídos?
Nunca se esqueçam: o caráter do homem é forjado nas batalhas, nunca na saia da mamãe!”

Felipe Rocha

Anúncios

MACHOS

27ago2017---daryl-hudeck-carrega-catherine-pham-e-seu-filho-de-13-meses-de-idade-aiden-que-foram-resgatados-da-casa-deles-em-houston-tex

Machos protegem! Machos se doam! Machos amam e cuidam das mulheres e crianças. Machos não fogem! Machos ficam e enfrentam a tempestade! Machos morrem protegendo as fêmeas.

Machos não traem. Machos travam uma violenta luta contra seus pecados. Machos vêem com alegria o nascimento de uma criança.

Machos odeiam a palavra aborto. Machos abominam a palavra estupro. Machos acolhem. Machos choram, não choramingam. Machos possuem uma casca dura, bruta e um interior macio com o qual se relacionam com os mais fracos.

Machos inspiram. Machos confrontam o lobo e choram com as ovelhas. Machos lutam contra a pornografia! Machos lutam por sua cidade, sua terra, seu legado.

Machos preservam. Machos são aqueles que conservam esse mundo! Que Deus nos dê mais machos num mundo lotado de maricas.

Jackson Jacques

Fonte: Ministério Homens de Honra CV

RODRIGO HILBERT E NOSSA MASCULINIDADE DISTORCIDA

21751751_1097561473713748_3556430633778132720_n

Rodrigo Hilbert, famoso ator e galã da TV Globo, recentemente virou um fenômeno na internet por causa de sua peculiar disponibilidade em servir e ajudar sua família – em especial, sua esposa. O rapaz parece gostar de cozinhar, arrumar, consertar e prestar todo tipo de auxílio necessário dentro de casa. Ao que parece, ele faz muita coisa e tudo que faz, faz muito bem feito.

Obviamente, o fato de Rodrigo ser uma pessoa pública, exposto nas televisões de todo país e ainda ser marido de Fernanda Lima, certamente faz com que todo esse frisson ganhe ainda mais volume, contudo, mesmo assim, gostaria de propor um motivo mais estrutural e profundo para todo esse barulho.
Por que atitudes cotidianas e cuidados comuns de homens para com suas esposas e famílias há 20 ou 30 anos atrás, em certo sentido, transformaram-se em algo absolutamente raro atualmente? Por que as mulheres identificaram-se tanto com o jeito de ser de Rodrigo Hilbert? Será mesmo apenas uma identificação com os dotes físicos e com a conta bancária do galã ou existe algo a mais por trás desse movimento todo?

Essência perdida, masculinidade distorcida.
Gostaria de chamar a atenção para os caminhos que nossa geração tem tomado no que tange à compreensão do que significa ser homem. Existe há décadas uma positiva e fundamental ascensão dos direitos e garantias sociais das mulheres, que, não por culpa delas obviamente, ao que me parece, tem feito com que os homens deixem-se acomodar em um lugar de completa apatia, quase que de anonimato.
O problema, do meu ponto de vista, parece dividir-se em dois aspectos: o primeiro é que, com a ascensão da mulher e seu quase que onipresente espírito empreendedor e guerreiro na sociedade, o homem viu a oportunidade ideal para dar vazão a uma personalidade preguiçosa e acomodada, que, corriqueiramente, é predominantemente bastante acentuada nos homens.

Não sei como essas coisas funcionam ao certo, mas creio que Satanás saiba que um dos papéis fundamentais do homem é liderar, é tomar iniciativa, fazer, empreender, correr atrás. É, em português bem claro, “puxar o bonde”, sendo assim, de posse desse saber, ele trabalha sobremaneira nessa área.

O segundo aspecto, e talvez em parte ele tenha um pouco a ver com o que acabei de dizer, os homens têm sido cada vez mais privados de bons referenciais de masculinidade bíblica e abundantemente bombardeados por exemplos não saudáveis de homens.

É fundamental que tenhamos a consciência de que a ascensão da mulher e a garantia de seus direitos básicos em momento algum é motivo para a supressão e desmoralização do homem e seu papel fundamental na família e na sociedade. As duas coisas não só podem, mas devem desenvolver-se concomitantemente, inclusive a partir de um apoio e encorajamento mútuo entre ambas as partes.

A fé cristã bíblica sempre sustentou a ideia de complementariedade, em que homem e mulher são reconhecidamente dois seres diferentes, de igual valor, mas planejados pela mente divina para caminharem juntos a fim de ajudarem-se mutuamente para tornarem-se seres humanos melhores, mais justos e mais parecidos com Jesus Cristo, filho de Deus.

Geração excessivamente protegida
Todavia, parece-me que essa noção perdeu-se. Faço parte de uma geração que aprendeu a se privar de todo e qualquer choque e a entender que esse é o caminho, que se privar de tudo que possa causar algum tipo de atrito ou problema é de fato o correto.

Temos uma geração que não interage mais com a realidade cruel da vida, que tem pouco ou nenhum contato com gente real, o que faz com que tenha também pouco ou nenhum contato com conflitos e problemas reais. Tudo é bullying, tudo é nocivo, para tudo há que haver proteção.

Não somos estimulados a encarar os pequenos conflitos relacionais cotidianos de frente, não somos estimulados a buscar por nós mesmos as soluções para as pequenas crises e dificuldades do dia a dia; pelo contrário, de modo geral, somos encorajados a fugir, a denunciar para a diretora, a correr para barra da saia da mãe ou da professora, mas nunca, nunca pensar com nossas próprias mentes uma solução da qual nós mesmos poderíamos dar conta sozinhos.

Aquele espírito desbravador de líder de si mesmo e de seus problemas próximos foi escorrendo por entre nossos dedos e estamos nos tornando uma classe de homens bananas, que não conseguem trocar uma lâmpada, ligar um chuveiro, não conseguem bater um prego, varrer uma casa, fazer uma panela de arroz, trocar uma fralda, resolver um conflito dentro de casa.
Uma trágica perspectiva

O problema é que esse comportamento é só a porta de entrada para uma realidade altamente preocupante que pode estar por vir. Esse espírito omisso e acovardado vai se tornar uma tragédia, quando nossas filhas precisarem de nós, e estivermos ausentes, faltando-lhes em estender as mãos para as demandas que elas sequer conseguirão nos dizer quais são.

Quando nossas esposas, precisando de um porto seguro, de um abraço, de alguém que lhes aponte um caminho naquelas situações mais críticas da vida, não nos encontrarão, antes, darão conta de que estaremos recolhidos à nossa insignificância e egoísta acomodação, fugindo covardemente mais uma vez para a barra da saia de algum bode expiatório, talvez o álcool, talvez uma amante, talvez a televisão, a internet, o futebol, enfim, a mesma atitude de fuga na infância será novamente replicada agora na vida adulta.

É possível que muitos de nós sejamos assim porque a tarefa de ser homem de verdade é árdua. Exige muito daquele que ainda é menino. Mas muitos de nós ainda agimos assim, pois não temos a real consciência de quão trágica essa postura de fato será e significará para o coração daqueles e daquelas que estiverem ao nosso redor, sim, principalmente para nossas mulheres.

Vós, maridos, amai vossas mulheres, como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela. [ Ef. 5:25 ]

Quebrando edifícios mal construídos.

Talvez esteja aí o motivo pelo qual Rodrigo Hilbert seja esse personagem tão aclamado como é hoje em dia. Ele conhece seu papel, sabe que sua função é ser um líder que serve em amor, aliás, e isso não sei exatamente se ele sabe, bem nos moldes do maior líder que já existiu.

Cristo tanto amou sua Noiva, que chegou ao ponto de entregar absolutamente tudo por ela, inclusive sua própria vida, e é exatamente nos moldes deste amor que nós homens somos chamados a amar nossas mulheres. Percebem como quão radical e revolucionário é esse chamado?

Esse frisson em torno do mito que se criou de Rodrigo Hilbert deve nos fazer pensar a quantas anda nossa masculinidade diante de Deus e das mulheres de nossas vidas. Por que elas estão tão carentes assim? É claro que toquei aqui em pontos altamente sensíveis e em questões profundamente estruturais da vida de um homem, todavia se tivermos de quebrar todo um edifício que está sendo construído de forma equivocada, que assim seja.

O que não podemos é continuar cooperando para a propagação e estruturação de uma masculinidade que não constrói nada, que adoece nossa sociedade e que está muito mais a serviço de fazer-nos passar vergonha e destruir vidas alheias do que qualquer outra coisa.

Que o Senhor nos dê um espírito valente e molde nossa masculinidade de acordo com o Seu plano, e que encontremos ocasião de arrependimento se temos nos comportado de forma omissa e acovardada diante de nossa família e principalmente de nossas mulheres.

Que Deus nos alcance!

 

Por Lucas Freitas

Extraído de: https: https://doisdedosdeteologia.com.br/rodrigo-hilbert-e-nossa-masculinidade-distorcida/ — com Rodrigo Hilbert.

Cara, Onde Está Sua Noiva?

 

hdbebpueipde

Quando prego em diferentes lugares, uma das perguntas geralmente feita por mulheres, jovens em particular, é mais ou menos esta: “O que acontece com os homens?”

Não são mulheres zangadas. Sua pergunta é mais triste do que petulante. Não tenho muita certeza por que elas fazem essa pergunta. Talvez porque acabaram de ler meu livro, Faça Alguma Coisa (Just Do Something), e imaginam que as entendo, ou talvez pensem que eu posso ajudar. Geralmente logo depois fazem outro comentário para me exortar: “Por favor, fale aos homens da nossa geração e diga-lhes que sejam homens.”

Elas estão se referindo ao casamento. Conheci dezenas de jovens mulheres, tementes a Deus, em diversos lugares, que perguntam: “Para onde foram os homens ‘casáveis’?” Muitos comentaristas — cristãos e outros — percebem uma tendência entre os homens jovens; isto é, que eles não estão amadurecendo. Recentemente o artigo de William Bennett na CNN “Por que os Homens Têm Problemas” (Why Men Are in Trouble) chamou muita atenção. O ponto alto está resumido na sentença final: “Chegou a hora dos homens serem homens.” Parecem até palavras bíblicas (1 Coríntios 16.13).

Virtualmente cada pessoa solteira que eu conheço quer se casar. E mesmo assim, leva cada vez mais tempo o adiamento do casamento. Os padrões culturais têm algo a ver com isso. A economia ruim também não ajuda. Mas existe mais alguma coisa que confunde. Visite qualquer igreja e você vai conhecer mulheres cristãs atraentes, inteligentes, maduras que querem se casar e praticamente nenhum homem para cortejá-las. Geralmente essas mulheres estão em cursos de pós-graduação e podem até estar iniciando uma carreira. Mas não são feministas. Estão ansiosas para abraçar o papel de esposa e mãe. A maioria das mulheres que conheci não despreza o papel de ajudadora. Parece que simplesmente não existem muitos candidatos por aí.

 

O que está acontecendo? Por que existem tantas jovens mulheres solteiras, com formação universitária, que levam a sério o cristianismo, comprometidas com a igreja, mulheres bem resolvidas que não encontraram um companheiro, e não vêem quaisquer possibilidades no horizonte?

Talvez as mulheres tenham padrões inatingíveis. É uma possibilidade em algumas circunstâncias. Tenho certeza de que há alguns rapazes lendo isto e dizendo: “Eu tenho cortejado essas jovens, Kevin! E elas me desprezaram.” Algumas mulheres talvez estejam esperando um Príncipe Encantado. Mas na minha experiência esse não é o grande problema. Padrões exagerados? Não geralmente. Alguns padrões? Com certeza!

Em outros casos, algumas mulheres talvez estejam tão ansiosas para se casar que tornam nervosos os candidatos que demonstram algum interesse. Existe uma linha tênue entre antecipação e desespero. Os homens não dispostos a discutir detalhes do casamento após o primeiro encontro… Eles entram em pânico — e ficam bem assustados.

Esse caminho de solteirice prolongada é um caminho de duas mãos. Mas penso que o problema reside principalmente nos homens. Ou pelo menos, sendo homem posso identificar os problemas dos homens mais depressa. Vejo duas situações.

Primeira, os homens cristãos que são “bons rapazes” precisam ter um pouco de — qual é a palavra que estou procurando — de ambição. Os pastores, em algum ponto, têm ralhado contra o vídeo games. Mas o problema não está realmente nisso, mas o que isso pode representar (mas nem sempre). É o quadro de um rapaz com 20 e poucos ou 30 e poucos anos que não parece querer nada da vida. Talvez tenha um emprego. Talvez more ainda com seus pais. Essas coisas estão fora de controle. Há uma diferença entre um indivíduo que está se esforçando para conseguir alguma coisa e outro que parece satisfeito em assistir filmes, comer pizzas congeladas em um minúsculo apartamento, assistir futebol 12 horas no sábado, aparecer na igreja durante uma hora no domingo e, então, voltar para casa a fim de assistir mais futebol.

Não acho que as mulheres jovens estejam esperando um “Príncipe Encantado”,  que já tenha duas casas, três carros e uma personalidade como a de Dale Carneggie. Simplesmente querem um homem com alguma substância. Um homem que tenha planos. Um homem com alguma profundidade intelectual. Um homem que tome iniciativas e saiba conversar. Um homem que tenha consistência. Um homem que leve a serio o seu trabalho e não brinque com a sua fé. Um homem com um pouco de vontade de ter sucesso na vida. Um homem que possam imaginar sustentando uma família, orando com os filhos na hora de dormir, cortando a grama no sábado, e disposto a levar a família à igreja aos domingos. Onde estão os garotos que querem se transformar em homens?

A segunda situação talvez seja simplesmente que não tenhamos bastante homens na igreja. Talvez o problema maior não seja com os simpáticos rapazes cristãos que não têm ambição, nem maturidade e compromisso. Talvez tenhamos muitos homens assim na igreja, mas estejam todos casados e não têm muitos irmãos andando por aí. Não sei qual é o problema maior, a falta de homens bons ou a falta de homens em geral. Talvez haja uma combinação das duas coisas. A igreja precisa educar os rapazes que tem. E com “educar” não quero dizer “dar um polimento” e integrá-los em um ministério para solteiros para escolher uma companheira. Eu não creio que a maioria dos cristãos solteiros esteja à procura de uma comunidade cristã cheia de intrometidos. Mas uma igreja cheia de homens piedosos, envolvidos, respeitáveis e respeitados, maduros. É um projeto que vale à pena iniciar.

Portanto, o que se pode fazer a respeito de um grupo cada vez maior de mulheres solteiras? Quatro coisas me vêm à mente.

Todos devem orar. Orar para receber o cuidado providencial de Deus, crendo que a piedade com alegria é um dom. Se você é solteira, ore mais por um tipo de cônjuge que você deve ser do que o tipo de cônjuge que você quer ter. Ore também pelos casais e famílias da sua igreja. Se você é casada, ore pelas pessoas solteiras de sua igreja, pelos que nunca se casaram e aqueles que estão divorciados ou viúvos. Todas as pessoas devem orar para começar a servir o Senhor agora, não importa qual seja o estágio da vida em que se encontra ou deseja estar.

Mulheres, não se fixem na busca de um compromisso cristão sólido no casamento, mas certifique-se que sua lista de exigências não exclua a todos os homens, exceto o “Sr. Perfeito”.

Igrejas, não transformem a igreja numa imensa caverna de homens ou de machismo, mas pensem por que sua igreja foi desnecessariamente emasculada. Vocês desafiam e exortam? Vocês cantam hinos a Jesus que os homens possam cantar com sinceridade? A “comunhão” na sua igreja sempre focaliza atividades nas quais os homens tipicamente não se qualificam como ficar sentado e falar sobre seus sentimentos: Sua igreja pretende especificamente discípular os homens — particularmente homens jovens no colegial ou na faculdade? Agarre-os enquanto jovens e os faça crescer na adolescência e não mais tarde.

Homens, vocês não precisam ser ricos e não precisam escalar posições de liderança. Vocês não precisam ter carros e deixar a barba crescer. Mas chegou a hora de tomar uma pequena iniciativa — na igreja, na sua carreira e com as mulheres. Parem de dar voltas e procurem um alvo. Provavelmente é uma boa idéia parecer um pouco mais com o seu avô e um pouco menos com o Capitão Jack Sparrow. Menos ainda com o Peter Pan. Dêem provas de ambição piedosa. Assumam alguns riscos. Parem de namoricar e — se Deus não o estiver chamando para um serviço celibatário — comecem a procurar uma esposa.

 

Traduzido por: Yolanda Mirdsa Krievin

Do original em inglês: Dude, Where’s Your Bride?.

Autor Kevin DeYoung

O leitor tem permissão para divulgar e distribuir esse texto, desde que não altere seu formato, conteúdo e / ou tradução e que informe os créditos tanto de autoria, como de tradução e copyright. Em caso de dúvidas, faça contato com a Editora Fiel.

O que os homens de hoje deveriam estar aprendendo?

Afequenosune

Texto-Bíblico: 1 Reis 2:1-2

Existem valores e atitudes que tem sido esquecidas, abandonadas e até mesmo desprezadas nos dias atuais pelo o mundo de forma geral. E mesmo dentro das igrejas, temos um discurso que não tem condiz com a nossa prática no dia a dia.

Todo homem deve ter e manter valores e atitudes que os tornem homens melhores, diferentes e que os façam ser excelentes referenciais para as futuras gerações.

Entendo e creio que quando Cristo reina em nossos corações e vidas, nossos valores e atitudes vão se tornando a medida que nos relacionamos com Ele por meio das disciplinas espirituais (oração, leitura e estuda da Bíblia, jejum, obediência, comunhão com a igreja local, etc.), conformes o do nosso Senhor Jesus Cristo.

Já se em nossos corações quem reina é o nosso próprio ego ou algum tipo de ídolo (sexo, dinheiro, entretenimento, vícios, ídolos religiosos, etc.) nossos valores e atitudes irão tomar a forma dessas mesma coisas (Salmo 115:1-8).

Quem ou o quê tem reinado em seu coração e vida? E quais são os valores e atitudes que os homens de hoje deveriam estar ensinando e aprendendo?

– Serem Homens de Verdade!

1 Reis 2:1-2

Vivemos um tempo horrível e deprimente, onde os homens estão literal e totalmente abandonando suas responsabilidades e obrigações como homens. Basta vermos a quantidade de mães solteiras, a criminalidade que só aumenta e a vítimas também, a quantidade de crimes cometidos contra as mulheres e crianças, homens que tem abraçado o homossexualismo e toda prática sexualmente depravada, etc.

– Valorizarem e cuidarem de suas próprias famílias.

1 Timóteo 5:4,8 e 16

Os homens da atualidade parecem se importar cada vez mais e somente consigo mesmos. E menos com suas próprias famílias. Podemos ver isso desde simples atitudes de carinho e respeito que faltam, quanto atos cometidos contra a sua própria família ou outras famílias.

Literalmente, famílias estão sendo destruídas, arruinadas e roubadas por que lhes faltam homens que liderem, protejam e cuidem de suas próprias famílias.

– Como tratar, amar e cuidar de uma mulher

Efésios 5:25-33

Os homens de hoje em dia parecem pensar que devem e podem tratar as mulheres de todo jeito que quiserem. E que elas são meros objetos do seu próprio e egoísta prazer sexual. E infelizmente aprendem isso através de amigos, parentes, colegas de trabalho/escola e até mesmo por pais que abandonam seus lares e famílias por outras mulheres.

Os homens de hoje precisam aprender a como se relacionar e tratar as mulheres de maneira geral e, mais especificamente as suas próprias mulheres – ou aquelas que fazem parte de sua vida – como suas esposas, mães, filhas, parentes, amigas, colegas de trabalho, etc.

Bem como a assumirem e construírem relacionamentos duradouros e saudáveis (namoro, noivado e casamento). E agir e reagir com amor altruísta pelas mulheres, ajudando-as em suas fraquezas e dificuldades.

– Serem protagonistas de sua própria história (em casa, no trabalho, na escola, na igreja, na comunidade/bairro, na cidade e no mundo).

Josué 24:14-15/ 1 Samuel 17

É lamentável ver homens que não tomam iniciativa de paquerar e conquistar uma mulher, antes as mulheres é que acabam tomando essa atitude. De arrumar um emprego ou mesmo abrir um pequeno negócio, de assumir um cargo de liderança em suas igrejas, de iniciarem e concluírem com sucesso um curso superior, etc.

Falta aos homens de hoje, coisas simples e fundamentais a nossa formação como homens: iniciativa, pró-atividade, atitude e garra para conquistar, ter e realizar o que se quer.

– Serem mais úteis do que inúteis.

Marcos 9:33-36; 10:35-45/ João 13:1-17

Vivemos dois paralelos perigosos hoje em dia. Ou vivemos num ócio imenso, enfrente a um computador, televisão, celular. E sobrevivendo as custas dos nossos pais ou mesmo mulheres. Ou nossa vida se resume a meramente: futebol, beber, usar drogas, pegar cada vez mais mulheres, festas, etc. Uma vida egoísta e autodestrutiva mesmo.

E ao vivermos em algum desses dois paralelos, corremos o risco sério de sermos homens inúteis, fúteis e desprezíveis. Precisamos aprender a servir aos outros. A conjugar e praticar palavras como servir, mas também colaborar, ajudar, socorrer, amparar, cuidar e abençoar.

O famoso pregador metodista Jonh Wesley já dizia: “Senhor, não permita que sejamos inúteis”. Ou que vivamos vidas inúteis.

– Viverem e morrerem Pela Verdade

Atos 4:18-20/Efésios 4:11-15 e Judas v.3

Em um tempo de agitação política e disputas ideológicas, que muitos vivem, lutam e morrem por partidos políticos, movimentos sociais ou ideológicos, políticos corruptos, etc. Realmente vivem e relativizam a verdade e a mentira, o que é bom e o que é mau, o certo e o errado, o justo e o injusto, o herói e o vilão.

Só que se esquecem que não existe neutralidade ou algo entre a verdade e a mentira. Ou estamos de um lado ou do outro. É triste quando vejo homens cristãos (ou que se dizem cristãos) defenderem políticos corruptos, bem como seus partidos. Ou mesmo levantarem uma bandeira ideológica que além de ir totalmente contra a Palavra de Deus, vai de encontro frontal a tudo o que as ciências biológicas e médicas estabelecem como sendo macho e fêmea.

Realmente, a geração atual perdeu os valores e atitudes que mantém os homens como sendo homens. Que mantém uma família, igreja, empresa e nação de pé. Vemos uma cada vez maior liquidez de valores e atitudes que formaram os homens do passado e que raramente vemos nos dias de hoje.

Até mesmo dentro de muitas igrejas vemos isso, precisamos resgatar e trazer de volta esses valores e atitudes, bem como tantos outros que a Palavra de Deus nos ensina.

 

Em Cristo Jesus,

Filipe Paulo Christian

Por que os homens adiam cada vez mais o casamento?

18392761.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx

Texto-Bíblico: Provérbios 13:12

Um problema bastante atual é que cada vez mais homens continuam a viver como se ainda tivessem 12, 15 ou 18 anos. Quando na realidade já passaram dos 25, 28 ou mesmo 30 anos e ainda vivem a mesma vida de quando eram adolescentes ou crianças, ou seja, jogando videogame, morando com os pais, muitos sem um emprego, nem sequer possuem uma graduação superior e quando não vivem trocando de relacionamentos, não tem nenhum.

Em contrapartida, as mulheres tem buscado a própria independência mais cedo, conseguem comprar um apartamento ou carro ainda solteiras, estão melhor preparadas para a vida e para o mercado de trabalho do que os homens (muitas vezes mais), são capazes de permanecer por toda a vida com um único parceiro (diferente dos homens que vivem trocando de namoradas e/ou esposas), dentre tantas outras coisas que as mulheres de hoje superam em muito a nós homens.

E para a nossa tristeza geral, esses fatores (e outros como veremos abaixo) tem contribuído para o adiamento ou demora em assumir um casamento, ou mesmo fugirem literalmente de tal compromisso.

Mas quais são esses fatores em específico que causam o adiamento do casamento?

Vejamos abaixo os principais deles:

– Falta de condições financeiras “ideais” para o casamento;

– Priorizar outras coisas em detrimento do casamento/família;

– Falta de maturidade espiritual e emocional, bem como de assumir responsabilidades;

– Falta ou pouco planejamento prático no sentido de se casar e construir sua vida junto a esposa/noiva;

– Por não saberem realmente como lidar com o casamento ou mesmo terem medo;

– Adiar o casamento somente para depois de concluir a faculdade ou passar em um concurso público;

 

Vejo atualmente duas realidades inconvenientes e tristes infelizmente, uma é a de casais de namorados e noivos vivendo uma vida sexual bastante ativa antes do casamento. E outra é passar um longo tempo de namoro e/ou noivado e depois de tanto tempo simplesmente chegar ao fim do relacionamento de uma maneira muito infeliz devido ao investimento de tempo, dinheiro, expectativas criadas e tantas outras coisas.

Solteiros, Namorados e noivos tenha propósito em seus relacionamentos. O propósito de Glorificar ao Senhor em tudo e o de serem felizes e santos juntos. Orem, façam um curso de noivos ou aconselhamento pré-nupcial, conversem bastante um com o outro, participem de cultos e eventos para casais, planejem cada passo a passo do casamento e vida de vocês e mãos a obra.

O melhor conselho para os homens solteiros continua sendo o do apóstolo Paulo:

“Digo, no entanto, aos solteiros e às viúvas: Melhor seria se permanecestes como eu. Porém, se não vos é possível controlar-se, que se casem. Porque é melhor casar do que viver queimando de paixão.”  1 Coríntios 7:8-9

 

Em Cristo Jesus,

Filipe Paulo Christian