Arquivo da tag: Masculinidade Bíblica

Cara, Onde Está Sua Noiva?

 

hdbebpueipde

Quando prego em diferentes lugares, uma das perguntas geralmente feita por mulheres, jovens em particular, é mais ou menos esta: “O que acontece com os homens?”

Não são mulheres zangadas. Sua pergunta é mais triste do que petulante. Não tenho muita certeza por que elas fazem essa pergunta. Talvez porque acabaram de ler meu livro, Faça Alguma Coisa (Just Do Something), e imaginam que as entendo, ou talvez pensem que eu posso ajudar. Geralmente logo depois fazem outro comentário para me exortar: “Por favor, fale aos homens da nossa geração e diga-lhes que sejam homens.”

Elas estão se referindo ao casamento. Conheci dezenas de jovens mulheres, tementes a Deus, em diversos lugares, que perguntam: “Para onde foram os homens ‘casáveis’?” Muitos comentaristas — cristãos e outros — percebem uma tendência entre os homens jovens; isto é, que eles não estão amadurecendo. Recentemente o artigo de William Bennett na CNN “Por que os Homens Têm Problemas” (Why Men Are in Trouble) chamou muita atenção. O ponto alto está resumido na sentença final: “Chegou a hora dos homens serem homens.” Parecem até palavras bíblicas (1 Coríntios 16.13).

Virtualmente cada pessoa solteira que eu conheço quer se casar. E mesmo assim, leva cada vez mais tempo o adiamento do casamento. Os padrões culturais têm algo a ver com isso. A economia ruim também não ajuda. Mas existe mais alguma coisa que confunde. Visite qualquer igreja e você vai conhecer mulheres cristãs atraentes, inteligentes, maduras que querem se casar e praticamente nenhum homem para cortejá-las. Geralmente essas mulheres estão em cursos de pós-graduação e podem até estar iniciando uma carreira. Mas não são feministas. Estão ansiosas para abraçar o papel de esposa e mãe. A maioria das mulheres que conheci não despreza o papel de ajudadora. Parece que simplesmente não existem muitos candidatos por aí.

 

O que está acontecendo? Por que existem tantas jovens mulheres solteiras, com formação universitária, que levam a sério o cristianismo, comprometidas com a igreja, mulheres bem resolvidas que não encontraram um companheiro, e não vêem quaisquer possibilidades no horizonte?

Talvez as mulheres tenham padrões inatingíveis. É uma possibilidade em algumas circunstâncias. Tenho certeza de que há alguns rapazes lendo isto e dizendo: “Eu tenho cortejado essas jovens, Kevin! E elas me desprezaram.” Algumas mulheres talvez estejam esperando um Príncipe Encantado. Mas na minha experiência esse não é o grande problema. Padrões exagerados? Não geralmente. Alguns padrões? Com certeza!

Em outros casos, algumas mulheres talvez estejam tão ansiosas para se casar que tornam nervosos os candidatos que demonstram algum interesse. Existe uma linha tênue entre antecipação e desespero. Os homens não dispostos a discutir detalhes do casamento após o primeiro encontro… Eles entram em pânico — e ficam bem assustados.

Esse caminho de solteirice prolongada é um caminho de duas mãos. Mas penso que o problema reside principalmente nos homens. Ou pelo menos, sendo homem posso identificar os problemas dos homens mais depressa. Vejo duas situações.

Primeira, os homens cristãos que são “bons rapazes” precisam ter um pouco de — qual é a palavra que estou procurando — de ambição. Os pastores, em algum ponto, têm ralhado contra o vídeo games. Mas o problema não está realmente nisso, mas o que isso pode representar (mas nem sempre). É o quadro de um rapaz com 20 e poucos ou 30 e poucos anos que não parece querer nada da vida. Talvez tenha um emprego. Talvez more ainda com seus pais. Essas coisas estão fora de controle. Há uma diferença entre um indivíduo que está se esforçando para conseguir alguma coisa e outro que parece satisfeito em assistir filmes, comer pizzas congeladas em um minúsculo apartamento, assistir futebol 12 horas no sábado, aparecer na igreja durante uma hora no domingo e, então, voltar para casa a fim de assistir mais futebol.

Não acho que as mulheres jovens estejam esperando um “Príncipe Encantado”,  que já tenha duas casas, três carros e uma personalidade como a de Dale Carneggie. Simplesmente querem um homem com alguma substância. Um homem que tenha planos. Um homem com alguma profundidade intelectual. Um homem que tome iniciativas e saiba conversar. Um homem que tenha consistência. Um homem que leve a serio o seu trabalho e não brinque com a sua fé. Um homem com um pouco de vontade de ter sucesso na vida. Um homem que possam imaginar sustentando uma família, orando com os filhos na hora de dormir, cortando a grama no sábado, e disposto a levar a família à igreja aos domingos. Onde estão os garotos que querem se transformar em homens?

A segunda situação talvez seja simplesmente que não tenhamos bastante homens na igreja. Talvez o problema maior não seja com os simpáticos rapazes cristãos que não têm ambição, nem maturidade e compromisso. Talvez tenhamos muitos homens assim na igreja, mas estejam todos casados e não têm muitos irmãos andando por aí. Não sei qual é o problema maior, a falta de homens bons ou a falta de homens em geral. Talvez haja uma combinação das duas coisas. A igreja precisa educar os rapazes que tem. E com “educar” não quero dizer “dar um polimento” e integrá-los em um ministério para solteiros para escolher uma companheira. Eu não creio que a maioria dos cristãos solteiros esteja à procura de uma comunidade cristã cheia de intrometidos. Mas uma igreja cheia de homens piedosos, envolvidos, respeitáveis e respeitados, maduros. É um projeto que vale à pena iniciar.

Portanto, o que se pode fazer a respeito de um grupo cada vez maior de mulheres solteiras? Quatro coisas me vêm à mente.

Todos devem orar. Orar para receber o cuidado providencial de Deus, crendo que a piedade com alegria é um dom. Se você é solteira, ore mais por um tipo de cônjuge que você deve ser do que o tipo de cônjuge que você quer ter. Ore também pelos casais e famílias da sua igreja. Se você é casada, ore pelas pessoas solteiras de sua igreja, pelos que nunca se casaram e aqueles que estão divorciados ou viúvos. Todas as pessoas devem orar para começar a servir o Senhor agora, não importa qual seja o estágio da vida em que se encontra ou deseja estar.

Mulheres, não se fixem na busca de um compromisso cristão sólido no casamento, mas certifique-se que sua lista de exigências não exclua a todos os homens, exceto o “Sr. Perfeito”.

Igrejas, não transformem a igreja numa imensa caverna de homens ou de machismo, mas pensem por que sua igreja foi desnecessariamente emasculada. Vocês desafiam e exortam? Vocês cantam hinos a Jesus que os homens possam cantar com sinceridade? A “comunhão” na sua igreja sempre focaliza atividades nas quais os homens tipicamente não se qualificam como ficar sentado e falar sobre seus sentimentos: Sua igreja pretende especificamente discípular os homens — particularmente homens jovens no colegial ou na faculdade? Agarre-os enquanto jovens e os faça crescer na adolescência e não mais tarde.

Homens, vocês não precisam ser ricos e não precisam escalar posições de liderança. Vocês não precisam ter carros e deixar a barba crescer. Mas chegou a hora de tomar uma pequena iniciativa — na igreja, na sua carreira e com as mulheres. Parem de dar voltas e procurem um alvo. Provavelmente é uma boa idéia parecer um pouco mais com o seu avô e um pouco menos com o Capitão Jack Sparrow. Menos ainda com o Peter Pan. Dêem provas de ambição piedosa. Assumam alguns riscos. Parem de namoricar e — se Deus não o estiver chamando para um serviço celibatário — comecem a procurar uma esposa.

 

Traduzido por: Yolanda Mirdsa Krievin

Do original em inglês: Dude, Where’s Your Bride?.

Autor Kevin DeYoung

O leitor tem permissão para divulgar e distribuir esse texto, desde que não altere seu formato, conteúdo e / ou tradução e que informe os créditos tanto de autoria, como de tradução e copyright. Em caso de dúvidas, faça contato com a Editora Fiel.

O que os homens de hoje deveriam estar aprendendo?

Afequenosune

Texto-Bíblico: 1 Reis 2:1-2

Existem valores e atitudes que tem sido esquecidas, abandonadas e até mesmo desprezadas nos dias atuais pelo o mundo de forma geral. E mesmo dentro das igrejas, temos um discurso que não tem condiz com a nossa prática no dia a dia.

Todo homem deve ter e manter valores e atitudes que os tornem homens melhores, diferentes e que os façam ser excelentes referenciais para as futuras gerações.

Entendo e creio que quando Cristo reina em nossos corações e vidas, nossos valores e atitudes vão se tornando a medida que nos relacionamos com Ele por meio das disciplinas espirituais (oração, leitura e estuda da Bíblia, jejum, obediência, comunhão com a igreja local, etc.), conformes o do nosso Senhor Jesus Cristo.

Já se em nossos corações quem reina é o nosso próprio ego ou algum tipo de ídolo (sexo, dinheiro, entretenimento, vícios, ídolos religiosos, etc.) nossos valores e atitudes irão tomar a forma dessas mesma coisas (Salmo 115:1-8).

Quem ou o quê tem reinado em seu coração e vida? E quais são os valores e atitudes que os homens de hoje deveriam estar ensinando e aprendendo?

– Serem Homens de Verdade!

1 Reis 2:1-2

Vivemos um tempo horrível e deprimente, onde os homens estão literal e totalmente abandonando suas responsabilidades e obrigações como homens. Basta vermos a quantidade de mães solteiras, a criminalidade que só aumenta e a vítimas também, a quantidade de crimes cometidos contra as mulheres e crianças, homens que tem abraçado o homossexualismo e toda prática sexualmente depravada, etc.

– Valorizarem e cuidarem de suas próprias famílias.

1 Timóteo 5:4,8 e 16

Os homens da atualidade parecem se importar cada vez mais e somente consigo mesmos. E menos com suas próprias famílias. Podemos ver isso desde simples atitudes de carinho e respeito que faltam, quanto atos cometidos contra a sua própria família ou outras famílias.

Literalmente, famílias estão sendo destruídas, arruinadas e roubadas por que lhes faltam homens que liderem, protejam e cuidem de suas próprias famílias.

– Como tratar, amar e cuidar de uma mulher

Efésios 5:25-33

Os homens de hoje em dia parecem pensar que devem e podem tratar as mulheres de todo jeito que quiserem. E que elas são meros objetos do seu próprio e egoísta prazer sexual. E infelizmente aprendem isso através de amigos, parentes, colegas de trabalho/escola e até mesmo por pais que abandonam seus lares e famílias por outras mulheres.

Os homens de hoje precisam aprender a como se relacionar e tratar as mulheres de maneira geral e, mais especificamente as suas próprias mulheres – ou aquelas que fazem parte de sua vida – como suas esposas, mães, filhas, parentes, amigas, colegas de trabalho, etc.

Bem como a assumirem e construírem relacionamentos duradouros e saudáveis (namoro, noivado e casamento). E agir e reagir com amor altruísta pelas mulheres, ajudando-as em suas fraquezas e dificuldades.

– Serem protagonistas de sua própria história (em casa, no trabalho, na escola, na igreja, na comunidade/bairro, na cidade e no mundo).

Josué 24:14-15/ 1 Samuel 17

É lamentável ver homens que não tomam iniciativa de paquerar e conquistar uma mulher, antes as mulheres é que acabam tomando essa atitude. De arrumar um emprego ou mesmo abrir um pequeno negócio, de assumir um cargo de liderança em suas igrejas, de iniciarem e concluírem com sucesso um curso superior, etc.

Falta aos homens de hoje, coisas simples e fundamentais a nossa formação como homens: iniciativa, pró-atividade, atitude e garra para conquistar, ter e realizar o que se quer.

– Serem mais úteis do que inúteis.

Marcos 9:33-36; 10:35-45/ João 13:1-17

Vivemos dois paralelos perigosos hoje em dia. Ou vivemos num ócio imenso, enfrente a um computador, televisão, celular. E sobrevivendo as custas dos nossos pais ou mesmo mulheres. Ou nossa vida se resume a meramente: futebol, beber, usar drogas, pegar cada vez mais mulheres, festas, etc. Uma vida egoísta e autodestrutiva mesmo.

E ao vivermos em algum desses dois paralelos, corremos o risco sério de sermos homens inúteis, fúteis e desprezíveis. Precisamos aprender a servir aos outros. A conjugar e praticar palavras como servir, mas também colaborar, ajudar, socorrer, amparar, cuidar e abençoar.

O famoso pregador metodista Jonh Wesley já dizia: “Senhor, não permita que sejamos inúteis”. Ou que vivamos vidas inúteis.

– Viverem e morrerem Pela Verdade

Atos 4:18-20/Efésios 4:11-15 e Judas v.3

Em um tempo de agitação política e disputas ideológicas, que muitos vivem, lutam e morrem por partidos políticos, movimentos sociais ou ideológicos, políticos corruptos, etc. Realmente vivem e relativizam a verdade e a mentira, o que é bom e o que é mau, o certo e o errado, o justo e o injusto, o herói e o vilão.

Só que se esquecem que não existe neutralidade ou algo entre a verdade e a mentira. Ou estamos de um lado ou do outro. É triste quando vejo homens cristãos (ou que se dizem cristãos) defenderem políticos corruptos, bem como seus partidos. Ou mesmo levantarem uma bandeira ideológica que além de ir totalmente contra a Palavra de Deus, vai de encontro frontal a tudo o que as ciências biológicas e médicas estabelecem como sendo macho e fêmea.

Realmente, a geração atual perdeu os valores e atitudes que mantém os homens como sendo homens. Que mantém uma família, igreja, empresa e nação de pé. Vemos uma cada vez maior liquidez de valores e atitudes que formaram os homens do passado e que raramente vemos nos dias de hoje.

Até mesmo dentro de muitas igrejas vemos isso, precisamos resgatar e trazer de volta esses valores e atitudes, bem como tantos outros que a Palavra de Deus nos ensina.

 

Em Cristo Jesus,

Filipe Paulo Christian

Por que os homens estão com problemas?

Por-Que-Mulher-de-Opinião-Assusta-os-Homens-11

William Bennett: as mulheres fizeram grandes avanços na conquista de várias coisas que antes somente os homens tinham conquistado. Ele diz que os homens ficaram para trás, agora representando menos da metade dos graduados da faculdade.

Os homens estão mais distantes das famílias, muitos não têm empregos e não têm maturidade.

Precisamos ensinar aos meninos o que eles precisam para crescer como homens.

Pela primeira vez na história, as mulheres são mais educadas, mais ambiciosas e sem dúvida mais bem sucedidas do que os homens.

Agora, a sociedade com razão celebrou a ascensão de um sexo. Nós dissemos: “Você vai menina”, e elas foram. Celebramos a ascensão das mulheres, mas o que faremos sobre o que parece ser o declínio muito real do outro sexo?

Os dados não são bons para os homens. Em 1970, homens obtiveram 60% de todos os diplomas universitários. Em 1980, o número caiu para 50%, em 2006 foi de 43%. As mulheres agora superam os homens em graus universitários em quase três ou dois. Os ganhos das mulheres cresceram 44% em reais entre 1970 e 2007, em comparação com o crescimento de 6% para os homens.

Em 1950, 5% dos homens na principal idade de trabalho estavam desempregados. A partir do ano passado, 20% não estavam trabalhando, o maior número já registrado. Os homens ainda mantêm a maior parte das ocupações mais bem remuneradas e mais poderosas, mas as mulheres as estão conquistando e em breve os passarão se essa tendência continuar.

Os sinais de alerta para os homens se estendem muito além das carteiras. Os homens estão mais distantes de suas famílias ou de seus filhos. A taxa de natalidade fora do casamento é mais de 40% na América. Em 1960, apenas 11% das crianças nos EUA viviam separadas de seus pais. Em 2010, essa participação aumentou para 27%. Os homens também são menos religiosos do que nunca. De acordo com a pesquisa de Gallup, 39% dos homens relataram freqüentar a igreja regularmente em 2010, em comparação com 47% das mulheres.

Se você não acredita nos números, basta perguntar a mulheres jovens sobre homens hoje. Você vai encontrá-los falando sobre adolescência prolongada e homens que se recusam a crescer. Ouvi muitas mulheres jovens perguntando: “Onde estão os homens solteiros decentes?” Há um déficit de maturidade entre os homens lá fora, e os homens estão ficando para trás.

Esse declínio nas virtudes fundadoras – trabalho, casamento e religião – chamou a atenção para comentaristas sociais de todos os cantos. Em seu artigo seminal, “The End of Men”, Hanna Rosin descobriu a inversão de papel sem precedentes que está ocorrendo hoje. “O homem tem sido o sexo dominante desde então, bem, o alvorecer da humanidade. Mas, pela primeira vez na história humana, isso está mudando – e com velocidade chocante”, escreve Rosin. As mudanças no trabalho moderno – de costas para cérebros – catapultaram as mulheres para o topo da força de trabalho, deixando os homens em suas poeiras.

A resposta do homem tem sido patética. Hoje, homens de 18 a 34 anos passam mais tempo jogando videogames por dia do que meninos de 12 a 17 anos. Enquanto as mulheres estão se formando na faculdade e encontrar bons empregos, muitos homens não vão trabalhar, não se casam e não criam famílias. As mulheres estão começando a tomar o lugar dos homens de muitas maneiras. Isso levou alguns a perguntar: precisamos mesmo de homens?

Então, o que está errado? Cada vez mais, as mensagens aos meninos sobre o que significa ser um homem são confusas. O machismo da gangue da rua chama com um arrogante. Videogames, televisão e música oferecem lições duvidosas para meninos que foram abandonados por seus pais. Alguns treinadores e sargentos do exército gritam: “Que tipo de homem é você?” Mas não explicam.

Os filmes estão repletos de histórias de homens que se recusam a crescer e se recusam a assumir a responsabilidade nos relacionamentos. Os homens, alguns obcecados com o sexo, tratam as mulheres como brinquedos para serem descartados quando as coisas se complicam. Através de todos esses sinais diferentes e conflitantes, nossos meninos devem decifrar o que significa ser um homem, e para muitos deles é mais difícil descobrir.

Para que os meninos se tornem homens, eles precisam ser orientados através de conselhos, hábitos, instruções, exemplos e correções. É verdade em todas as idades. Alguém já caracterizou as duas questões essenciais que Platão representava: quem ensina as crianças e o que nós ensinamos? Cada geração de homens e mulheres tem a obrigação de ensinar os jovens do sexo masculino (e as mulheres, é claro) que estão por trás deles. William Wordsworth disse: “O que amamos, outros vão adorar, e nós vamos ensinar-lhes como”. Quando faltam nessa obrigação, o problema certamente segue.

Precisamos responder a esta cultura que envia sinais confusos aos jovens, uma cultura agnóstica sobre o que deseja que os homens sejam, com uma noção clara e realizável de masculinidade.

Os fundadores acreditavam, e as evidências ainda mostram que o trabalho, o casamento e a religião são uma base muito importante para o empoderamento e a conquista masculino. Talvez devamos dizer a um bom número de nossos homens de vinte e poucos anos: “Saiam dos videogames cinco horas por dia, obtenha um trabalho desafiador e case-se”. É hora de homens se levantarem.

Por William J. Bennett, avaliador CNN

Link do artigo em Inglês, abaixo

http://edition.cnn.com/2011/10/04/opinion/bennett-men-in-trouble/index.html

O que estão assistindo as nossas crianças e jovens?

tv

Texto-Bíblico: Provérbios 22:6

Recentemente, pude além do que eu já sabia e via através de personagens em filmes e desenhos. Pude ler algumas notícias a respeito da promoção do ativismo LGBT em filmes e desenhos animados, visando as nossas crianças e jovens.

Seja em novas produções, como STAR TREK: DISCOVERY (que será lançado pela NETFLIX), LEGEND OF TOMORROW (LENDAS DO AMANHÃ, Disponível na NETFLIX), SENSE 8, 13 REASONS WHY, A Lenda de Korra e outras que possuem personagens gays, lésbicas, cenas fortes de orgias, etc.

Ou mesmo em regravações (ou remake) de produções antigas e clássicas como Power Rangers (2017), A Bela e a Fera (2017), Supergirl (2ª temporada), dentre tantas outras em livros, filmes e desenhos animados.

Realmente e cada vez mais vemos uma propaganda em massa dos ideais LGBT´s, visando especialmente as futuras gerações, ao mostrar a elas personagens, cenas e práticas contrárias a Palavra de Deus e contra a família tradicional.

Por que as crianças e jovens como alvo?

Crianças não tem a capacidade de julgar, discernir e refletir sobre o que é certo ou errado. São facilmente influenciadas e induzidas. E são bastante visuais, ou seja o que veem fica “gravado” em sua mente por bastante tempo.

E os nossos jovens estão em uma época de descobertas e transformação em seus corpos, mentes e vidas. Que melhor época para distorcer, corromper e desvirtuar do que na juventude?

 

Como podemos orientar,  ajudar e proteger nossos filhos e jovens?

Primeiramente e desde cedo devemos ensinar o que é ser homem (masculinidade bíblica) e o que é ser mulher (feminilidade bíblica) para eles. Mediante o ensino bíblico do que nos diz a Palavra de Deus, bem como do nosso próprio exemplo e práticas diárias.

Mostrar como homem e mulher são diferentes, porém perfeitamente complementares um ao outro em tudo. Desde o âmbito espiritual, emocional, físico, sexual e social.

Conversando franca e abertamente com eles desde cedo e de maneira pró-ativa, não espere que eles sejam corretamente ensinados lá fora, ensine-os em sua casa, no dia a dia, ao assistir tv, filmes e desenhos animados, ao lidar com pessoas homossexuais, etc. Oriente-os na Verdade ao padrão que o Senhor tem para as nossas vidas e a plena satisfação que temos ao seguir a sua Vontade para as nossas vidas.

Limite o acesso das crianças a conteúdos que possuem ativismo LGBT, limitando a programação que assistem em canais pagos ou netflix, o  tempo em que ficam na frente da televisão e celular somente para ligações (evite dar celular com muitos recursos antes dos 7 anos). Incentive-os a leitura de bons livros, brincadeiras com outras crianças, etc. Ou seja a viverem o que faz parte da fase em que vivem (INFÂNCIA).

Procurem ir a escola ou faculdade de seus filhos, para se certificarem de que estão aprendendo assuntos e matérias escolares e acadêmicas e não recebendo ideologias mentirosas, bem como induzidos a práticas e ideais contrários a Palavra de Deus. Os filhos são seus, não do ESTADO ou de movimentos feministas e LGBT.

 

Respeitamos a liberdade de escolha das outras pessoas, mas sejamos zelosos no cuidado para com nossas famílias.

“Porque nunca deixei de vos anunciar todo o conselho de Deus.” (Atos 20 : 27)

 

 

Filipe Paulo Christian

 

Fontes:

https://br.guiainfantil.com/televisao/173-transtornos-causados-pela-televisao-nas-criancas.html

http://www.papelpop.com/2017/03/novo-power-rangers-trara-primeiro-super-heroi-gay-dos-cinemas/

http://www.papelpop.com/2017/03/qual-e-o-problema-diz-diretor-de-bela-e-fera-sobre-cena-gay/

https://noticias.gospelprime.com.br/sbt-avatar-a-lenda-de-korra-casal-lesbico/

 

POR QUE MOISÉS, ABRAÃO, JOSÉ, DAVID, NEEMIAS E PAULO NÃO FICARAM CONFUSOS?

13_259-rei-davi-estrela

Moisés poderia ter dito: “Estou impressionado com esta sarça ardente, mas não vou voltar para lá. Você terá que pegar outra pessoa.

Abraão poderia ter dito: “Eu gosto da minha vida da maneira que é. Este lugar é como Scottsdale. Eu não estou indo a lugar nenhum.”

José poderia ter dito: “Quando meus irmãos me venderam, você quis usar isso para o mal, e agora é hora de vingança”.

Davi poderia ter dito: “Esse Golias é realmente grande. É melhor eu voltar para casa. Papai realmente precisa de minha ajuda. ”

Neemias poderia ter dito: “Desisto. Há muita oposição. Não podemos terminar este muro.

Paulo poderia ter dito: “Uau. Pensei que essas pessoas seriam mais receptivas. Desisto.”

Mas não o fizeram.

Por quê? Porque estavam tão convencidos de que estavam fazendo a vontade de Deus, eles não desistiram quando as coisas ficaram difíceis.

Um homem que não está em uma missão não tem motivos para ser corajoso.

Patrick Morley

Traduzido e publicado com a devida permissão do autor.

Link para o artigo em Inglês, AQUI!

JESUS ​​E “HOMENS REAIS”

 

pixaofoto1

Por Arnie Cole, goTandem

Nós escolhemos frequentemente nomes para nossos negócios ou ministérios honrar alguém ou simbolizar um ideal. Nomear o seu negócio ou ministério após si mesmo mostra que você está confiante e investido. Incluir palavras como “confiável” ou “acessível” transmite como o cliente se beneficiará de fazer negócios com você. Eu observei que os nomes dos ministérios dos homens tendem também a ser inspiracional, implicando a força, a nobreza e a masculinidade – qualidades que muitos de nós querem conseguir.

Recentemente eu li uma dissertação que explorou por que os homens no Caribe são relutantes em freqüentar a igreja. O autor argumentou, de forma muito convincente, que o retrato tradicional de Jesus como um homem de olhos azuis, de pele clara e um espírito gentil contrasta muito com o ideal masculino da cultura.

Isso me leva a me perguntar se nós apreciamos completamente quem era Jesus e, em vez disso, limitamo-nos apenas a algumas noções bem usadas. Imaginamos Jesus em um manto branco puro, de pé, ao lado de um túmulo vazio. No entanto, esse mesmo Jesus foi espancado, ensanguentado e suportou horas morrendo em uma cruz de madeira.

Entre a visão de Isaías do Cristo como vencedor sobre o pecado e a morte. Em Isaías 63: 1 ele é descrito como marchando em grande força, em trajes ensanguentados, e com o poder de salvar. Ele pisoteou seus inimigos e vingou seu povo (versículos 3-4).

Como conciliar essas duas imagens diferentes de quem Jesus é? A chave que eu acredito é motivação. Considere Isaías 63: 5:

“Fiquei espantado ao ver que ninguém interveio para ajudar os oprimidos. Então eu mesmo entrei para salvá-los com meu braço forte, e minha ira me sustentou”.

Jesus estava defendendo os indefesos. Sua força e poder foram usados ​​para salvar aqueles que não podiam, em seu próprio poder, salvar a si mesmos.

Como homens, precisamos lembrar que, embora possamos escolher focar mais no amor sacrificial de Cristo, ele também é um poderoso Salvador. Só ele conseguiu alcançar a vitória completa sobre o pecado e a morte. Da mesma forma, ele nos chama a nos tornarmos mais semelhantes a ele em ambos os aspectos – mostrando amor e mansidão aos pobres, aos fracos e aos oprimidos. Ao mesmo tempo, somos chamados a proteger e defender os pobres, os fracos e os oprimidos.

Alexander McLaren, um dos grandes pregadores escoceses do início do século 20, forneceu uma rica descrição da força de Cristo em seu comentário:

“Nele estava toda a força da masculinidade – inflexível, vontade de ferro, propósito imutável, força da consagração, força da justiça. Nele estava o heroísmo dos profetas e mártires em grau supremo.

Nele estava a força da divindade interior. Ele lutou e conquistou todos os inimigos do homem, destruiu (poder do) o pecado, e triunfou sobre a morte.

Na Cruz vemos o poder divino operando em sua forma mais nobre, em sua energia mais intensa, em sua mais ampla extensão, em seu resultado mais magnífico. Ele é capaz de salvar, salvar todos, salvar qualquer um.

Ele é poderoso para salvar, e é capaz de salvar até o extremo, porque Ele vive para sempre, e Seu poder é eterno como Ele mesmo.

Assim como podemos experimentar o amor de Cristo hoje, também podemos aproveitar seu poder. Devemos lembrar que ele chamou cada um de nós por nome para se tornar cada vez mais como ele cada dia, tanto por nossas demonstrações de amor e em nosso papel como protetores.

________________________________________

GoTandem oferece uma experiência personalizada com a Bíblia projetada para fortalecer e incentivá-lo ao longo de sua jornada espiritual única. Veja por si mesmo.

Traduzido e publicado com a devida permissão.

Link para o artigo em Inglês, AQUI!

MAIS DE 90% DOS HOMENS TÊM UM MAIOR PROBLEMA, ASSIM SEJA NICE

quem é o seu melhor amigo

Eu levei um exame dos homens que participam do estudo bíblico do nosso ministério Homem no Espelho.

Primeiro, eu perguntei: “Quantos de vocês estão tendo problemas relacionados ao trabalho? Em caso afirmativo, levantem as mãos”. Cerca de 50% dos homens levantaram as mãos.

Então eu disse, “Levante sua mão se você ou alguém em sua família está tendo um problema de saúde?” Cerca de 30 a 40 por cento fizeram isso.

Em seguida, eu disse: “Se você está tendo problemas de dinheiro, por favor, levante a mão.” Desta vez, algo como 60 por cento levantou as mãos.

Em seguida, eu disse: “Se você está tendo algum tipo de problema de relacionamento, levante a mão.” Mais uma vez, cerca de 50 por cento levantou-los.

Então eu disse: “Se você não tem nenhum problema, levante a mão.” Apenas quatro homens ergueram os braços.

Finalmente eu perguntei, “Para aqueles que apenas levantaram suas mãos indicando que você não tem nenhum problema agora, quantos de você mentiu?”

Um dos quatro homens levantou a mão, e todos nós tivemos uma boa risada!

Quando você encontra homens hoje, sejam conhecidos ou desconhecidos , por favor esteja ciente de que mais de 90% deles estão enfrentando algum tipo de grande luta. Então, sejamos bondosos uns com os outros para a glória de Cristo.

 

Patrick Morley

Traduzido e publicado com a devida permissão do autor.

Link para o artigo em Inglês, AQUI!