Arquivo da tag: Paquera

Sobre Filhas e Namoro: Como Intimidar Pretendentes

filme-menina-dos-olhos

Texto de Jen Wilkin

Tenho duas filhas adolescentes, então foi com um certo interesse que li um artigo recente intitulado “Formulário Para Namorar Minha Filha.” O artigo era muito engraçado, brincando com a idéia do estereótipo do pai com a espingarda e a filha apavorada enquanto negociavam o âmbito complicado de um primeiro encontro. Depois blogueiros cristãos se apoderaram deste conceito e, em sua maior parte, estas versões também eram engraçadas. Havia alguns temas comuns: pretendentes desempregados e de calças largas, pais proferindo ameaças inspiradas em Chuck Norris. Não perdi o meu senso de humor bem desenvolvido, até que cometi o erro tático de olhar alguns dos comentários. E então, simplesmente fiquei triste.

Aqui está o comentário que me deixou mais triste, postado por um pai cristão bem intencionado:

Cara, isto é incrível. Minha filha tem apenas 2 anos, mas vou imprimir isto e colocar na porta da minha geladeira. Obrigado por seu piedoso exemplo.

Oh céus.

OK, a piada acabou. Mano, vamos falar de estratégia por um momento. É só isto que você tem? Você precisa de um plano melhor, além destas técnicas de intimidação de baixa voltagem. Afinal de contas, ela é sua filha. Então, vamos falar francamente sobre o que você precisa fazer para proteger os interesses dela quando se trata de namoro. Em vez de brandir uma espingarda ou apresentar um formulário, é necessário construir um muro.

Isso mesmo, você me ouviu; construa um muro. Entre no modo “Rapunzel.” Construa-o tão alto que só o mais forte dos pretendentes poderá escalá-lo. Mas não espere até que sua menina seja uma adolescente, mano. Comece agora. Comece ontem. Não há tempo a perder.

Construa um Muro

Em Cantares 8.8-9 ouvimos a esperança de uma família de que sua irmãzinha se torne uma mulher com pujança e dignidade. Adivinhe qual metáfora eles usam para descrever este tipo de mulher? Um muro. Sua irmã os assegura no versículo 10 que ela realmente é um muro, completo, com torres. Sua declaração indica certeza de que ela não somente é forte, mas também capaz de se defender contra quaisquer pretendentes que não sejam dignos. É isto o que você quer, mano. Você quer um muro.

Eis o problema com as piadas sobre espingardas e formulários postadas na geladeira: para qualquer pessoa que esteja prestando atenção, estas coisas anunciam que você espera que sua filha nāo tenha discernimento. Saiba que sua filha está prestando atenção. E não fique chocado se ela se comportar conforme suas expectativas. Talvez seja melhor se preocupar menos com aterrorizar ou pré-ajustar pretendentes e se preocupar mais com preparar sua filha para escolher sabiamente. E isto significa construir um muro.

voce-e-um-pai-liberal-1418755960299_615x300

Ao invés de intimidar todos os potenciais pretendentes à sua filha, crie uma filha que os intimide por si própria. Porque, sabe o que é intimidador? A pujança e a dignidade. A fé profunda. A auto-confiança. A sabedoria. A bondade. A humildade. A diligência. São estes os tijolos que constroem o muro que resiste aos avanços do Calça-Larga, independentemente de você aparecer com sua espingarda carregada ou não. Um pretendente inapto considera nada mais aterrorizante, do que uma mulher que sabe o seu valor perante Deus e perante sua família.

Forte Demais?

Mas eis a dura realidade: se você criar esta filha, ela provavelmente intimidará também um bom número de “bons rapazes cristãos”. Porque vários destes rapazes tem umas idéias malucas sobre o que significa estar no comando. Fico espantado e triste com a freqüência com que ouço jovens rapazes solteiros dizerem de mulheres solteiras brilhantes e talentosas, “Nossa, ela é tão forte que eu não acho que poderia liderá-la.” O que nessa altura faz com que muitas mulheres solteiras brilhantes e talentosas comecem a considerar maneiras de “diminuirem sua intensidade” ou “se tornarem um pouco mais suaves”.

Crie uma filha forte, mesmo se; não, especialmente se, isto significa que possíveis pretendentes questionem se podem “liderá-la”, seja lá o que isto signifique para eles. Você acabou de identificar estes pretendentes como inelegíveis, sem mesmo precisar de um processo de candidatura. Liderança não se trata de uma pessoa forte procurando pessoas mais fracas para liderar. Trata-se de pessoas humildes procurando aqueles cujas áreas compensem suas fraquezas e complementem suas próprias áreas fortes. Líderes fortes se cercam de pessoas fortes, não de pessoas fracas. Ao invés de considerar os pontos fortes dos outros ameaçadores, eles os celebram e os fomentam. Este é um princípio básico de gestão, mas temo que jovens rapazes cristãos e pais cristãos bem intencionados que têm filhas, tenham ficado um pouco confusos com este conceito.

Guarde Sua Espingarda

Frequentemente penso que se avaliássemos cuidadosamente como criamos nossos filhos com a mesma intensidade com que planejamos enfrentar futuros pretendentes a nossas filhas, deixaríamos de especular sobre espingardas e formulários e começaríamos a construir aquele muro. Então, bem intencionado pai de uma criança de 2 anos, por favor, não clique em “imprimir” naquele formulário por enquanto. Ao invés de interrogar o homem que sua filha traz para casa, interrogue o homem que a trouxe para casa do hospital. Ela não necessita de jactância tardia sobre suas intenções de protegê-la dos Calça-Larga idiotas quando for uma adolescente. Ela necessita que você se empenhe e invista em seu caráter agora mesmo.

ternura_pai_filha_01

Então, guarde sua espingarda. Pegue a sua prancheta de treinador. Sente-se junto dela quando ela prepara um cházinho de brincadeira. Ensine-a como trocar um pneu e como ligar o cortador de grama. Delibere com ela sobre política e economia e teologia. Elogie uma roupa nova ou uma nota alta em matemática. Diga a ela que você a acha absolutamente linda. Ajoelhe-se a beira de sua caminha com chenille cor-de-rosa e ore intensamente. Crie sua filha com um coração e mente totalmente municiados, para que uma espingarda carregada não seja necessária. Ela não deve necessitar que você afugente pretendentes fracos. Deixe que sua própria força e dignidade façam isto. Decida não se contentar com nada menos do que a melhor proteção para sua filha. Decida ser o tipo de homem que você quer que ela traga para casa. Decida construir um muro.

“Que faremos por nossa irmã, no dia em que ela for pedida em casamento? Se ela for um muro, edificaremos sobre ela uma torrezinha de prata…” (Cantares 8.8–9).

Traduzido por Will Jessie Dias

Jen Wilkin é esposa, mãe de quatro filhos maravilhosos, e luta para que mulheres aprendam a amar a Deus com suas mentes através do estudo fiel da Palavra. Ela escreve, dá palestras e ensina a Bíblia para mulheres. Ela mora em Flower Mound, Texas, e sua família congrega na The Village Church. Jen é autora de “Women of the Word: How to Study the Bible with Both Our Hearts and Our Minds” (Mulheres da Palavra: Como Estudar a Bíblia com os Nossos Corações e Nossas Mentes) (Editora Crossway). Você pode encontrá-la em seu blog jenwilkin.blogspot.com.  *HGTV é um canal a cabo com programas de casa e família.

http://www.thegospelcoalition.org/pt/article/sobre-filhas-e-namoro-como-intimidar-pretendentes