Arquivo da categoria: Desenvolvimento Pessoal Masculino

Como me cuidar para não idolatrar minha esposa? |

Frases e Citações - Martha Medeiros CXXI

# CoalitionResponde

Esta questão mostra uma preocupação real, e não apenas durante o namoro.
Recentemente, li uma biografia de John Newton, na qual ele menciona que escreveu em seus diários sobre seu medo de idolatrar sua amada esposa. Se um homem como Newton, que estava tão sobrecarregado com a graça e a doçura do amor de Deus, sentiu que, em sua fraqueza, poderia inclinar-se a idolatrar uma pessoa importante para ele, e quanto a nós?

“Portanto, quem crê que ele está, tome cuidado para que ele não caia” (1 Coríntios 10:12).
Se entendemos o que a Bíblia diz sobre nós e vemos a facilidade de nos fazer pecar, não achamos estranho que Calvino escreveu uma vez que o coração do homem é “uma fábrica contínua de ídolos”.
Então, o que podemos fazer para cuidar de uma pessoa importante para nós, e mais especificamente, nosso parceiro?
Entendendo a Idolatria
Em Romanos 1:25, vemos que nossa idolatria (pecado) é que todos os seres humanos “mudaram a verdade de Deus ao mentir, adoraram e serviram a criatura em vez do Criador, que é abençoado para sempre”.
Em outras palavras, a idolatria está dando a algo ou alguém a adoração e honra que só Deus merece. Quando fazemos isso? Quando buscamos a nossa mais profunda satisfação no criado, abandonando o Criador que pode realmente nos satisfazer e para quem fomos feitos. Essa é a idéia que Jeremias 2: 11,13 transmite, quando Deus confronta Israel por sua idolatria:

“Alguma nação já trocou os seus deuses? E eles nem sequer são deuses! Mas o meu povo trocou a sua Glória por deuses inúteis.
Espantem-se diante disso, ó céus! Fiquem horrorizados e abismados”, diz o Senhor.
Nós fazemos um deus daquilo em que buscamos nossa maior alegria; no entanto, nada neste mundo além do Deus verdadeiro pode nos satisfazer.
Buscando a nossa maior satisfação no nosso parceiro pode procurar várias maneiras. Por exemplo, às vezes é expressado na idéia de que a coisa mais importante do mundo é o que o nosso parceiro pensa sobre nós, mesmo acima de Deus. Também pode ser evidenciado na idéia de que, sem essa pessoa, nunca podemos viver vidas completas. A idolatria tem muitas facetas, e nenhuma delas irá satisfazer nossos corações.
Procure ser cheio de Deus mais ainda
Quando entendemos no que a idolatria consiste – buscando satisfação em algo diferente de Deus – começamos a ver o remédio: busque nosso maior deleite no Senhor.
Desta forma, para impedir o seu coração de idolatrar o seu parceiro (e qualquer outra pessoa ou coisa), você deve procurar conhecer mais a Deus através da Sua Palavra, encontrando assim a sua máxima alegria nele.

Ore a Deus por essa alegria nele. Tenha os seus olhos centrados no Cristo que satisfaz todos e nos salvou para mostrar as riquezas da Sua graça (Efésios 2: 6). Isso é algo que todo cristão é chamado a fazer. Precisamos conhecer mais a Deus e ficar satisfeitos nele.

Na verdade, um conselho muito prático que você pode fazer com o seu parceiro relaciona-se com isso: tome tempo juntos para conhecer o Senhor. Leiam alguns bons livros cristãos quando você está compartilhando; passem tempo ouvindo bons sermões; Aproveitem o tempo para conhecer melhor o Senhor. Se você está olhando para o céu, seus corações encontrarão satisfação no mais importante.

Uma vez que nada em nossas vidas foi criado para ser adorado, nenhum ídolo ou pessoa pode suportar todo o peso de suas expectativas. Fugir da idolatria não só irá beneficiar você, mas também libertará o seu parceiro de uma pressão muito grande para ela. A Bíblia nos mostra que nosso Senhor nos amou tanto que enviou Seu Filho como a propiciação pelos nossos pecados, para que possamos ter a vida eterna e começar a viver para a Sua glória aqui e agora (Romanos 3: 24-26; : 16; 1 Coríntios 10:31). Para que você possa confiar que há perdão para idólatras arrependidos e força para viver longe do pecado. Aquele que começou a trabalhar em nós terminará (Filipenses 1: 6).
E quando nossa maior satisfação é Deus, podemos amar as pessoas sem pretender usá-las para nosso benefício pessoal e sem idolatrar de nenhuma maneira. Nossos relacionamentos serão mais saudáveis ​​porque Cristo é suficiente para nós. Andando no Espírito, com os nossos olhos em Cristo, teremos o fruto do seu Espírito que é “amor, alegria, paz, paciência, bondade, bondade, fidelidade, mansidão, autocontrole” (Gálatas 5:22). Assim, podemos desfrutar nossos relacionamentos melhor, não como ídolos, mas como presentes de Deus e espaços nos quais podemos compartilhar o que Deus faz por nós e em nós, enquanto desfrutamos do que Ele faz nos outros.

Cristo comprou para seu povo promessas maravilhosas e preciosas, que tornam as promessas da idolatria tão vazias como realmente são. É por estas promessas que podemos viver exaltando Deus acima de tudo, no meio de todas as etapas de nossas vidas (2 Coríntios 1:20; 2, Pet. 1: 3-4).

 

# CoaliciónResponde é uma série onde pastores e líderes da igreja respondem às preocupações que chegam à Coalizão pelo Evangelho através de vários meios e que fazem parte das preocupações que caracterizam a igreja em nossa região.

Autor

Joshua serve como assistente editorial na Coalition for the Gospel. Ele mora com sua esposa Arianny em Mérida, Venezuela, e é parte da Palabra Viva Baptist Church servindo no ensino e na pregação. Você pode ler isso enjosuebarrios.com e segui-lo no Twitter: @josbarrios.

Link para o artigo original em espanhol

https://www.thegospelcoalition.org/coalicion/article/como-me-cuido-de-idolatrar-a-mi-pareja-coalicionresponde

Anúncios

5 Características de um Líder Servo

filmes_8264_jesus15125215125

Todos os que professam ser cristãos concordam que um líder cristão deve ser um líder que serve. Jesus não podia ser mais claro:

“E disse-lhes Jesus: Os reis dos gentios são o senhor sobre eles; E aqueles que têm autoridade sobre eles são chamados benfeitores. Mas não é assim com você; Mas o mais velho entre vocês, deixe-o ser como o mais novo, e aquele que dirige como alguém que serve, “Lucas 22: 25-26.

Sempre que o acordo não é alcançado, é em como a liderança do serviço deve ser vista em uma determinada situação. Às vezes, os líderes servos lavam os pés dos outros, por assim dizer (João 13: 1-17), mas outras vezes repreendem (Mt 16:23), e até disciplinam (Mt 18: 15-20). Às vezes, eles servem às suas próprias custas (1 Coríntios 9: 7), mas outras vezes emitem comandos fortes (1 Coríntios 5: 2; 11:16).

Entrando na água enlameada

Outros fatores nublam ainda mais as águas para nós. Para começar, todos os líderes cristãos têm pecado que habita neles, o que significa que mesmo no auge de sua maturidade, eles ainda permanecerão servos defeituosos. Adicione a isso o fato de que a maioria dos líderes ainda não chegou à maturidade. Adicione a isso o fato de que todos os seguidores cristãos também têm pecado que habita neles e a maioria ainda não alcançou nosso grau de maturidade.

Adicione a isso o fato de que diferentes temperamentos, experiências, presentes e chamadas influenciam a forma como certos líderes tendem a servir e como certos seguidores tendem a perceber essa liderança; A tentativa genuína de servir como líder poderia ser interpretada por um seguidor genuíno como uma tentativa de “controlar a fé” (2 Coríntios 1:24). E então, há líderes que são lobos e egoístas que, ao enganar seus seguidores, parecem se comportar por um tempo de maneira semelhante aos líderes  servos.

Então, determinar se um líder está agindo com um coração de serviço semelhante a Cristo requer discernimento compreensivo, paciente e humilde. Não é simples. Não há descrição de um líder servo que se aplica a todos. As necessidades e os contextos da igreja em geral são muito amplos e variados e exigem diferentes tipos de líderes e liderados. Devemos cuidar dos nossos próprios preconceitos na avaliação dos corações dos líderes. Cada um de nós é mais ou menos atraído por certos tipos de líderes, mas nossas preferências podem ser padrões pouco confiáveis ​​e até mesmo sem piedade.

As marcas de um líder servo

Mesmo assim, o Novo Testamento nos ensina a agir com a devida diligência no discernimento da aptidão de um líder cristão (veja, por exemplo, 1 Timóteo 3: 1-13). Que características procuramos em um líder que sugere que sua orientação fundamental é um serviço de Cristo? Esta lista não é de forma alguma exaustiva, mas aqui estão cinco indicadores-chave.

1. Um líder servo busca a glória de seu Mestre.

E seu Mestre não é sua reputação ou a circunscrição de seu ministério; É Deus. Jesus disse: “Quem fala de si mesmo procura a sua própria glória; Mas aquele que busca a glória daquele que o enviou, Ele é verdadeiro e não há injustiça nele “(João 7:18). Um líder cristão é servo de Cristo (Efésios 6: 6), e mostra ao longo do tempo que Cristo – não aprovação pública, posição ou segurança financeira – tem sua lealdade primária. Nisto ele “jura a si mesmo e não muda” (Salmo 15: 4).

2. Um líder servo procura sacrificialmente a maior alegria daqueles a quem serve.

Isso não entra em conflito com a busca da glória de seu Mestre. Jesus disse: “Quem entre vós quiser ser grande, deverá ser servo … tal como o Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate por muitos” (Mateus 20:26 28). Seja qual for o seu temperamento, mistura de talentos e qualidades, habilidades, ou esfera de influência, vai fazer os sacrifícios necessários a fim de obter “progresso e alegria na fé” de pessoas, resultando na glória de Deus (Fil. 1 25: 2: 9-11).

3. Um líder servo renunciará aos seus direitos em vez de obscurecer o evangelho.

Paulo disse assim: “Eu me tornei um escravo de todos os homens para ganhar o máximo que puder” (1 Coríntios 9:19). O que isso significava para ele? Isso significava que às vezes se absteve de certos alimentos e bebidas, ou recusou o apoio financeiro de quem serviu, ou trabalhou com as próprias mãos para cuidar de si mesmo, com fome ou humildemente vestido, ou foi espancado ou estava sem Casa, ou sofreu desrespeito dentro e fora da igreja (1 Cor. 4: 11-13; 9: 4-7). E decidiu não se casar (1 Coríntios 9: 5). Tudo isso antes de ser martirizado. A barra de serviço de Paulo pode ter sido extraordinariamente alta, mas todos os líderes servos renderão seus direitos se eles acreditam que mais ganhará para Cristo como resultado.

4. Um líder servo não se preocupa em ter visibilidade ou reconhecimento pessoal.

Como João Batista, um líder servo vê-se como um “amigo do noivo” (João 3:29), e não se preocupa com a visibilidade de seu próprio papel. Ele não considera aqueles com funções menos visíveis como menos importantes, nem os papéis da ganância mais visíveis e mais significativos (1 Cor. 12: 12-26). Ele procura administrar a posição que recebeu da melhor maneira possível e, voluntariamente, deixa a atribuição de papéis a Deus (João 3:27).

5. Um líder servo antecipa e aceita gentilmente o momento de sua descida.

Todos os líderes servem apenas por uma temporada. Algumas temporadas são longas, algumas curtas; Alguns são abundantes, alguns austero; Alguns são gravados e lembrados, a maioria não é. Mas todas as estações acabaram. Quando João Batista reconheceu o fim de sua temporada, ele disse: “E então, essa alegria é completa. Ele deve aumentar e, eu devo diminuir “(João 3: 29-30).

Às vezes, um líder é o primeiro a reconhecer o fim de sua temporada, às vezes os outros o reconhecem primeiro, e às vezes Deus permite que uma estação termine injustamente para fins que o líder não pode entender naquele momento. No entanto, um líder servo renuncia voluntariamente ao seu papel por causa da causa de Cristo, porque sua identidade e confiança não estão em seu chamado, mas em Cristo.

Seja misericordioso com os seus líderes

Nenhum líder cristão terrestre é a encarnação perfeita dessas cinco marcas fundamentais de um servo. Somente Jesus possui essa distinção. A grande maioria de nossos líderes são servos imperfeitos que tentam ser fiéis.

Assim, alguns dos maiores dons que podemos dar aos nossos líderes são:

1) o nosso espírito explícito quando vemos qualquer uma dessas graças neles (liberar nossas línguas),

2) mantê-los pacientemente em silêncio quando tropeçam (segure nossas línguas) E

3) o nosso julgamento simpático e nosso amplo feedback sobre as decisões que suscitam questões e preocupações (restrição do idioma). E os três podem ser aplicados tão facilmente falando sobre nossos líderes como falando com eles.

Se um líder precisa de ajuda para reconhecer o fim de sua temporada, seus amigos fiéis possam dar-lhe um apoio amoroso, gentil e paciente, e, se necessário, uma repreensão.

Mas às vezes, como Diótrefes (3 João 9), os defeitos pecaminosos de um líder são muito prejudiciais, ou como Judas (Lucas 6:16), eles provam ser um lobo. Naquele ponto, uma resposta misericordiosa seria que os seguidores apropriados, piedosos e maduros tomassem a útil iniciativa de repreender (Mateus 16:23), e até disciplinar (Mt 18: 15-20). Saberemos que alcançamos esse ponto porque, depois de uma temporada de observação, ficará claro que essas cinco marcas estão notoriamente ausentes desse líder.

Originalmente publicado em Desing God.

Jon Bloom atua como autor, membro do conselho e co-fundador de Desiring God. Ele mora em Minnesota com sua esposa, Pam, seus cinco filhos e seu cachorro.

Você é responsável por seus filhos

19986079

“Ouve, Israel, o Senhor é nosso Deus, o Senhor é um. Você amará o Senhor seu Deus com todo o seu coração, com toda a sua alma e com todas as suas forças. Estas palavras que eu lhe ordeno hoje estarão em seu coração. Você vai ensiná-los com diligência aos seus filhos, e você vai falar deles quando você se sentar em sua casa e quando você caminha pelo caminho, quando você se deita e quando se levanta. Vocês devem ligá-los como um sinal à sua mão, e eles serão para insígnias entre seus olhos. Você deve escrevê-los nos posts da sua casa e nas suas portas, “Deuteronômio 6: 4-9.

Esta passagem é conhecida como Shema, e é uma das mais importantes orações para os judeus. É vital que consideremos esse texto com cuidado, pois nos ensina muitas coisas valiosas. Um deles é a importância de ensinar a Palavra de Deus aos nossos filhos.

Um mandato para todos

O mandato no Shema é para todo homem e mulher do povo de Deus, e enfatiza a responsabilidade primária dos pais: educar seus filhos na fé.

A formação espiritual e o discipulado devem se originar e ter sua maior força e profundidade nas casas. Isso não é apenas visto no Shema; Ao longo da Escritura, encontramos o testemunho de que Deus espera que os pais sejam os primeiros professores de nossos filhos nos caminhos e mandamentos de nosso Deus.

Provérbios 22: 6 diz: “Treina a criança em seu caminho, e quando ele for grande não se afastará disso”. Este texto é um princípio sábio dado por um pai a outros pais. Temos a responsabilidade de ensinar nossos filhos no caminho do Senhor e fazê-lo, embora de forma alguma garantam sua conversão, definitivamente será uma grande benção para suas vidas.

Por outro lado, Jesus, em seu décimo segundo ano, encontrou-se a discutir questões teológicas com os rabinos de sua época. Isso pode ser parcialmente atribuído à solidez com que Joseph e Mary o discípularam desde tenra idade. Não podemos esquecer que Jesus é Deus, mas também um homem que “cresceu em sabedoria e estatura, e em favor de Deus e dos homens” (Lucas 2:52).

É fácil perceber que a família é a instituição de vida mais importante para o desenvolvimento de uma pessoa. Por isso, Deus projetou que a formação espiritual dos filhos seja cultivada e modelada pelos pais. E isso não significa simplesmente rezar antes de cada refeição com eles, mas também cimentar um ensinamento sólido e completo de todo o conselho de Deus. É por isso que, no Shema, Deus é muito claro sobre a constância, frequência e intencionalidade da formação espiritual que devemos ter para os nossos filhos: “Vocês os ensinarão diligentemente aos seus filhos, e você falará deles quando se sentir em casa E quando você caminha pelo caminho, quando você se deitar e quando você se levanta “(Deuteronômio 6: 7).

Quais são as suas prioridades?

Os pais devem procurar que nossas prioridades sejam alinhadas com a ordem de Deus. Vivemos em um mundo acelerado que nos obriga a correr em todas as direções, constantemente nos tentando a deixar de lado a formação espiritual de nossos filhos. No final, reduzimos suas instruções a uma hora no domingo e por alguém que nem sequer conhecemos. Embora a escola dominical para crianças seja uma grande benção, não deve ser o principal lugar para a educação espiritual e bíblica de nossos filhos.

Os pais são responsáveis ​​pela saúde espiritual de nossa esposa e nossos filhos. Os homens são chamados a ser sacerdotes em nossa casa e guias espirituais dos membros de nossas casas. Somos responsáveis ​​diante de Deus para ensinar-lhes a Palavra de Deus e sua aplicação. Devemos ensiná-los a orar, a ler as Escrituras e a valorar as disciplinas espirituais.

O teólogo Jonathan Edwards disse: “Toda família cristã deve ser uma pequena igreja, consagrada a Cristo, e influenciada e governada inteiramente pelos Seus mandamentos. A educação e a ordem da família são alguns dos melhores meios de graça “. 1

Seja fiel à sua chamada

Gostaria de motivá-lo a começar ou a retomar com entusiasmo e perseverança o trabalho da formação dos discípulos mais imediatos que Deus nos deu: nossos próprios filhos. Convido-vos juntos a receber esta nobre comissão como uma oportunidade única por parte de Deus para a formação de futuros homens e mulheres que podem ser uma benção para o nosso mundo. As crianças são uma benção do Senhor e uma oportunidade incrível de treinar mais discípulos que trazem benção ao mundo e glória ao Seu Nome.

 

[1] Sermão de despedida (The Works of Jonathan Edwards, Vol. I, p.

Autor

Juan D. Rojas é o pastor da Igreja Casa Vida em Tamarindo, Costa Rica. Ele também é o fundador do movimento Casa Vida Plantation e um aluno de mestrado no Southern Baptist Theological Seminary.

Fonte Original: Site The Gospel Coalition

Quem é Patrick Morley?

CN-Interviews-Patrick-Morley-On-Right-Living-For-Christian-Men

PATRICK MORLEY

PRESIDENTE E CO-CEO HOMEM NO ESPELHO

Por três décadas Patrick Morley tem sido considerado como uma das mais respeitadas autoridades dos Estados Unidos sobre os desafios e oportunidades únicas que os homens enfrentam.

 

Depois de passar a primeira parte de sua carreira no mundo altamente competitivo do desenvolvimento imobiliário, Patrick tem sido usado em todo o mundo para ajudar os homens a pensar mais profundamente sobre suas vidas.

 

Em 1973, Patrick fundou Morley Properties, que, por vários anos, foi saudada como uma das 100 maiores empresas privadas da Flórida. Durante este tempo ele foi o presidente ou sócio-gerente de 59 empresas e parcerias.

 

Todas as manhãs de sexta-feira desde 1986, Patrick ensinou um estudo bíblico a aproximadamente 10,000 homens – 150 homens vivem em Orlando, Flórida e os outros através de um webcast de Vídeo Estudo Bíblico através da Internet em todos os 50 estados e em todo o mundo.

 

Em 1989, ele escreveu The Man in the Mirror, um livro de marco que derramou de sua própria busca de significado, propósito e um relacionamento mais profundo com Deus. Com mais de 3.000.000 de cópias, este livro best-seller capturou os homens imaginação em todo o mundo, e foi selecionado como um dos 100 mais influentes livros cristãos do século XX. Ele escreveu 20 livros – seis dos quais têm sido aclamados pela crítica – e tem leitores em mais de 48 países.

 

Em 1991, Patrick fundou o Homem no Espelho com uma visão “para cada igreja de discipular cada homem.” Eles impactaram 12.000.000 homens através de 35.000 igrejas.O ministério está atualmente contratando Diretores de Área para ajudar as igrejas em suas regiões a discipular os homens de forma mais eficaz Eles quebraram os Estados Unidos em 330 regiões de 1.000 igrejas.

 

Através de sua fala e escrita ele é um incansável defensor dos homens, encorajando e inspirando-os a mudar suas vidas em Cristo. Ele escreveu mais de 750 artigos para ajudar homens e líderes, tem aparecido em várias centenas de programas de rádio e televisão, blogs quase diariamente e fala a homens diariamente através do programa de rádio The Man in the Mirror, realizado por mais de 700 estações em todo o país.

 

“O ministério do Homem no Espelho existe”, diz Patrick Morley, “em resposta às orações de todas aquelas esposas, mães e avós que há décadas rezam pelos homens em suas vidas”.

 

Patrick Morley graduou-se com honras da universidade da Florida central, que o selecionou para receber seu distintivo Alumnus concessão em 1984. Ganhou um PhD na gerência e terminou estudos de pós-graduação na escola de negócio de Harvard e na universidade de Oxford, e graduou-se de Reformed Seminário Teológico. Ele mora em Winter Park, FL, com sua esposa, Patsy. Eles têm dois filhos casados ​​e quatro netos.

Não deixe isso acontecer com você

generosidadeghi

Aqui está um padrão que me perturba quando eu vejo isso em outros, mas especialmente quando eu vejo isso em mim.

Deus abençoará um homem financeiramente. Grato, ele se torna generoso. Mas como ele fica mais velho, ele começa a se preocupar sobre como proteger e preservar seu dinheiro e posses. Ele fica preocupado que ele pode ficar sem dinheiro. Ele conclui que precisa cuidar de si mesmo e de sua família – o que, é claro, é verdade.

Mas em algum ponto indistinguível, disfarçado de forma inteligente e tornado obscuro pelo diabo, ele deixa de viver pela fé. Ele puxa a ponte levadiça para que ninguém mais possa entrar. Seria como se Noé fechasse a arca antes que todos pudessem subir a bordo porque tinha medo de que ele pudesse ficar sem comida. A chama da generosidade é apagada.

A questão é onde colocamos nossa fé. Nossa fé em Deus, ou o que Deus nos abençoou para possuir? Não é uma pequena distinção.

Se alguma coisa da Escritura é absolutamente clara, é que Deus nos humilha graciosamente quando trocarmos a sua verdade por uma mentira, ou a sua glória por um ídolo. Chama-se “intervenção divina”. Não deixe que isso aconteça com você!

 

De Patrick Morley

Traduzido e Publicado com a devida autorização

Link do Artigo em Inglês, Aqui!

Cara, Onde Está Sua Noiva?

 

hdbebpueipde

Quando prego em diferentes lugares, uma das perguntas geralmente feita por mulheres, jovens em particular, é mais ou menos esta: “O que acontece com os homens?”

Não são mulheres zangadas. Sua pergunta é mais triste do que petulante. Não tenho muita certeza por que elas fazem essa pergunta. Talvez porque acabaram de ler meu livro, Faça Alguma Coisa (Just Do Something), e imaginam que as entendo, ou talvez pensem que eu posso ajudar. Geralmente logo depois fazem outro comentário para me exortar: “Por favor, fale aos homens da nossa geração e diga-lhes que sejam homens.”

Elas estão se referindo ao casamento. Conheci dezenas de jovens mulheres, tementes a Deus, em diversos lugares, que perguntam: “Para onde foram os homens ‘casáveis’?” Muitos comentaristas — cristãos e outros — percebem uma tendência entre os homens jovens; isto é, que eles não estão amadurecendo. Recentemente o artigo de William Bennett na CNN “Por que os Homens Têm Problemas” (Why Men Are in Trouble) chamou muita atenção. O ponto alto está resumido na sentença final: “Chegou a hora dos homens serem homens.” Parecem até palavras bíblicas (1 Coríntios 16.13).

Virtualmente cada pessoa solteira que eu conheço quer se casar. E mesmo assim, leva cada vez mais tempo o adiamento do casamento. Os padrões culturais têm algo a ver com isso. A economia ruim também não ajuda. Mas existe mais alguma coisa que confunde. Visite qualquer igreja e você vai conhecer mulheres cristãs atraentes, inteligentes, maduras que querem se casar e praticamente nenhum homem para cortejá-las. Geralmente essas mulheres estão em cursos de pós-graduação e podem até estar iniciando uma carreira. Mas não são feministas. Estão ansiosas para abraçar o papel de esposa e mãe. A maioria das mulheres que conheci não despreza o papel de ajudadora. Parece que simplesmente não existem muitos candidatos por aí.

 

O que está acontecendo? Por que existem tantas jovens mulheres solteiras, com formação universitária, que levam a sério o cristianismo, comprometidas com a igreja, mulheres bem resolvidas que não encontraram um companheiro, e não vêem quaisquer possibilidades no horizonte?

Talvez as mulheres tenham padrões inatingíveis. É uma possibilidade em algumas circunstâncias. Tenho certeza de que há alguns rapazes lendo isto e dizendo: “Eu tenho cortejado essas jovens, Kevin! E elas me desprezaram.” Algumas mulheres talvez estejam esperando um Príncipe Encantado. Mas na minha experiência esse não é o grande problema. Padrões exagerados? Não geralmente. Alguns padrões? Com certeza!

Em outros casos, algumas mulheres talvez estejam tão ansiosas para se casar que tornam nervosos os candidatos que demonstram algum interesse. Existe uma linha tênue entre antecipação e desespero. Os homens não dispostos a discutir detalhes do casamento após o primeiro encontro… Eles entram em pânico — e ficam bem assustados.

Esse caminho de solteirice prolongada é um caminho de duas mãos. Mas penso que o problema reside principalmente nos homens. Ou pelo menos, sendo homem posso identificar os problemas dos homens mais depressa. Vejo duas situações.

Primeira, os homens cristãos que são “bons rapazes” precisam ter um pouco de — qual é a palavra que estou procurando — de ambição. Os pastores, em algum ponto, têm ralhado contra o vídeo games. Mas o problema não está realmente nisso, mas o que isso pode representar (mas nem sempre). É o quadro de um rapaz com 20 e poucos ou 30 e poucos anos que não parece querer nada da vida. Talvez tenha um emprego. Talvez more ainda com seus pais. Essas coisas estão fora de controle. Há uma diferença entre um indivíduo que está se esforçando para conseguir alguma coisa e outro que parece satisfeito em assistir filmes, comer pizzas congeladas em um minúsculo apartamento, assistir futebol 12 horas no sábado, aparecer na igreja durante uma hora no domingo e, então, voltar para casa a fim de assistir mais futebol.

Não acho que as mulheres jovens estejam esperando um “Príncipe Encantado”,  que já tenha duas casas, três carros e uma personalidade como a de Dale Carneggie. Simplesmente querem um homem com alguma substância. Um homem que tenha planos. Um homem com alguma profundidade intelectual. Um homem que tome iniciativas e saiba conversar. Um homem que tenha consistência. Um homem que leve a serio o seu trabalho e não brinque com a sua fé. Um homem com um pouco de vontade de ter sucesso na vida. Um homem que possam imaginar sustentando uma família, orando com os filhos na hora de dormir, cortando a grama no sábado, e disposto a levar a família à igreja aos domingos. Onde estão os garotos que querem se transformar em homens?

A segunda situação talvez seja simplesmente que não tenhamos bastante homens na igreja. Talvez o problema maior não seja com os simpáticos rapazes cristãos que não têm ambição, nem maturidade e compromisso. Talvez tenhamos muitos homens assim na igreja, mas estejam todos casados e não têm muitos irmãos andando por aí. Não sei qual é o problema maior, a falta de homens bons ou a falta de homens em geral. Talvez haja uma combinação das duas coisas. A igreja precisa educar os rapazes que tem. E com “educar” não quero dizer “dar um polimento” e integrá-los em um ministério para solteiros para escolher uma companheira. Eu não creio que a maioria dos cristãos solteiros esteja à procura de uma comunidade cristã cheia de intrometidos. Mas uma igreja cheia de homens piedosos, envolvidos, respeitáveis e respeitados, maduros. É um projeto que vale à pena iniciar.

Portanto, o que se pode fazer a respeito de um grupo cada vez maior de mulheres solteiras? Quatro coisas me vêm à mente.

Todos devem orar. Orar para receber o cuidado providencial de Deus, crendo que a piedade com alegria é um dom. Se você é solteira, ore mais por um tipo de cônjuge que você deve ser do que o tipo de cônjuge que você quer ter. Ore também pelos casais e famílias da sua igreja. Se você é casada, ore pelas pessoas solteiras de sua igreja, pelos que nunca se casaram e aqueles que estão divorciados ou viúvos. Todas as pessoas devem orar para começar a servir o Senhor agora, não importa qual seja o estágio da vida em que se encontra ou deseja estar.

Mulheres, não se fixem na busca de um compromisso cristão sólido no casamento, mas certifique-se que sua lista de exigências não exclua a todos os homens, exceto o “Sr. Perfeito”.

Igrejas, não transformem a igreja numa imensa caverna de homens ou de machismo, mas pensem por que sua igreja foi desnecessariamente emasculada. Vocês desafiam e exortam? Vocês cantam hinos a Jesus que os homens possam cantar com sinceridade? A “comunhão” na sua igreja sempre focaliza atividades nas quais os homens tipicamente não se qualificam como ficar sentado e falar sobre seus sentimentos: Sua igreja pretende especificamente discípular os homens — particularmente homens jovens no colegial ou na faculdade? Agarre-os enquanto jovens e os faça crescer na adolescência e não mais tarde.

Homens, vocês não precisam ser ricos e não precisam escalar posições de liderança. Vocês não precisam ter carros e deixar a barba crescer. Mas chegou a hora de tomar uma pequena iniciativa — na igreja, na sua carreira e com as mulheres. Parem de dar voltas e procurem um alvo. Provavelmente é uma boa idéia parecer um pouco mais com o seu avô e um pouco menos com o Capitão Jack Sparrow. Menos ainda com o Peter Pan. Dêem provas de ambição piedosa. Assumam alguns riscos. Parem de namoricar e — se Deus não o estiver chamando para um serviço celibatário — comecem a procurar uma esposa.

 

Traduzido por: Yolanda Mirdsa Krievin

Do original em inglês: Dude, Where’s Your Bride?.

Autor Kevin DeYoung

O leitor tem permissão para divulgar e distribuir esse texto, desde que não altere seu formato, conteúdo e / ou tradução e que informe os créditos tanto de autoria, como de tradução e copyright. Em caso de dúvidas, faça contato com a Editora Fiel.

Várias Maneiras de SER HOMEM?!

4-passos-para-salvacao-em-jesus-cristo

Texto-Bíblico: Romanos 1:18-32

Recentemente, assistindo vídeos no youtube pude me deparar com uma campanha publicitária interessante, porém infeliz em seu conteúdo. A campanha publicitária é da empresa de perfumes e cosméticos Natura, que tem diversos produtos. Dentre eles tem uma linha de produtos voltados para os homens.

E justamente essa campanha se referia a essa linha ou série de produtos, Natura Homem. É interessante vermos diversas empresas que oferecem bons produtos para nichos específicos, como produtos só para mulheres, ou somente para homens, ou crianças, etc. Pois cada um de nós seres humanos temos características diferentes de acordo com esses grupos, mas até mesmo entre as mulheres existem imensas diferenças, como tipo de cabelo, pele, hábitos, etc.

Porém, a infelicidade dessa campanha específica é que ela é uma campanha ideológica. E se junta a tantas outras campanhas de empresas que resolveram abraçar a ideologia de gênero, bem como bandeiras como o feminismo e a agenda/ativismo LGBT.

A Campanha em questão é essa no link abaixo:

https://www.youtube.com/watch?v=W5SAmO6ZzF8

Nela encontramos a afirmação que dá título a esse artigo “Várias maneiras de ser homem”. Como assim? Existe mesmo isso? O que a Bíblia e a Ciência tem a dizer sobre isso?

Tem várias maneiras de um prego ser prego? Um leão ser leão? O sol ser sol? E por vai. Todas as coisas que existem tem características e qualidades que as tornam únicas e diferenciadas das demais coisas.

Ou seja, nasceu menino é menino. Se você é um homem, você não pode e nunca será qualquer outra coisa. Você pode até mudar a sua aparência, comportamento e hábitos. Mas nunca haverá de fato uma mudança genuína de quem realmente você é de fato, HOMEM!

Ao mesmo tempo que rejeita o que a Bíblia tem a dizer sobre o que significa ser homem, essa campanha anuncia uma mentira deturpada, corrupta e depravada ao rejeitar o que a ciência também estabelece como fatos científicos.

Não há e nem existem várias maneiras de ser homem!

Só uma maneira de ser homem, sendo homem. De acordo com o que a Bíblia e a Ciência estabeleceram como sendo peculiar, natural e certo ao homem ser, ter e fazer.

– Somente um homem e uma mulher podem formar família.

– Sexo só é bom, agradável e perfeito quando feito por um homem e uma mulher. Além de ser natural, é também completamente funcional.

– Homossexualismo, transsexualismo e todas as demais variantes disso são chamadas de pecado por Deus. E pela ciência, podemos ver claramente com provas e evidências científicas que nasceu menino é menino, nasceu menina então é menina. Não existem meios termos. Do micro ao macro, um homem é um homem. E uma mulher é uma mulher. Da concepção até a morte de um indivíduo, ele ou ela serão sempre os mesmos.

– Para uma empresa vender e lucrar, ela não precisa e nem deveria levantar bandeiras ideológicas e políticas. Basta que produza e ofereça de fato bons e excelentes produtos e serviços. E isso BASTA, nada a mais. Principalmente, quando é propaganda enganosa e ideológica. Lucram com a imoralidade e depravação da sociedade ao fazerem isso.

– Na campanha é citada a palavra VERDADE, bem como “Celebrar todas as maneiras de ser homem”. Uma coisa não condiz com a outra, não mesmo. O que a Natura afirma em sua campanha não condiz com a VERDADE e, muito menos celebra a verdadeira maneira de ser homem.

– SER HOMEM É SER MACHO, SIM! Não falo de ser machista, mas sim exercer suas funções e instintos como macho. Ou seja, relacionamentos heterossexuais. Homem e Mulher e nunca o contrário disso.

 

Uma observação sobre o presente artigo

Ao escrevê-lo, expresso minha liberdade de crença, convicção e liberdade religiosa por que crer no que a Bíblia estabelece.

E ao discordar, contra argumentar e me opor ao que é declarado e afirmado nessa referida campanha publicitária. Uso da minha liberdade de expressão garantida pela atual constituição em vigência no nosso País.

Quanto a ser homofóbico (e suas variantes) aguardem um artigo que tratarei sobre esse assunto e o que realmente significa isso. Pois ter pensamentos e convicções diferentes é respeitar a liberdade religiosa e de expressão das outras pessoas também.

 

 

 

Em Cristo Jesus,

Filipe Paulo Christian